... Julgo que depois destes malabarismos, os currículos das pessoas com funções políticas activas com o propósito de praticar o bem comum de uma nação, devem ser exigidos e publicados em Diário da Republica para qualquer cidadão poder consultar e certificar-se das habilitações de cada politico. Não deve ser uma opção, mas uma condição contemplada numa lei própria para o efeito, pois como sabemos, nenhum trabalhador é admitido numa função numa empresa, sem referências e/ou curriculo académico/profissional. será verdade que o PS está "calado" neste caso da licenciatura de M. Relvas porque o Irmão Maçon António Seguro dos Bancos (da Universidade Lusófona) foi um dos professores envolvido no processo?...

12M, 15M, Protesto Internacional Indignados Portugal: Faro, Lisboa, Porto, Coimbra, Braga, Évora, Santarém; Primavera Global; 12 de Maio É Hora de Indignação e Luta; O Povo Na Rua Contra a Corrupção! 12 May Global Spring



Revolução; Portugal; Manifestação Internacional; 12 Maio; Primavera Global PT; Manifestação Internacional 12 Maio Primavera Global PT; Manifestação; Internacional; 12 Maio; Primavera; Global; PT

Manifestação Internacional 12 Maio - Primavera Global PT


 

A Primavera Global PT sairá à rua no mês de Maio, com um programa de acção contra a desumana política dos mercados especulativos.

Faça ouvir a sua voz