... Julgo que depois destes malabarismos, os currículos das pessoas com funções políticas activas com o propósito de praticar o bem comum de uma nação, devem ser exigidos e publicados em Diário da Republica para qualquer cidadão poder consultar e certificar-se das habilitações de cada politico. Não deve ser uma opção, mas uma condição contemplada numa lei própria para o efeito, pois como sabemos, nenhum trabalhador é admitido numa função numa empresa, sem referências e/ou curriculo académico/profissional. será verdade que o PS está "calado" neste caso da licenciatura de M. Relvas porque o Irmão Maçon António Seguro dos Bancos (da Universidade Lusófona) foi um dos professores envolvido no processo?...

Máfia Financeira: Crise Euro; Política Económica Goldman Sachs, Moody's Standard & Poors Agências de Rating Cartel; Tsunami Social; Bancarrota, Falência de Portugal, Espanha, Grécia, Irlanda Bélgica, Itália, Catroga e as Negociações do Resgate Com FMI; Filme Donos de Portugal, e A Solução da Islândia



Standard and Poor's: Portugal vai precisar de mais dinheiro em 2013. Já aqui dissemos que com a continuação da política de servilismo aos ditadores do crime organizado dos mercados especulativos Portugal, Espanha, Grécia, Irlanda Bélgica, Itália, vão todos á falência, e agora uma das criminosas arma de guerras dos banqueiros, uma espécie de unidade de artilharia pesada usada pelos agiotas para pressionar a agiotagem, a agência de notação financeira Standard and Poor's manteve o rating de Portugal em BB, um nível considerado "especulativo" ou "lixo.

 A imagem abaixo


u Agências, Rating, Cartel, Máfia, Crise, Política, Económica, Goldman-Sachs, Financeira, Social, Portugal, Espanha, Grécia, Irlanda Bélgica, Itália, Bancarrota, Falência, Donos, Islândia,

A imagem, trata-se de uma fotomontagem que contém o artigo original do Diário de Notícias,

um organigrama do grupo inter-Alpha de bancos,

e um pequeno organigrama das muitas ligações da agência de notação financeira standard & Poors



Tal como estamos cansados de afirmar e demonstrar que as agências de rating e os bancos são um cartel interligado que funciona como uma familia, e que os bancos usam as agências de rating e o Criminoso Fundo Monetário Internacional para levarem a cabo os planos da máfia financeira para escravidão global, do qual fazem parte Os Planos de Criação da União Europeia.

Moody's, A Standard and Poors, Banco JP Morgan, Deutche Bank, Goldman Sachs, Comissão Trilateral, Asia Society, Citigroup, Lehman Brothers, World Bank, Bank One, Council on Foreign Relations,, Lehman Brothers, World Bank, Bank One, Council on Foreign Relations, Lazard, Rockeffeller Family

Organograma de Algumas Ligações da Máfia Financeira internacional:

Destacam-se, A Moody's, A Standard and Poors, Banco JP Morgan,

Deutche Bank, Goldman Sachs, Comissão Trilateral, Asia Society, Citigroup,

Lehman Brothers, World Bank, Bank One, Council on Foreign Relations, Lazard, Rockeffeller Family...

Bank New York Mellon, Standard and Poors, US China Business Council, Deutsche Bank, Mc Grow Hill Companies, Financial Services RounTable, Asia Society, Citigroup
Deutsche Bank, Mc Grow Hill Companies,
Bank New York Mellon, Standard and Poors, US China Business Council,
Asia Society, Citigroup... 



.Estamos cansados de dizer que país a país, os países que cederem á chantagem do polvo económico conhecido como mercados, serão derrubados como peças de dominó e que tal como aconteceu e está a acontecer na Grécia, com o povo a viver na maior miséria, com uma taxa brutal e crescente de suicídios, o assalto dos bancos ao património público e uma dívida impagável cada vez maior... também em Portugal, e em todos os países que cederem á chantagem da máfia financeira,, irá acontecer o mesmo, e ou pior. Já o afirmei e volto a afirmar: A única solução para evitar o colapso e ter uma rápida recuperação é o país não ceder á chantagem da máfia especulativa global, fazer tal como na Islândia, que já saíu da Crise, tal como o demonstra o mapa de controle global de países alvo de intervenção da máfia do FMI, máfia esta que no inicio da crise de 2008 alterou os seus estatutos para poder especular com a dívida dos países alvo de Saque. O Saque é um direito Especial que consta nos Estatutos do Fundo Monetário Internacional.

Actualmente, a  Islândia tem uma economia em crescimento, este ano, de acordo com as previsões ultrapassará o da zona Euro, de acordo com os dados do World Banks Database, a Islândia  já se encontra com um nível superior ao da Suíça A solução, meus amigos, é fazer tal como na Islândia, a "Ilha Farol da Democracia Moderna" que "Rejeitou os Remédios dos Bandidos dos Bancos",e não se ceder á chantagem da máfia financeira e premiaram devidamente políticos e banqueiros (Veja o Documentário "Islândia, Uma Revolução Silenciada"). Se assim não se fizer, o colapso acontecerá de uma forma selectiva, sector a sector, estrato social, a estrato social, com avisos de que são necessárias mais medidas de austeridade, descidas de rating, aumento de taxas de juro da dívida  pública, consequente implementação de mais medidas de austeridade, com relaxo do valor do trabalhador, instabilidade profissional, aumento de trabalho temporário e redução dos custos do trabalho, até que no fim apenas existam banqueiros e uma legião de escravos.




Actualmente, com o cada vez mais certo e iminente resgate da Espanha, seguindo-se a Itália, temos pela frente um verdadeiro Tsunami Financeiro de Proporções Esmagadores, um autêntico cilindro compressor dos povos. Um outro Tsunami muito mais grave é o Tsunami Social a que a população está a ser submetida, e do qual não se ouve falar um único irresponsável politico, e que devem ser responsabilizados por todos os malefícios que estão a fazer á população em seu próprio benefício e dos banqueiros, como é o ruinoso caso das novas PPP, as Parcerias Passos Público Privadas que tornam o contribuinte fiador dos Banqueiro no criminoso negócio, o flagrante caso da venda do pavilhão Atlântico ao genro de Cavaco Silva e ao BES, por 34 Milhões de Euros abaixo do seu preço de custo.

Os actuais governos, há muito tempo que são apenas mais uma sucursal bancária, por isso, as leis e diplomas são feitos por forma a satisfazer os interesses do banco seu amo e senhor. Repare que todas as grandes obras e contractos ruinosos, como é o caso das Parceria Público Privadas se destinam a fomentar o endividamento pelo juro e a aumentar o património dos bancos, á custa da delapidação do património estatal. Veja a quem foram entregue as autoestradas, e o tipo de contratos, em que o estado, á custa do bolso do contribuinte, se compromete a que essas autoestradas tenham um tráfego mínimo, não existindo qualquer tráfego máximo, garantido enormes lucros para os bancos. Os répteis políticos, vêm dos bancos e de empresas ligadas aos bancos para a política e quando saem da política vão ocupar elevados cargos na banca privada, caso de Luís Amado BANIF, Arando Vara BCP, e muitos outros. Recuando um pouco na história para analisar como se passou o pedido de resgate e a chegada ao poder do actual Governo a que D. Januário chama de "Diabos Negros" e diz que é profundamente corrupto.

Continuando a história do Pacto de Traição á Pátria. A verdade tem que ser dita, e a verdade é que o Sócrates não queria a intervenção do FMI, e a isso foi forçado pela banca, reunida num cartel bem visível. Essa culpa também a tem Passos Coelho que rejeitou o PEC IV, com os argumentos de que as pessoas não aguentavam mais austeridade e que não podia haver mais aumento de impostos porque as pessoas estavam asfixiadas em taxas e etc... foi esta a manobra estratégica com que num golpe de mestre enganou o eleitorado, traindo aqueles que o elegeram e nele confiaram e a nação, ao transformar Portugal numa colónia da Alemanha.

Toda esta estratégia de marketing foi preparada pelo núcleo de amigos maçónicos brasileiros envolvidos no escândalo brasileiro do Mensalão, durante o governo de Lula da Silva, e cujo front-line  man do escândalo do Mensalão também chamado de "Privataria Tucana", envolvendo Dirceu, um grande amigo e Miguel Relvas, apelidado no Brasil de Dirceu Rouba Hóstia, "nome dado ao poderoso chefão da Saga brasileira Dom Corleone". Aqui, acabamos de ver que estão um para o outro, ou, como muitos dirão, está tudo em família, para de prejuizo de Portugal e do Brasil. Quanto ao Relvas, também ele ficou e é famoso no Brasil, através da empresa de Relvas, a Alert Life Services e contratos ruinosos entre esta mesma de Relvas e vários Estados do Rio de Janeiro a São Paulo, e de São Paulo ao Nordeste, com prejuízo para aquele país da América do Sul. Melhor dizendo, com prejuízo para o cidadão contribuinte brasileiro, visto que quando o Estado É Lesado, é o Contribuinte que é Lesado, é o Zé Povinho Pagador que é sempre Lesado. É que enquanto os tipos como Belmiro de Azevedo, Soares dos Santos e outros que movimentam grandes somas de capital, têm a possibilidade de escolher o país onde pagam os impostos, devido a artifícios que os seus agentes instalados na Loja Maçónica Parlamentar, criaram através de alçapões e buracos na lei. Enquanto isso, o Zé Pagante paga por todos. O Zé Paguilha, ainda não recebeu o ordenado e já lhe foi sacado o respectivo imposto. E se sobre ele recai a minima suspeita, tem zelosamente á sua espera, na estrada, o novo corpo de elite de cobrança de impostos, armados até aos dentes, emboscados qual quadrilha de malfeitores, como tigres esfaimados, aguardam pacientemente a presa e o Zé Povinho é assaltado na estrada pela GN,R que qual profissionais, a lei a isso os obriga, o obrigam a fazer o pagamento imediato, .ou então a viatura é logo apreendida. É esta a democracia que temos, em que o Zé Povinho tudo paga para manter os faustosos níveis de vida dos grandes capitalistas, cerca de pouco mais de uma vintena de familias, o 1% da população que vive como verdadeiros Faraós, á custa da miséria dos restantes milhões. Quanto aos multi-milionários contratos da Alert Life Services de Miguel Relvas com vários organismos do Estado brasileiro, foram cancelados passado pouco tempo por aquele mesmo estado.

Voltando á máfia das operações financeiras de transferência de capital para paraísos fiscais, ao pedido de resgate de assistência financeira e ajuda do Fundo Monetário Internacional aos bancos privados a acabar de afundar Portugal e explorar os portugueses, recordamos que num dia os banqueiros reuniram descaradamente com Sócrates, e no dia seguinte com o na altura Presidente do PSD, o execrável Pedro Passos Coelho. Entretanto ficou logo acordado que seria o ex-ministro das Finanças e economista Eduardo Catroga a tratar dos estudos e negociação do resgate pelo lado do PSD. Aqui importa saber porque razão foi escolhido Catroga? Será que a escolha de Catroga foi por este já ter sido ministro das finanças e por ser economista, como nos foi vendido na altura? Foi isso que nos foi vendido, mas quem disso se convenceu, desengane-se. O tipo foi escolhido porque como já falámos acima, das ligações entre políticos e banqueiros, também Catroga faz parte desse lote, ou seja, o banqueiro Eduardo de Almeida Catroga, é Administrador e membro da Mesa do Conselho de Administração do Banco Financia, era na altura de 2010, 2011, Vogal do Conselho de Administração do Banco Financia, Presidente do Conselho de Administração da Sapec, SA (Criada em 1926, inicialmente ligada ao sector dos adubos e da exploração mineira, a Sapec é hoje uma holding com cinco sectores de actividade diferentes, que vão desde o sector agro, à energia, passando pelos químicos, pela distribuição e pela logística. Embora mantendo o centro de decisão em Portugal, como refere Eduardo Catroga, presidente do conselho de administração da empresa, a Sapec opera em mercados tão distintos como o espanhol, do Médio Oriente e da América Latina), Membro do Comité de Investimentos de Portugal Venture Capital Initiative (um Fundo de Capital de Risco promovido pelo Banco Europeu de Investimento), é ainda, desde 30 de Junho de 2006, Membro do Conselho Geral e de Supervisão da EDP – Electricidade de Portugal, SA. Portanto, não foi inocentemente, nem foi por mérito, como a comunicação social controlada pela banca levou as pessoas a acreditar que era por fazer parte do PSD, e por uma questão de patriotismo que o Catroga encetou as negociações com a Troika NAZI. O Catroga encetou as negociações com a TROIKA FASCISTA, porque ele faz parte dessa mesma troika bancária. A realidade, é que a população, anda a ser manipulada á demasiado tempo pelos tipos da banca que usam Opus Dei e Maçonaria, dois braços do mesmo corpo, dividindo para reinar. Maçonaria esta cujos membros, os maçons possuem um um Passaporte próprio que funciona como uma espécie de chave mestra que o seu possuidor, tem acesso inclusivé a segredos de estad.... Quanto aos partidos políticos, principalmente os do arco da governação, PS e PSD, encontram-se infestados poro estas seitas que dissimuladamente gerem os destinos dos países de acordo com os maquiavélicos interesses da banca.

Agora que já sabemos um pouco sobre como funciona o sistema político financeiro, podemos analisar esta nova ameaça  da Standard &  Poors que considera, que é "improvável que o país recupere pleno acesso aos mercados internacionais de capitais nos próximos 12 meses" e antecipa já um aumento do pacote de empréstimos da troika.

"Antecipamos uma extensão do programa oficial de financiamento, sobretudo do Mecanismo de Estabilidade Europeu [programa da União Europeia]", refere a agência.

A empresa avisou também que a perspetiva (outlook) sobre a nota de crédito da república continua a ser "negativa", ou seja, daqui as uns meses o país poderá ser novamente desclassificado, o que dificultará as idas aos mercados de dívida de curto prazo e atrasará o regresso aos mercados de longo prazo, planeado para setembro.

Em comunicado, a S&P explica que "a perspetiva negativa do nosso rating a Portugal reflecte a nossa visão sobre os riscos para os progressos do Governo na implementação de reformas orçamentais e estruturais".

Daqui as uns meses o país poderá ser novamente desclassificado, o que dificultará ainda mais o regresso aos mercados de dívida


No tocante a este assunto, deixo-vos este comentário de um amigo, deixado no Facebook:

"Tudo se configura, infelizmente como eu descrevi há dois anos atrás! Iremos parar a uma situação de falência absoluta e com intervenções drásticas da Troika, em situação bem pior que a da Grécia!

E efectivamente a partidr de meados de 2013 tudo se está a conjugar para que a mais vil miséria e pobreza se abata sobre portugal e os portugueses acomodados de sempre!

O Salazar até se deve rebolar na tumba!"

Nada mais certo que este comentário do Francisco, reproduzido acima. Porque razão está tão certo este comentário?

Veja Revolução Portuguesa Contra Governo da Troika; Lisboa, Portugal: "Ladrão; Gatuno; Ladrões; Gatunos"; Fantástica Recepção dos Conselheiros de Estado Á Chegada A Belém Recebidos Por Milhares de Cidadãos Indignados Em Coro de Apupos Numa Vaia de Protestos 15 Mil Manifestantes Gritando: "Ladrões; Gatunos Rua!"


Este comentário quase profético, antecipa o que irá acontecer, porque a pessoa que o fez sabe do que fala, e não faz parte do grupo que não acredita em todas as tretas que lhe contam e investiga por si para entender o funcionamento do sistema, e como tal pode antecipar o que virá a acontecer.


A verdade, é que tal como já foi demonstrado acima, em relação ao resgate financeiro pedido de assistência e negociações levadas a cabo pelo banqueiro Catroga, também o sistema financeiro internacional, conhecido por mercados, encontra-se todo interligado, sendo que os bancos controlam as agências de rating, e estas controlam os bancos, sendo partes do mesmo corpo. A Moody's, Citigroup, JP Morgan Wells Fargo, Warburgs, Windsor, Lazards, Lehman Brothers constituem o Grupo Federal Resrve Cartel que controla Wall Street e a City Londrina, sendo A Capital Group, um dos accionistas de referência de ambas as agências de rating, Standard & Poors e Moody's. Já aqui demonstrámos que a Agência de notação Financeira Moody's está ligada á Berkhire Hathaway do Mega Especulador Warren Buffet, ligada ao JP Morgan que controla o Banco Central Europeu, JP Morgan que se encontra ligado á Goldman Sachs, que a Goldman Sachs controla os destinos da política Europeia através da Comissão Trilateral e do Clube Bilderberg, intimamente ligados á maçonaria e instalados nos vários governos da Europa, sendo que em Portugal, a cabeça da Comissão Trilateral é o Jorge Braga de Macedo, do PSD e fundador do Fórum Portugal Global, a Trilateral Portuguesa, local onde em 1997 se começou a criar o maléfico projecto de Privatização da Água que a Ministra da Agricultura e do Mar, Assunção Cristas, uma Testa de Ferro da sociedade de Advogados Morais Leitão e Galvão Teles, ML& GT, sócios do Banco Comercial Português e Membros Fundadores do Fórum Portugal Global quer pôr em marcha, é um velho sonho do FPG. O Projecto de Privatização da Água Relatório Políticas Ibéricas Para os Aquíferos Ibéricos Português e Espanhol, delineado pelo FPG reunião de 1997, discutido de publicamente (Ambiente selecto, discussão entre os amigos do costume), pela primeira vez no Salão Nobre do Instituto de Investigação Científica Tropical, com Mário Lino e Pedro Serra á Mesa,Privatização da Água na Agenda da Trilateral, Associação Fórum Portugal Global . Quanto á privatização da água que deve ser impedida a todo o custo, convém que se saiba os problemas que daí podem advir, tomando como exemplo casos reais passados na capital do neoliberalismo e capitalismo selvagem, na "democracia" dos Estados Unidos da América, onde os Bancos de Água, a especulação e controle de aquíferos para uso futuro e venda obrigam a que as pessoas dela privada tenham que agir judicialmente contra esta máfia.

Para quem está mais desatento quanto ás verdadeiras razões da crise, é importante que veja o filme, INSIDE JOB, bem como o recente documentário da TVI 24, ao redor do papel do Goldman Sachs, veja a Carta de Greg Simth, Ex Goldman Sachs, Um Assassino Económico Arrependido e o documentário Assassino Económico, Como Se destrói um país, Lets Make Money".

Covém também ver o filme "The Corporation". O gráfico abaixo gerado no site coporationwiki.com, mostra-nos que a Oliver Wyman Actuarial, uma empresa do grupo Marsh and Mc Lenan controla a CT Corporation system que controla a corporation Trust Company. Esta Oliver Wyman é um verdadeiro Polvo Financeiro e trata-se da empresa que juntamente com Rothschild, foram contratados por Passos Coelho Coelho para dar assessoria ao governo português para ajudar os bancos a roubar Portugal.


A Oliver Wyman, também foi contratada pelo governo Irlandês e pelo governo Espanhol, para dar assessoria na ajuda destes Estados ao roubo dos bancos.

Crise, Crise Económica, Notícias, Oliver Wyman actuarial, empresas controle, CT Corporation System, Corporation Trust Company, Bancos, Corporações, Império, Crise, Polvo, Mafia, Banco, Europa, EUA, America, Portugal, Espanha, Grécia, Itália, Irlnda, Europa, USA, EE UU, EUA, España, Greek, Governo, Europa, Passos Coelho

 

 Organograma da Oliver Wyman actuarial, a empresa que controla a CT Corporation System e a Corporation Trust Company, um monstro financeiro de proporções enormes, que controla o Chemical Bank, Chemical Bank que no inicio do presente século se fundiu com o JP Morgan Chase, ligado á família Rockefeller, e que chega a uma dada altura, deixa de se saber quem controla quem.


Oliver Wyman actuarial, empresas controle, CT Corporation System, Corporation Trust Company, Bancos, Corporações, Império, Crise, Polvo, Mafia, Banco, Europa, EUA, America, Portugal, Espanha, Grécia, Itália, Irlnda, Europa, USA, EE UU, EUA, España, Greek

E também será importante que vejam o filme "Os Donos de Portugal" recentemente passado na RTP2, e que disponibolizamos abaixo.




Quanto aos homens da Goldman Sachs no controle dos destinos da política Europeia, temos Mário Dragui, um homem da Goldman Sachs, á frente do Banco Central Europeu e no controle da política financeira da Europa, Mário Monti do Clube Bilderberg, Comissão Trilateral e também ele Goldman Sachs, controla os destinos da Itália, o antigo primeiro ministro da Grécia Papadrmous Goldman Sachs, e também Evangelos Venizelos Goldman Sachs, em Espanha Rubalcaba, da Goldman Sachs, finalmente em Portugal, António Borges da Goldman Sachs Santander, Pingo Doce, FMI, Trilateral, Biderberg, Carlos Moedas, adjunto de Passos da Goldman Sachs, Lehman Brothers, Carlyle Group, e Passos Coelho, da Fomentinvest, controlada pela Fundação Ilídio Pinho, Banco Comercial Português, Caixa Capital e Banco Espírito Santo que é membro do Grupo Inter-Alpha de Bancos, conheça a História do Banco Espírito Santo,  "Os Sacerdotes do Mal", nome que lhe atribui o investigador Daniel Estulin, a este cartel financeiro, comandado pela City Londrina. Importa lembrar que passos coelho, pouco tempo antes de ser eleito, exactamente no dia 5 de Maio de 2011, no dia em que a TROIKA FASCISTA dos BANCOS iniciou o ASSALTO FINANCEIRO A PORTUGAL, deslocou-se á City de Londres, o Centro Mundial da Especulação Financeira, e tal como Judas, e foi vender a alma dos portugueses aos criminosos da Goldman Sachs. Artigo que consta da apresentação do programa eleitoral do PSD e que se transcreve abaixo.

Passos Coelho Fez  “visita relâmpago” à “City” de Londres para encontrar-se com Assassinos Económicos da Goldman Sachs e vender a alma dos portugueses

Passos Coelho em Londres

presidente do PSD fez “visita relâmpago” à “City” de Londres,  Goldman Sachs, Mafia, PSD, Portugal, Assassinos Económicos da Goldman Sachs, vender a alma dos portuguese

Encontro com responsáveis da “City” clarifica actual posição portuguesa


O presidente do PSD, Pedro Passos Coelho, esteve no passado dia 5 de Maio em Londres, para se encontrar com responsáveis do centro financeiro londrino, regressando ao final do dia.
O presidente do PSD fez estavisita relâmpago” à “Cityde Londres porque “considera que é necessário e vital para o futuro de Portugal voltar a ganhar a confiança dos mercados financeiros”.
Passos Coelho teve “diversos encontros, designadamente com responsáveis superiores da Goldman Sachs e da Pimco” e viajou acompanhado pelo vice presidente do PSD, Manuel Rodrigues e pelo dirigente do gabinete de relações internacionais do PSD, Brites Pereira.
Esta visita do presidente do PSD a Londres aconteceu no dia em que a “troikacomposta por Fundo Monetário Internacional (FMI), Banco Central Europeu (BCE) e Comissão Europeia (CE) apresentou em Lisboa o programa de ajuda externa a Portugal.
No entender do Presidente do PSD, “a falta de transparência e de comunicação efectiva contribuiu para o colapso da confiança dos mercados financeiros em Portugal e nos seus líderes”.
Nos encontros com responsáveis do centro financeiro de Londres, Pedro Passos Coelho ouviu as preocupações e foi informado da perspectiva destas entidades sobre Portugal e a Zona Euro e ainda discutiu possíveis soluções para o futuro, sobre o crescimento e sobre a forma como Portugal pode voltar a ganhar a confiança dos investidores.
Passos Coelho manifestou “total comprometimento com os compromissos e os objectivos” que estão incluídos no memorando de entendimento onde está definido o processo de ajuda externa a Portugal.
Passos Coelho fez essa afirmação numa altura em que falava aos jornalistas, na embaixada portuguesa em Londres, onde anunciou que vai enviar, ainda hoj,e aos elementos da “troika” internacional uma carta assinada por ele e pelo chefe dos negociadores do PSD, o ex-ministro das Finanças Eduardo Catroga, a confirmar esta posição.
Todavia, o líder social-democrata reserva a possibilidade, mantendo os mesmos objectivos, de apresentar alterações de directrizes, com medidas mais favoráveis, mas que não modifiquem nos objectivos fixados.
“Haverá matérias relativamente às quais o PSD, se vier a estar no governo, se reserva para encontrar alguma flexibilidade, encontrando medidas de substituição que garantam exactamente que os objectivos que constam no programa sejam concretizados”, vincou.
Passos Coelho afirmou terem sido feitos “alguns contactos para clarificar” o conteúdo do programa, que qualificou de “bastante duro”, mas que também olha o documento como uma “oportunidade para Portugal” mudar o regime económico e implementar reformas estruturais de forma a “resolver de uma forma definitiva e sustentável o seu problema crónico de finanças públicas”.
O presidente do PSD lamentou que não se tivesse pedido ajuda mais cedo e disse que o partido tem “razões para se congratular para não ter permitido que programas sucessivamente irrealistas que aquele que acabou por estar fixado no PEC IV não continuassem”.
Passos Coelho urgiu a que os partidos que se comprometam com o programa “não se esqueçam do compromisso nos próximos três anos”, os quais considera “decisivos para que reputação e a confiança dos mercados seja reconquistada”.
“Estou convencido que esta é a grande última oportunidade que o país tem para deixar para trás o rasto de incerteza, de resultados económicos a nível do crescimento medíocres e de um nível de realização social muito abaixo daquilo que era devido”, sublinhou.
– PL, com a Lusa, fotos Lusa

Um outro factor importante a acrescentar, é que tanto Passos Coelho como .António José Seguro, foram convidados  em jantar da maçonaria, através do Grão Mestre  da Grande Loja Legal de Portugal, José Moreno que pertenceu a um anterior governo do PSD, em que ocupou uma pasta no ministério de Manuela Ferreira Leite.

É um acontecimento que, a ter tido lugar, tal como se noticiou, revela lamentável realidade: por um lado, parecem não ter percebido que todos viram já o que eles dizem ter visto, mas sem que ninguém se tenha determinado, cá como por todo o Mundo, a proceder ao correspondente julgamento.

que o povo cercou o

Estrutura Organizacional do Banco Financia


Membros do Conselho de Administração do Banco Financia

:

António Manuel Afonso Guerreiro


Presidente do Conselho de Administração do Banco Financia


Outros Cargos:

- Presidente do Conselho de Administração da Finantipar – S.G.P.S., SA
- Presidente do Conselho de Administração da Sofinloc – Instituição Financeira de Crédito, SA
- Presidente do Conselho de Administração do Banco Finantia Sofinloc, SA
- Gerente da Finantia Serviços – Prestação de Serviços Empresariais, Lda.
- Director do Banco Finantia International Ltd
- Director da Finantia USA Ltd
- Director da Finantia Securities Ltd
- Director da Finantipar Finance Limited

Eduardo José de Belém Garcia e Costa

Vogal do Conselho de Administração do Banco Financia


Outros Cargos:
- Presidente do Conselho de Administração da Finantia – S.G.F.T.C., SA
- Vogal do Conselho de Administração da Finantipar – S.G.P.S., SA
- Gerente da Finantia Serviços – Prestação de Serviços Empresariais, Lda.
- Director da Finantia Securities Ltd
- Director da Finantia USA Ltd

 Maria Luisa Falcão Líbano Monteiro Antas

Vogal do Conselho de Administração do Banco Financia


Outros Cargos:
- Vogal do Conselho de Administração da Finantipar – S.G.P.S., SA
- Vogal do Conselho de Administração da Sofinloc – Instituição Financeira de Crédito, SA
- Vogal do Conselho de Administração do Banco Finantia Sofinloc, SA
- Presidente da Mesa da Assembleia Geral da Finantia – S.G.F.T.C., SA
- Director do Banco Finantia International Ltd
- Director da Finantipar Finance Limited
- Director da Finantia Securities Ltd
- Director da Finantia USA Ltd

Eduardo de Almeida Catroga

Vogal do Conselho de Administração do Banco Financia


Outros Cargos:
- Presidente do Conselho de Administração da Sapec, SA
- Vogal do Conselho de Administração da Nutrinveste, S.G.P.S., SA
- Membro do Conselho Geral e de Supervisão da EDP – Electricidade de Portugal, SA
- Membro do Comité de Investimentos de Portugal Venture Capital Initiative

Jose Maria Iceta

Vogal do Conselho de Administração do Banco Financia

Outros Cargos:

- Presidente do Grupo IZ
- Vogal do Conselho de Administração da COFACE IBERICA
- Martin Finegold
Vogal do Conselho de Administração
Outros Cargos:
- Chief Executive do Cambridge Place Investment Management Group
- Chief Executive da IF Online Group Limited

Membros do Conselho Fiscal do Banco Financia:


 José Manuel de Almeida Archer

Presidente do Conselho Fiscal do Banco Financia

Outros Cargos:

- Membro da Administração/Gerência das sociedades:


- Correia Afonso, Archer e Associados Sociedade de Advogados RL;
- Companhia das Quintas, SGPS, SA.
- Promendo SGPS, S.A.
- Efra – Eficiência Energética, Lda.
- Membro do Conselho Fiscal das sociedades:
- Finantipar – S.G.P.S., SA
- Fromageries Bel Portugal, S.A.
- Marinhais - Sociedade Agrícola, SA
- Ginásio Clube Português
- Membro da Mesa da Assembleia Geral das sociedades:
- Dupont Portugal, SA
- Codelpor - Comerciantes de Electrodomésticos Portugueses, SA.
- Multimac - Máquinas e Equipamentos de Escritório, SA
- Barymore SGPS, S.A.
- Bright Partners – Gestão, Tecnologia e Capital, SA
- Milupa Comercial – Comercialização de Produtos Alimentares, S.A.
- Manuel Fino SGPS, S.A.
- Investifino – Investimento e Participações, SGPS, S.A.
- Construlink – Tecnologias de Informação, S.A.
- Quinta de Pancas – Vinhos S.A.
- Portuvinus – Wine & Spirits S.A.
- Art of Knowledge SGPS, S.A.
- Chief Security Officers, S.A.
- Flowoptins – Tecnologias de Informação S.A.
- Partblack S.A.

Fernando Manuel Farrajota Condeça

Vogal do Conselho Fiscal do Banco Financia

Outros Cargos:

- Vogal do Conselho Fiscal da Finantipar – S.G.P.S., SA
- Vogal do Conselho de Administração da Manuel Vieira Condeça, SA
- Presidente da Assembleia Geral da Kawa Motors – Veículos Motorizados, SA
- Gerente da Hotéis Condeça, Lda.

António Manuel da Silva Vila Cova

Vogal do Conselho Fiscal do Banco Financia

Outros Cargos:

- Vogal do Conselho Fiscal da Finantipar – S.G.P.S., SA
- Vogal do Conselho de Administração da Mota-Engil, SGPS, SA
- Alexandre Santos
Vogal do Conselho Fiscal (Suplente)
Outros Cargos:
- Vogal (Suplente) do Conselho Fiscal da Finantipar – S.G.P.S., SA
- Sócio Gerente da A. Santos, Lda.

Membros da Mesa da Assembleia Geral do Banco Financia:


 João Vieira de Almeida

Presidente da Mesa da Assembleia Geral do Banco Financia

Outros Cargos:

- Vogal do Conselho de Administração das seguintes sociedades:


- Brisa – Auto-estradas de Portugal, SA

- Presidente da Mesa da Assembleia Geral das seguintes sociedades:

- BRISA Internacional, SGPS, SA
- Grow – Sociedade Gestora de Patrimónios, SA
- PPPS – Consultoria em Saúde, S.A.
- SGFI, SA – Sociedade Gestora de Fundos de Investimento Imobiliário, SA
- Route to Market, SA
- Imopólis – Sociedade Gestora de Fundos de Investimento Imobiliário, SA
- Inapa – Investimentos, Participações e Gestão, S.A.
- José de Mello Investimentos, SGPS, S.A.
- Associação Colecção Berardo
- Presidente da Direcção da Vieira de Almeida & Associados - Sociedade de Advogados,
R.L.
- Gerente da VAS – Vieira de Almeida Serviços, Prestação de Serviços Administrativos
- Secretário da Mesa da Assembleia Geral da José de Mello Saúde, SA
- Presidente do Conselho Fiscal da Fundação do Gil
- Presidente da Direcção de Associação de Curling de Portugal
- Vogal do Conselho Jurisdicional da Federação Portuguesa de Râguebi
- Membro do Conselho Consultivo do Banif – Banco de Investimento, S.A.

 Sofia Barata

Secretária da Mesa da Assembleia Geral do Banco Financia

Outros Cargos:

- Presidente da Mesa da Assembleia Geral das seguintes sociedades:

- F9 Consulting, SA
- Big Stock SGPS, SA
- Gellserv – Consultoria e Serviços, SA
- Pluripower – SGPS, SA
- Secretária da Mesa da Assembleia Geral das seguintes sociedades:
- Inapa – Investimentos, Participação e Gestão SA

Será que ainda acredita que o Catroga se transformou num escuteiro, e como um bom menino, ao encetar as negociações com a Troika, se portou como um bom menino, e foi defender os interesses de Portugal, os direitos das velhinhas, dos velhinhos e dos mais fracos e oprimidos, ou será que pelo contrário, já despertou para a realidade da ditadura dos mercados financeiros, e chegou á conclusão óbvia de que o Catroga foi defender os interesses dele e da alcateia de vampiros esfaimados que o rodeiam?

Foi essa a conclusão que os islandeses chegaram quando da crise de 2008, em que os políticos de parceria com os banqueiros arruinaram a Islândia levando o país á banca rota, onde quiseram iniciar o interminável bailinho dos resgates FMI e privataria Goldman Sachs. As famosas medidas de ajustamento financeiro, privatizações e rasto de destruição, fome e miséria que o FMI deixa pelos países alvo da sua intervenção, só que o povo islandês, reagiu de maneira diferente da que têm agido as avestruzes (enterra a cabeça na areia, cú pro ar... e trabalha aí), os parvos e tolos da Irlanda, da Grécia, de Portugal, de Epanha e Itália que ficam á espera que os causadores da crise sejam os Messias e Salvadores da mesma... enfim, coisa de tolo.

Não. É óbvio que quem causou a crise, não pode ser a solução da crise. Será apenas o Regabofe total com ministros que até os certificados de habilitações sairam nas rifas, ou foram tirados a fazer tiro ao alvo nas barracas das feiras...essa é que é a realidade, e os islandeses, sabendo disso, cercaram o parlamento de Altigui, durante meses a fio, enfrentando temperaturas negativas, só saindo dali com a prisão dos membros do governo. Curiosamente, a Solução Islandesa para a crise económica, foi muito bem abafada pelos meios de comunicação social do sistema, e foi abafada de tal forma que a Islândia, recuperou rapidamente, e ainda hoje, ninguém ouve falar da Islândia. Porque será que e mostrada a situação de vmiséria que atravessav a Irlanda, a Grécia, a Espanha e Portugal, e ninguém falav nav Islândia?

Será que silenciam a Islândia porque contrariamente aos últimos, os Islandeses não se submeteram á ditadura dos Mercados Especulativos, e tomaram a única resolução possível para a crise que foi colocar políticos e banqueiros na prisão e devolver o Poder ao Povo?


Pensem nisto

Write About Or Link To This Post On Your Blog - Easy Links :
Link Directly To This Post :

Link To The Homepage :

Máfia Financeira Internacional Bancos Cartel; Crime Económico Taxas Libor Euribor: Banco NAZI Deutsche Bank Alemanha Confirma Fraude Económica Manipulação de Mercados eTaxas de Juro; O Banco Confirma o Que os Bandidos dos Bancos, Maçons, Bilderberg, Políticos e Tolos Chamam Teorias de Conspiração



Euribor e Libor

Deutsche Bank confirma envolvimento na manipulação das taxas de juro


Depois de várias semanas de silêncio, o banco alemão Deutsche Bank,  principal financiador da Alemanha NAZI (facto confirmado por documentos de Auschwitz), cujo presidente David Ackerman é membro do Comité Executivo do Clube Bilderberg e da Comissão Trilateral, ligados ao Cartel European Financial Services Round Table EFR e ao Cartel Inter Alpha Group of Banks a que também pertence o BES,  confirmou esta terça-feira que alguns dos seus funcionários estão envolvidos no caso de manipulação das taxas interbancárias Libor e Euribor. Os envolvidos terão atuado por conta própria. Importa também salientar que os bancos controlam as Sociedades Secretas, maçonaria e Opus Dei, e que o Deutsche Bank tem ligações aos Windsor, Warburgs, Lazard, Citigroup, Moody's ( Conheça a extrutura da Moody's máfia), Standard and Poors, Fitch agências de rating máfia, controladas pela Capital Group e restante Cartel Financeiro internacional, ligados á Phi Beta Kappa Society, Asia Society, Rotschild, Rockfeller, JP Morgan que controla o Banco Central Europeu BCE... (Conheça também a História do Banco Espírto Santo BEE, um banco que colaborou intimamente e lucrou com o our roubado pelos NAZIS)


Bancos, Bandidos, Bilderberg, Cartel, Crime, Deutsche Bank, Económico, Euribor, Financeira, Internacional, Libor, Manipulação, Maçons, Máfia, NAZI, Políticos, Taxas, Taxas de Juro


"Estes empregados não respeitaram as regras do banco e foram tomadas medidas contra eles", afirmou o Deutsche Bank numa carta dirigida aos funcionários, que não especifica as sanções nem explica se houve despedimentos. A resposta do Deutsche Bank, é característica ás respostas dadas pela máfia política e financeira, em que a culpa é sempre do mexilhão. Lembram-se aqui há uns anos em que naquele caso dos Hemófilicos e do aluminio na água, em que um bandido político do PSD, ainda mandou uma piada NAZI: "recicla-se os mortos para aproveitar o aluminio..." Que grande canalha. Mas lembram-se que os bandidos depois de nos gastarem um balurdio investigação de abafamento, foram cravar com as culpas no electricista! Só com uma bola presa á perna, picareta na mão e vergalho no lombo que é o que falta a esta bandidagem que destrói a vida de tanta gente.

Veja As Ligações da Máfia Financeira Internacional Moodys Standard Poors Deutsche Bank JP Morgan Ttrilateral Comission  world bank



As Ligações do Banco Alemão Deutsche Bank, Ligações do Banco Alemão, Deutsche Bank, Citigroup, Aasia, Society, American Financial Services, Roundtable

Como é costume acontecer, a culpa é sempre do mexilhãoe Deutsche Bank diz que "nenhum membro da direção, antigo ou no cargo, está envolvido", esclarece a mesma carta. É sempre a mesma filha de putice. Estes ordinários da banca, só á castanhada.

 

Veja outro organigrama das Ligações da Máfia Financeira Internacional Moodys Standard Poors Deutsche Bank JP Morgan Ttrilateral Comission  world bank

As Ligações do Banco Alemão Deutsche Bank, Ligações do Banco Alemão, Deutsche Bank, Citigroup, Aasia, Society, American Financial Services, Roundtable, Máfia Financeira Internacional, Moodys, Standard Poors

 


O escândalo da manipulação das taxas de juro estourou no dia 27 de junho, quando o banco britânico Barclays revelou que iria pagar 360 milhões de euros para pôr fim às investigações dos reguladores britânicos e norte-americanos no caso de manipulação das taxas interbancárias Libor (britânica) e Euribor (europeia).

O escândalo estendeu-se a outros bancos e já levou à abertura de investigações em vários países.

Os reguladores bancários que investigam o escândalo da taxa Libor analisam possíveis vínculos entre os operadores do Barclays e funcionários de outros quatro bancos europeus, noticiou a imprensa britânica na semana passada. A investigação envolve operadores dos bancos franceses Société Générale e Crédit Agricole, do alemão Deutsche Bank e do britânico HSBC, noticia o Financial Times.

O Libor e o Euribor são taxas interbancárias através das quais uma entidade bancária empresta e que repercutem nos valores das mensalidades dos créditos a particulares e empresas.

Como já demonstrámos acima existem ligações intrinsecas entre toda a máfia da banca, e entre esta e a maçonaria, cujos irmãos dispõem de um passaporte maçonico que lhes dá acesso livre trânsito e chaves de câmaras, tribunais, bancos, e inclusivé, acesso asegredos de Estado. Conheça o Universo Secreto da Maçonaria e a Conspiração Maçónica Illuminati.



Esta crise foi provocada pelos bandidos dos bancos, como diz o analista económico financeiro e comentador político Max Keiser "Portugal, Irlanda, Grécia atacados pelos bandidos dos bancos , estão escravos da máquina de terror do FMI. Lembrem-se que o Sócrates sempre recusou o FMI e que foram os bandidos dos bancos que com recurso a chantagem, o obrigaram a chamar o Fundo Monetário da Máfia Internacional que tem lançado operações de carácter militar ás nações, facto que se comprova e observa nitidamente na conversa entre o funcionário do BCE, Vítor Rabaça Gaspar e o seu mentor e chefe, o ministro das finanças alemão Schauble.

Este domínio da Alemanha sobre sobre a União Europeia, remonta aos primórdios da fundação da UE, primeiramente baptizada como Comunidade do Carvão e do Aço. Alguns pormenores sobre o projecto do IV  REICH alemão e os planos NAZIS, são facilmente constactáveis no relatório US SECRET REPORT  EW-Pa 128, outro factor interessante, é através dos Vault Files do FBI, ficarmos a saber que o Hitler fugiu para a Argentina.

A vontade e desejo de dominio e controle mundial, vem de longe, e ainda há bem poucos dias, foi o próprio primeiro ministro do Luxemburgo e presidente do Euro Grupo Jean Claude Juncker a vir a público denunciar que a Alemanha trata Bruxelas como uma filial e os outros países como colónias.

O Império Invisível move-se com os assassinos económicos se encontram bem instalados dentro dos destinos políticos dos Estados . Veja a Carta de Greg Smith, Um Assassino Económico Arrependido. os homens  da banca  e como a banca é uma familia, ligados á Goldman Sachs encontram-se infiltrados nos governos dos países alvo de ataque económico da máquina de guerra do Fundo Monetário Internacional. Conheça o braço direito de Soares dos Santos, o famoso homem Pingo Doce que por na Holanda serem cobrados menos impostos, paga os impostos na Holanda. É assim,tiram-nos a pele para dar a estes bandidos.

O Homem Pingo Doce do Governo S.A., é António Mendo de Castel Branco Borges Santander Goldman Sachs FMI Pingo Doce, o tipo escolhido por Passos coelho para o roubo das privatizações, um homem membro do Clube dos Euro Boys & Girls da Comissão Trilateral. Convém salientar que a política de privatizações, vêm tentando implantar desde há muito, e que a privatização da água foi sub repticiamente implementada em 1997, em que em reunião no Fórum Portugal Global estabeleceram o plano.

Veja o caso flagrante da promoção da desvalorização do valor do trabalho e da pessoa humana, com médicos, enfermeiros e outros profissionais de saúde, com curso superior, a serem pagos a menos de quatro euros por hora. Isto é gravíssimo, visto que este valor, ainda fica abaixo do que leva uma pessoa sem estudos e que faça limpezas. A realidade que temos de encarar é que o DesGoverno, está criando um legião de escravos. Por este andar, mais algum tempo, para limpar escadas, vão exigir curso superior, sendo que todos os que não tenham curso superior, não terão trabalho, ficando condenados ao extermínio, pela fome.

Toda esta política é levada a cabo pelos especialistas em lavagens financeiras, onde o topo da banca controla e se encontra interligada, como vários ramos de uma mesma familia, onde obviamente se encontram juntos, Santander, BCP, Deutsche Bank, Chemical Bank, Citigroup, BES, Barclays, HSBC, e outros... São estes vampiros os que se estão a se governar de Portugal e a promover a miséria dos portugueses, cujo primeiro ministro, é o homem de confiança do BES. É assim como que uma espécie de Beija-Mão de Ricardo Salgado, Passos o homem da Fomentinvest, que tem como principal conselheiro, o maior ladrão de bancos de todos os tempos, amigo da confiança de Cavaco Silva e professor do angolano Passos Coelho, o criminoso Dias Loureiro, um dos grandes responsáveis da fome, miséria e escravidão de que estamos a ser alvo. Por essas e por outras razões, continuam os cada vez mais ruinosos negócios político familiares, entre os usurpadores do Estado e a banca com enorme prejuizo para o contribuinte, como a recente venda do Pavilhão Atlântico ao sempre permanente parceiro Banco Espiríto Santo e ao genro de Cavaco Silva por um valor de 34 Milhões de euros inferior ao custo de construção do edificio. Repare nesta nova vigarice das PPP, Parcerias Passos Privados, entre o Estado e os Bancos, que coloca o contribuinte português responsável pelo empréstimo e fiador desses mesmos bancos no roubo das Parcerias Público Privadas. Aqui fica o modelo de garantia que torna os portugueses fiadores dos bancos.

A criminosa lista das político negociatas familiares entre os que se Governam do Estado e a banca é muito longa. Uma das últimas negociatas do governo a que o Bispo D. Januário Torgal Ferreira chama de Diabos Negros, foi a garantia em que o contribuinte, os doentes, as crianças e reformados pagam os 550 Milhões de que o BES pediu emprestado ao Banco Central Europeu.

Este mesmo governo altamente corrupto, dito pelo Bispo que diz que a obrigação do Bispo, é defender o povo,  tem ao serviço no Ministério das Finanças, uma ladra, especialista em burlas e falsificação de documentos qu roubou a própria sede do PSD Almada.

Convém referir que uma das áreas de influência e que influencia o actual governo, tem a ver com o Clube Amizade Portugal Brasil e o famoso "Dirceu Rouba Hóstia", o D. Corleone do Mensalão, a bem conhecida privataria brasileira, também conhecida como a versão brasileira do padrinho, com deputados apanhados em escândalos de corrupção.

"Este governo leva-nos ao Apocalipse Now da Grécia", declarações do Major General D. Januário Torgal Ferreira, Bispo das Forças Armadas.



Importa salientar que com os banqueiros e a Alemanha aos comandos da União Europeia, controlados pelo Grupo de Frankfurt, o Esquadrão de intervenção da Europa de Merkel, e cujo o objectivo de roubar e escravizar. Sucedem-se os avisos e alertas, um deles surgiu em forma de acusação, em que o Ex - Ministro das Finanças alemão, Oskar La Fontaine, acusa Angela Merkel e os Bancos de fazerem guerra ao povo. "encontra-mo-nos a caminho da idade média se não mudar-mos de politicas", este é mais um grito de aviso vindo de Londres. Convém recordar que o pedido de resgate financeiro foi forçado pelos banqueiro que roubam Portugal, que a negociação do resgate foi liderado pelo banqueiro Eduardo Catroga, da Direcção do Banco Financia. Importa salientar que este Catroga já fazia parte da direcção da EDP, antes da sua compra pelos banqueiros portugueses através da operações na China. Por essa altura o Medina Carreira disse que   os bandidos dos bancos lançaram uma operação militar contra Portugal. E ainda, importa saber que os que se estão a governar, ainda, há cerca de 2 meses atráz contrataram o Banqueiro Rotschild e o Polvo Oliver Wyman da Marsh and Mc Lenan- ligado a JP Morgan - rockefeller Chimical Bank - bank One - mood's - Standard and Poors... para  consultores do Governo na ajuda que o contribuintes estão a ser foçados a dar aos bancos.


Pois é meus amigos, foi este mostro que atacou a Islândia, mas lá, o povo não escondeu a cabeça na areia, não viraram o cú pro ar e trabalha aí!!! Não, contrariamente ao que aconteceu cá,  oo valente povo islandês viu a conspiração da máfia financeira internacional fazer a revolução, uma revolução que foi silenciada pelos meios de comunicação social ao serviço dos bancos, na Ilha Farol da Democracia Moderna, não quiseram saber dos remédios dos bandidos dos bancos, premiaram logo os políticos com cadeia, começou imediatamente a recuperar a economia, a Islândia já saiu da crise e é uma economia em crescimento. Enquanto isso, os portugalecos, estão a caminho de uma penúria programada pela elite, com ataques sucessivos aos direitos fundamentais, tal como acontece noutros países já atacados pelos criminosos do FMI.

Repare que sucedem-se os avisos e alertas de que esta é uma política errada, aparecem de pessoa conscientes de varios quadrantes, como foi o caso do recente aviso qu nos chegou da Áustria dizendo que  «Austeridade a mais pode "repetir" o que se passou na Alemanha pré-nazi», Quem o diz é Ewald Nowotny, governador do Banco da Áustria e membro do Banco Central Europeu. Por outro lado, também surgem de todo o lado, propostas constantes para se relaxar o valor do país, em que até a OCDE diz ser necessário ainda mais austeridade e redução de custos do trabalho. Acontece que contrariamente ao que os manipuladores querem fazer crer, o que está em causa, não é reduzir os custos do trabalho para melhorar a economia portuguesa. Não, meus amigos, o que está em causa é diminuir o poder de compra e desmantelar e privatizar a nação. em que até o regime de Estado de Sítio já foi alterado para facilmente instalarem a ditadura.

ACORDA

HÁ QUE PÔR OS LADRÕES NA LINHA E NACIONALIZAR OS BANCOS COM PENHORA DO PREJUIZO QUE TÊM CAUSADO.


Write About Or Link To This Post On Your Blog - Easy Links :
Link Directly To This Post :

Link To The Homepage :

Política Alemanha NAZI Controla UE: "Políticos Alemães Culpados da Crise Económica Tratam Países da Zona Euro Como Colónias; União Europeia É uma Filial da Alemanha"; Jean Claude Juncker Primeiro Ministro do Luxemburgo e Presidente do EuroGrupo; Acorda Portugal



Jean-Claude Juncker diz que a Alemanha trata zona euro como filial

Por Agência Lusa, publicado em 30 Jul 2012

O primeiro-ministro luxemburguês e presidente do Eurogrupo, Jean Claude Juncker, responsabilizou a Alemanha pelo agravamento da crise e defendeu que alguns dos seus políticos tratam a zona euro como se fosse sua "uma filial".

Política, Alemanha, NAZI, Controla, UE, Políticos, Alemães, Culpados, Crise, Zona, Euro, Países, Económica, União, Luxemburgo, EuroGrupo, Presidente, Europeia, Juncker, Portugal,


"Porque é que na Alemanha se permite permanentemente que se faça política interna em torno do euro? Por que trata a zona euro como uma filial?", questiona Juncker em entrevista publicada hoje no jornal "Süddeutsche Zeitung".

Juncker criticou, sem citar nomes, alguns políticos alemães que começaram a falar publicamente de uma saída da Grécia da moeda única.

"Na Alemanha insiste-se que é preciso esperar pelo relatório da 'troika', mas também começa-se a explicar o que deve constar nele", disse Juncker.

Entre esses políticos poderá estar o ministro da Finanças Philipp Rösler que afirmou, em várias ocasiões, que uma eventual saída da Grécia da zona euro é algo que não assusta a ninguém.

"Não mencionarei qualquer nome, contudo, há que ter mais cuidado com o que se diz", apontou, quando se insinuou que estava a falar de algum elemento do governo alemão.

Juncker disse que uma saída da Grécia da moeda única não resolveria a crise mas afetaria a reputação dos países da zona euro em todo o mundo e traria consequências muito graves.

Por outro lado, o primeiro-ministro luxemburguês lamentou que com a crise tenham vindo à tona antigos ressentimentos nacionais que se pensavam estar ultrapassados.

Write About Or Link To This Post On Your Blog - Easy Links :
Link Directly To This Post :

Link To The Homepage :

Crime Económico Máfia EuroMilhões Político Negócios Familiares Saga BPN Prémio Atlãntico: Governo Passos Vende Pavilhão Atlântico a Luis Montez Genro de Cavaco, o Construtor do Imóvel Com Um Prejuizo de 33,7 Milhões de Euros Para o Estado Contribuinte



Negociatas familia BPN. Luís Montez, Genro de Cavaco Silva, o construtor da obra foi o vencedor do Prémio BPB Pavilhão Atlântico, ficando co o imóvel por um preço 33.667.768,68 Euros inferior ao preço de custo.


O consórcio Arena Atlântico, constituído por Luís Montez,dono da Música no Coração, Álvaro Ramos, da Ritmos&Blues, e a actual equipa de gestão do Pavilhão Atlântico ganhou o concurso de compra daquele pavilhão,  que custou 11 Milhões de contos, por 21,2 milhões de euros, 33,7 Milhões de euros a menos..

 

TODOS DIAS ROUBOS

EuroMilhões, Saga, BPN, Máfia, Prémio, Atlãntico, Crime, Económico, Político, Negócios, Familiares, Governo, Passos, Vende, Pavilhão, Cavaco, Prejuízo, Milhões, Estado, Contribuinte


Claro que os que se estão a governar dizem que: " vencedor foi escolhido essencialmente pela questão do preço, já que as propostas se equilibravam nas restantes exigências do caderno de encargos, especificou a ministra da Agricultura, Mar e Organização do Território, Assunção Cristas, no final da reunião do Conselho de Ministros.

Luís Montez, genro de Cavaco Silva, deixa assim para trás o consórcio liderado pela CIP – Confederação da Indústria Portuguesa, que integra também a consultora Cunha Vaz & Associados e a Normex, e ainda a empresa multinacional AEG, que opera na área do entretenimento.

A construção do pavilhão, uma das obras emblemáticas da Expo-98, custou na altura o equivalente a cerca de 54 milhões de euros e estima-se que o orçamento da sua manutenção anual ascenda aos 600 mil euros.

Em termos formais, o negócio inclui a venda da sociedade Atlântico – Pavilhão Multiusos de Lisboa, S.A., proprietária do pavilhão, e da empresa de bilhética associada, a Blueticket, S.A.

Além do melhor preço, o caderno de encargos exigia que as propostas promovessem a “estabilidade da gestão do imóvel”, bem como preservassem “a vocação de sala de espectáculos com uma programação activa, relevante, diversificada”, para que a infraestrutura fosse “um pólo dinamizador da economia local e nacional”, realizando grande eventos, descreveu Assunção Cristas. Os concorrentes tiveram que entregar um plano de negócios a quatro anos, detalhado, para as duas empresas, que deveria incluir garantias de financiamento bem como projectos de investimento e expectativas quanto ao quadro de funcionários.

“O critério que nos permitiu fazer melhor seriação e desempate foi o da maximização do encaixe financeiro”, afirmou, já que os três concorrentes cumpriam na plenitude todos os critérios, incluindo as garantias financeiras. O comunicado do Conselho de Ministros diz que a proposta vencedora destacou-se também "por apresentar um sólido compromisso de realizar um plano de actividades coerente, de preservar os postos de trabalho, de assegurar uma estrutura accionista e de assumir um plano de estabilidade e garantia que acautelam a estabilidade da gestão" do pavilhão e a preservação da sua vocação.

Para além de Luís Montez - que apesar de dono da promotora de espectáculos Música no Coração entra no consórcio a título individual - e da Ritmos&Blues, e da actual equipa de gestão do Atlântico - liderada por Jaime Fernandes e Jorge Silva -, o consórcio vencedor integra, na vertente financeira, um fundo de capital de risco do Banco Espírito Santo, o BESPME. Além de financiar a operação, o BES também esteve ao lado de Luís Montez na qualidade de assessor financeiro do empresário, enquanto o Banco BIG, de Carlos Rodrigues, foi o consultor da equipa de quadros do pavilhão que se aliou ao consórcio vencedor e da Ritmo&Blues.

Realçando ter sido um “processo aberto” e que não estava obrigado a ser decidido em Conselho de Ministros, a ministra contou que foram “contactadas 27 entidades com perfil comercial ou financeiro que poderia ser interessante para este equipamento”. A Parque Expo registou várias consultas e no final recebeu três propostas concretas de aquisição do pavilhão, que passaram à fase de negociação. Essa fase de negociação foi conduzida pela Parque Expo, com o apoio de assessores financeiros e jurídicos – modelo que aliás será seguido em todas as privatizações que o Estado tenciona levar a cabo.

“O grupo Parque Expo tem uma dívida de 200 milhões de euros, daí a decisão de realizar activos, vendendo conjunto de património relevante sobre o qual o Estado não tem função pública crucial a prosseguir”, argumentou Assunção Cristas."

Mais um ROUBO do CLUBE BPN




---

CuriosidadesSobre o Pavilhão Atlântico


A

Arquitectura
A arquitectura do Pavilhão Atlântico nas suas formas simples e inovadoras é um dos pólos de atracção do Parque das Nações. Um design que respira modernidade e uma concepção marcada por preocupações ambientais conquistam visitantes do Atlântico e técnicos a nível internacional.



B

Bastidores
Os corredores do Atlântico enchem-se de adrenalina, essa euforia mágica que antecipa cada espectáculo.
Na azáfama dos preparativos vão ficando recordações que fazem também a história do Pavilhão.

Ainda existe no Atlântico a alcatifa lilás forte, usada para forrar o chão do camarim de Prince. Uma exigência da superstar.

Marilyn Manson, o enfant terrible do rock, objecto de boatos sobre actividades perversas e até satânicas, apresentou-se afinal, fora das luzes da ribalta, quase como um “menino de coro”. Todas as medidas de segurança revelaram-se desnecessárias perante o comportamento da banda e dos fiéis seguidores de Manson.
A prova definitiva de que o hábito não faz o monge foi o camarim de Marilyn Manson deixado num estado exemplar.

Os Xutos e Pontapés comemoraram os 20 anos do grupo no Pavilhão Atlântico. Um concerto inesquecível que juntou várias gerações.

Daniela Mercury está também entre as recordistas do Atlântico. O concerto de Daniela juntou milhares de admiradores. O Pavilhão atingiu o máximo da sua lotação com a baiana imparável.



C

Caranguejo
Caranguejo-ferradura, animal marinho, existente há mais de 200 milhões de anos.
Para traçar o design do Pavilhão Atlântico, os seus criadores inspiraram-se neste "limulus polyphemus", um resistente viajante dos oceanos.

Espaço que desafia as concepções mais conservadoras; no interior desta carapaça marinha encontramos vestígios de uma nau atracada no Tejo, desde os tempos quinhentistas.

O seu cavername, em madeira, virado com a quilha para o espaço, aponta para navegações futuras.



D

Desporto
A arena do Atlântico apresenta uma versatilidade extraordinária, um espaço que se recria em função dos eventos que acolhe: da concentração do Grande Prémio de Lisboa de esgrima a contar para o campeonato mundial, até ao entusiasmo do campeonato do mundo de juniores de basquetebol, passando pelo segundo campeonato do mundo de Kickboxing ou do campeonato do mundo de Trial.

A sala Tejo, de dimensões mais reduzidas, cria um ambiente mais reservado, fundamental em certos acontecimentos desportivos.

O Atlântico reúne condições ideais para realizar esta variedade de espectáculos. Na programação 2000 para o Pavilhão, o Masters de ténis, agendado para o final do ano, foi uma das atracções mais esperadas.



E

Energia
O edifício do Pavilhão Atlântico conjugou uma estética apurada com os mais modernos conceitos de poupança energética, eficácia de gestão e qualidade ambiental.

A climatização do edifício é feita na zona das cadeiras (é daí que sai o ar a baixa velocidade) em vez de ser pelo tecto do Pavilhão, o que aumentaria o seu consumo.

Uma parte significativa do edifício fica abaixo do nível do solo; uma opção que vem reduzir o impacto térmico e permite dar ao pavilhão, no exterior, uma escala humana.

O Pavilhão foi construído de forma a tirar partido das horas de sol, no Inverno, e da sombra, no Verão. A água do Tejo é usada para o pré-arrefecimento do ar. Comparando este sistema com outros sem as mesmas preocupações ecológicas, conclui-se que o Atlântico poupa energia da ordem dos 36% no Inverno e dos 63% no Verão.

O Pavilhão conquistou um estatuto internacional, ainda na sua fase de construção, ao conseguir que a sua candidatura fosse aceite no pelo Thermie Europe 2000. Esta classificação é atribuída a edifícios europeus mais amigos do ambiente, a nível energético.



F

Flexibilidade
"Flexibilidade" é uma palavra chave no Pavilhão Atlântico desde a sua construção. Mais do que isso, constitui um código de conduta a seguir em acções futuras.

Os responsáveis da empresa Atlântico, Pavilhão Multiusos de Lisboa, SA, têm como objectivo alargar o leque dos serviços prestados, aumentando o seu reconhecido grau de adaptação a novos desafios.



G

Glulam
Glulam é um composto de madeira (na construção do Pavilhão Atlântico foi usado o pinho nórdico devido à sua elevada resistência), formado por lâminas coladas de forma tal que as fibras ficam orientadas segundo o mesmo eixo. Com este processo obtém-se uma madeira com resistência superior à matéria-prima original.

O Glulam é um dos mais ecológicos e favoráveis materiais de construção civil. A sua matéria-prima é produzida em florestas geridas de forma sustentada. A madeira consome pouca energia durante o crescimento e é facilmente biodegradável.
Inicialmente desenvolvido para a indústria de mobiliário, o Glulam passou a ser usado na construção civil a partir de 1907.

Durante a Segunda Guerra Mundial, devido à sua boa relação peso/resistência, foi um material também utilizado na construção de lanchas torpedeiras e aviões de caça. A criação deste composto de madeira só foi possível graças aos avanços tecnológicos no domínio das colas sintéticas.



H

High Tech
A tecnologia de ponta ao serviço do saber e da criatividade. A utilização da informática na simulação do comportamento da madeira permitiu alcançar resultados excepcionais na concepção do Pavilhão Atlântico.

Foi possível obter uma estrutura mais leve do que a sua equivalente em betão, mais resistente ao fogo e aos efeitos sísmicos, com baixos custos de manutenção e boas características térmicas e acústicas.

Horas
Cada uma das peças da estrutura foi laboriosamente desenhada, ensaiada e corrigida em computador, o que correspondeu a 12 mil horas de trabalho. Depois, os desenhos foram introduzidos na memória de máquinas comandadas informaticamente que talharam, serraram, tornearam e uniram as pranchas até obterem as formas pretendidas.



I

Iluminação

As salas de espectáculos têm uma iluminação natural e difusa. A entrada da luz natural faz-se também sentir na circulação periférica, ou seja, no chamado "deambulatório", zona de entrada e circulação do público para acesso às portas de entrada nas arenas da sala Atlântico e da sala Tejo.

Incêndio
Os materiais usados na construção do Pavilhão Atlântico garantem um elevado grau de segurança contra incêndios e efeitos sísmicos.

Ao fim de 60 minutos de um incêndio uma viga com um metro e meio por 60 centímetros passou a ter 1,42 por 51 centímetros. Enquanto o aço perde a sua têmpera com o fogo e amolece, o betão dilata e quebra, a madeira, apesar de enegrecida mantém as suas qualidades de resistência.

Segundo o arquitecto Regino Cruz , "dificilmente uma estrutura destas entrará em colapso".



J

Juventude
Milhares de jovens já vibraram ao som dos seus grupos musicais favoritos. Eles têm contribuído para dar ao Pavilhão Atlântico uma personalidade cada vez mais afirmativa.

Mas o Atlântico, desde a sua génese, tem-se afirmado como um espaço que reúne várias gerações; aqui, pais e filhos, avós e netos têm uma vivência comum.
Esta é uma característica que se irá manter. O uso do Pavilhão e as pessoas que a ele acorrem estão a escrever a sua história, a história de um espaço aberto à cidade, ao país e ao mundo.



L

Localização
Situado entre a Torre Vasco da Gama , o Pavilhão de Portugal, e a Estação do Oriente, o Pavilhão Atlântico fica no centro de um triângulo que simboliza uma nova imagem Lusa.

Inserido num espaço de exterior de rara beleza e qualidade, o Atlântico beneficia de uma extensa rede de acessos, concentrados no mais moderno terminal de transportes de Lisboa, e ainda da proximidade com o Centro Vasco da Gama, o principal pólo comercial do Parque das Nações. Um local privilegiado.
Um espaço idealizado para acolher os mais diversos eventos.



M

Multiusos
O nome levanta a ponta do véu sobre as potencialidades do Pavilhão Atlântico e capacidades desta empresa.

A Atlântico está preparada para fornecer uma variedade de serviços adequados a um conjunto igualmente variado de eventos: espectáculos desportivos, musicais, dança, congressos, reuniões, feiras, exposições, etc..

A Atlântico disponibiliza material técnico sofisticado e operadores altamente qualificados, que garantem todas as operações de montagem de qualquer espectáculo.
O Pavilhão assegura ainda o apoio logístico necessário: desde a segurança, limpeza, controle de entradas e assistentes com experiência em enfrentar todo o tipo de situações delicadas. Os clientes da Atlântico podem ainda contar com um serviço de catering, cuja qualidade é um valor acrescentado ao sucesso.

O auditório destinado aos contactos com a imprensa está equipado com modernos meios de transmissão de informações, som e imagem para o exterior.
Estão também asseguradas todas as condições para a tradução simultânea de qualquer acontecimento.



N

Nave
Nave espacial pronta para a conquista de novas galáxias, nau quinhentista ou animal marinho, o Pavilhão Atlântico representa a síntese de mitos, utopias e modernidade.

Cada recanto guarda uma pequena história, fazendo-nos recordar o tempo em que uma gigantesca estrutura foi pacientemente montada por trabalhadores quase "liliputianos".



P

Pavilhão
Sabia que se todas as estacas de betão usadas para suportar as fundações fossem empilhadas de maneira a formar uma única coluna esta teria mais de cinco quilómetros de altura?

Os 5.600 metros cúbicos de pranchas usadas para fazer o travejamento da cobertura, se fossem postas topo a topo, formariam um passadiço que chegaria para ir e voltar de Lisboa a Paris.
Cada uma das traves de suporte da cobertura mede 150 metros. O maior vão das "costeletas" laterais é de 114 metros.

Para montar a estrutura foram necessários 11 600 parafusos e cavilhas, feitos 250 000 furos, gastas 180 toneladas de cola e 680 toneladas de aço.

Percorrer os 1200 metros dos passadiços técnicos é uma verdadeira aventura. Estes corredores com 1,10 metros de largura encontram-se a 35 metros do solo.

Olhar para baixo é proibido. Mas quem quer olhar o chão quando tem por tecto um magnífico cavername de uma caravela quinhentista?



Q

Qualidade
A qualidade é uma exigência dos nossos dias. É também um pressuposto básico no espaço do Parque das Nações.

No Pavilhão Atlântico a qualidade está presente em todos os pormenores e em todos os níveis de actividade. A empresa vai realizar um conjunto de obras de melhoramento destinados a aumentar a diversidade de serviços, mantendo sempre os seus elevados níveis de qualidade.



R

Regino
Regino Cruz e a SOM (Skidmore, Owings & Merrill), um dos maiores e mais prestigiados gabinetes internacionais de arquitectura, foram os criadores do projecto do Atlântico.

O arquitecto nasceu em Lisboa em 1954. Teve uma formação de matriz luso-brasileira. Iniciou os estudos na Escola Superior de Belas Artes, mas acabou o curso no Rio de Janeiro.

Entre 1978 e 1990 viveu entre Portugal e o Brasil.
Em 1990 criou a Regino Cruz Arquitectos e Consultores.



S

SOM
Skidmore, Owings & Merrill (SOM), este consórcio de origem norte-americana tem no seu currículo o primeiro prémio nos concursos para os estados olímpicos de Manchester ou Berlim e projectos de grandes pavilhões desportivos nos EUA.

É também co-projectista da Torre Vasco da Gama, no topo norte do Parque das Nações.
A experiência e os meios técnicos da SOM tornaram possível a realização de um projecto com a dimensão física e a estrutura do Pavilhão Atlântico.



T

Tejo
Há uma relação forte entre o rio e o Pavilhão Atlântico.
A localização do Pavilhão, feito nau, é o primeiro sinal visível dessa ligação.
Mas há mais, a água do Tejo é usada directamente no processo de pré-arrefecimento do ar do Pavilhão.

Entre o Atlântico e o Tejo existe uma cumplicidade indissolúvel, o que contribuiu a esta construção conquistar um estatuto de relevo a nível internacional. Por isso mesmo o Pavilhão é tido como um exemplo a seguir enquanto edifício amigo da natureza.

O Atlântico tem um dos mais modernos sistema de ticketing (venda de bilhetes) e está a expandir esta iniciativa para permitir a compra de bilhetes em qualquer ponto do país ou no estrangeiro. Em breve estará disponível a compra de bilhetes através da página da Internet.



U

Utopia
"Tomámos então o rumo de criar um espaço utópico onde falaríamos do oceano como espaço da história e dos homens que nele demonstram, em múltiplas ocasiões, as mil e uma caras semiocultas da condição humana: valor, sede aventura, desprezo do perigo, ambição, superstição. Falaríamos do oceano como espaço da imaginação e da fantasia criado pelos artistas, contadores de histórias. Homens de todos os continentes unidos na sua atracção pelo mar…"

Um texto de Wanda Caio , uma das responsáveis pela coordenação do projecto "Oceanos e Utopia".
Este espectáculo emblemático da EXPO '98 utilizou os efeitos especiais ao serviço da arte de representar. Durante os cinco meses da Exposição o "Oceanos e Utopia” foi visitado por 3.286.520 pessoas.



V

Valor
O Pavilhão Atlântico custou cerca de 11 milhões de contos. Durante dois anos e oito meses centenas de trabalhadores e técnicos especializados construíram uma área total de 47.000 m2.



X

X
A diversidade do Pavilhão tem dificuldade em encaixar-se no espartilho de um glossário. Mas, até mesmo a letra “X” tem algo a acrescentar sobre a natureza deste espaço.

O Pavilhão Atlântico produz um efeito-surpresa para quem o visitam pela primeira vez, quer pela sua imponência do seu interior quer e pelas maravilhas a que vai assistir.
Mas o seu enquadramento exterior também apanha desprevenido quem passeia à volta deste edifício de formato misterioso.



Z

Zeus
Os Deuses pareciam loucos… Era a loucura criadora das divindades. Depois do fogo, a água, o dilúvio na sua forma grotesca e devastadora. O Homem que se aventura nos oceanos, a utopia do continente nunca alcançado… a Atlântida. Os mitos, as lendas. Tudo isto passou pelo palco do espectáculo "Oceanos e Utopia", um dos eventos mais visitados durante a Expo’ 98."A utopia é um barco audacioso", Massimo Cacciari, O Arquipélago. Uma frase inspiradora para a Atlântico-Multiusos SA..

Write About Or Link To This Post On Your Blog - Easy Links :
Link Directly To This Post :

Link To The Homepage :

Máfia Submarinos BPN SLN Negócios PSD CDS: Governo Passos Coelho Contrata Ladrão Dias Loureiro, Amigo de Cavaco Silva e Professor Catedrático da Universidade do Crime Organizado Banco Português de Negociatas Como Conselheiro Das Privatizações Ultrapassa os Limites da Pornografia Harcore XXX



MÁFIA BPN SUBMARINOS PSD CDS: De acordo com a edição Especial em papel do Correio da Manhã, CM, O Ladrão do BPN "Dias Loureiro, professor Catedrático da Universidade do Crime, Ex-Ministro do PSD em Governo de Cavaco, antigo conselheiro Estado, amigo e homem de confiança de Anibal Cavaco Silva,  fundador do BPN SLN,  especialista em branqueamento de Capitais, Roubo, Crime Organizado e desvios do BPN, é agora o novo conselheiro de Passos Coelho para as privatizações.


Máfia, Submarinos, BPN, SLN, Negócios, PSD, CDS, Governo, Passos, Dias Loureiro, Ladrão, Universidade, Professor, Passos, Cavaco, Amigo, Privatizações, Banco, Português, Conselheiro, HardCore
 

Convém fazer um pequeno historial sumário da ética do angolano Passos Coelho e da actual seita que se está a governar de Portugal. Passos Coelho, não contente com o roubo do Banco Português de Negociatas (BPN), o famoso banco do PSD, criado por Oliveira e Costa, Dias Loureiro, Duarte Lima, Catroga e outros vampiros, todos eles amigos e homens de confiança de Cavaco, e com quem o Jovem angolano militante da JSD fez a formação em PSD. O Mongolé sabendo que o povo é Pacífico e como deve achar que o povo português não passa de uns conas moles em quem dá gozo pôr cuspinho na orelha e judiar... pensando: "esta gente são uns bananas, berram, berram, fazem uma vaiazita, mas não passa daí... os cães ladram e a caravana passa... e agora é a minha vez de ir ao pote; Ohyeah, agora é a minha vez de garantir o meu futuro e da minha família, em África, no Brasil e na Ásia esperam-me um mar de oportunidades que o Grão Mestre já me garantiu assegurar os contactos necessários pra aplicar o capital e garantir o meu futuro e criar um império. E vai daí, depois de ter escolhido para adjunto, Carlos Moedas Lehman Brothers Goldman Sachs Carlyle Aguirre Newman Crimson Investments Eurohypo Investment Bank Group Deutsche Bank, um verdadeiro Assassino Económico especialista em especulação imobiliária capitais de risco e manigâncias financeiras, como convém a um homem do grupo Carlyle, um homem da banca especulativa, um Assassino Económico Goldman Sachs e Arrasador Económico do Falido e Banco Lehman Brothers, é verdade, por incrível que pareça, Carlos Moedas veio do Famoso Banco Lehman Brothers, o banco que foi o gatilho precursor da crise de dos EUA em 2008, crise de 2008 que foi o detonador da crise que nos esmaga com falências, desemprego, fome e miséria. Convém recordar que a Crimson Investments é mais um braço do mesmo polvo, e é especialista em lixos tóxicos financeiros.

Abaixo Curriculo de Carlos Moedas Curriculo StarTracking Jasson Assossiates: Carlos Moedas Lehman Brothers Goldman Sachs Carlyle Aguirre Newman Crimson Investments Eurohypo Investment Bank Group Deutsche Bank


Curriculo, StarTracking, Jasson Assossiates, Curriculo StarTracking Jasson Assossiates, Carlos Moedas, Lehman Brothers, Goldman Sachs, Carlyle, Aguirre Newman, Crimson Investments, Eurohypo Investment Bank, Group Deutsche Bank

Ver Foto abaixo sobre Carlos Moedas Crimson Investments, um Negócio da Banca Especulativa, Especializado em Lixos Tóxicos Financeiros.


Curriculo, StarTracking, Jasson Assossiates, Curriculo StarTracking Jasson Assossiates, Carlos Moedas, Lehman Brothers, Goldman Sachs, Carlyle, Aguirre Newman, Crimson Investments, Eurohypo Investment Bank, Group Deutsche Bank


Não contente, coloca como ministro das finanças Vitor Rabaça Gaspar, um rato de escritório do BCE, e servente do Clube Beija-Mão do Padrinho da Sagrada Família Beija Beija, uma família onde os beijadores têm direito a tachos político banqueiro. Num governo comletamente controlado pelos bancos privados maçonicos do Clube Bilderberg Comissão Trilateral, como demonstra a foto abaixo. Entretanto, atempadamente, dá-se a não justificada e falaciosa demissão de António Mendo de Castel Branco Borges Sassassino económico Santander Goldman Sachs Pingo Doce do FMI, para evitar falatório de conflito de interesses e blá, blá, blá.

Máfia, Submarinos, BPN, SLN, Negócios, PSD, CDS, Governo, Passos, Dias Loureiro, Ladrão, Universidade, Professor, Passos, Cavaco, Amigo, Privatizações, Banco, Português, Conselheiro, HardCore


Depois de contratado o Assassino Económico para a privataria,  o angolano Passos Coelho, do governo SUBMARINO BPN BPPP, Banco Privado Português, mais um banco PSD e uma verdadeira Saga Crimihnal! BPP, uma outra longa história.

Depois de toda a longa telenovela Rasca do calão Miguel Relvas Mestre Loja Doutorado em Corrupção político financeira. ATENÇÃO QUE A NOVELA É RASCA POR SER UM ACTOR DO CALIBRE MAIS BAIXO VIL E ORDINÁRIO. Um escroque património do anedotário nacional...

Agora, este angolano que se está a governar descaradamente, sentindo que o POVO É MOLE, depois de ter oferecido a EDP cambalacho ao Catroga, depois de ter pago as dívidas do Duarte Lima e de vender o fórum Atlântico por 21 Milhões ao genro de Cavaco Silva um caloteiro com milhares de Euros em dívida em processos em tribunal... Enfim mais um dívieda pra converter em aumento de impostos.

Depois da última negociata PPP que torna o contribuinte fiador dos bancos nas Parcerias Público Privadas. Imaginem que fazem uma sociedade, e que o sócio precisa de pedir dinheiro emprestado, se a coisa correr bem, o lucro é para o sócio, se correr mal, vocês arcam com o prejuizo  juros do sócio. Quem é que faz um negócio destes?

Você faz?


Como se ainda não basta-se, o angolano afilhado do Angelo Correia, contente com o navegar de navio tão corrupto, ao qual o Major General Bispo D. Januário Torgal Ferreira chamou de "Governo dos Diabos Negros", esse mesmo governo,  insatisfeito com o rombo provocado á Nação pelos roubos Submarinos BPN,  escolheu o ladrão Dias Loureiro vigarista profissional para ajudar a acabar de ROUBAR PORTUGAL

ACORDA PORTUGAL... contra os ladrões marchar, marchar!

Governo: Escolha cria mal-estar nos círculos sociais-democratas
Dias Loureiro aconselha Passos

Há mal-estar nos círculos sociais-democratas. Saiba o motivo, no CM.
EXCLUSIVO NA EDIÇÃO PAPEL ASSIM Q TIVERMOS MAIS INFORMAÇÃO COLOCAMOS AQUI no Revolta Total Global Por Democracia Real Já!

MÁFIA BPN
O Ladrão do BPN "Dias Loureiro, antigo conselheiro de Cavaco e especialista de desvios do BPN, é agora conselheiro de Passos Coelho para as privatizações." Passos escolheu ladrão vigarista profissional para ajudar a acabar de ROUBAR PORTUGAL

...contra os ladrões marchar, marchar!




MÁFIA BPN
O Ladrão do BPN "Dias Loureiro, antigo conselheiro de Cavaco e especialista de desvios do BPN, é agora conselheiro de Passos Coelho para as privatizações." Passos escolheu ladrão vigarista profissional para ajudar a acabar de ROUBAR PORTUGAL

Vamos acabar com esta cambada de ladrões.

...contra os ladrões marchar, marchar!

Diz com quem andas e eu digo quem tu és!

AGORA SERÁ A VEZ DA C.G.D. OU DO BdP e de arrumarem com Portugal de vez ...

Cambada de "Piranhas"!..

Isto é Gozar com o Povo,ás armas nobre Povo,Nação valente e imortal....

Este escroque, íntimo do "gang" do Aníbal, é acusado de ter desviado uma fortuna do BPN, ter "fugido" com ela para Cabo Verde, onde comprou uma ilha e construiu um "resort de 6 estrelas. Tem praticado o "low profile", não vá o diabo tecê-las, e aparecido apenas fugazmente. Nunca ninguém o chamou a pagar pelos seus crimes. Chamá-lo agora para conselheiro, seja do que for, excepto a vilanagem, só atesta o baixo QI do autor da decisão.

» o que aí vem ?!
::Espero que o povob se una a coligação PSD/CDS vai ao fundo. A partir de mais esta afronta é que "a contestação social e as vaias" tem de ser a sério e sem tréguas.
»» O negócio dos submarinos nunca mais vê a luz do dia e, pelos vistos, o processo do BPN também não!
:: O Povo, certamente, não vai aceitar mais humilhações!!!

Roubo a PORTUGAL MÀFIA BPN SLN: Antigo Conselheiro de Estado e amigo de Cavaco, o mafioso Dias Loureiro, Dono do Maior Resort Turistico na Ilha do Sal em Cabo Verde

BPN SLN: O Criminoso Dias Loureiro Antigo Conselheiro de Estado de Cavaco Silva Escapou à Penhora

EuroMilhões Portugal Prémio Máfia BPN Economia: Cavaco Duplica Num Ano Valor de Acções de 147.000,00 Euros no Banco dos Amigos Dias Loureiro e Oliveira e Costa

BPN, Banco Português de Negócios: O Que Esconde Anibal Cavaco Silva? Reavivar Memórias da Vida do Presidente da Republica


Máfia BPN SLN: Antigo Ministro de Cavaco Silva, Amigo do Presidente Anibal e de Passos Coelho, Mentiu Ao Parlamento Na Comissão Parlamentar de Inquérito

 

MÁFIA BPN SLN: Comissão Europeia Critica Actuação do Governo Português no Caso do Banco Português de Negociatas; Custo Prejuízo Superior Ao Benefício; Maior Que Roubo do  Corte de Subsídio de Férias Subsidio de Natal


Documentos para Download


Carlos Moedas carlyle Crimson_In_VidaI mobiliária


Carlos Moedas – Crimson Investment Management Download PDF


Write About Or Link To This Post On Your Blog - Easy Links :
Link Directly To This Post :

Link To The Homepage :

Recent Posts

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...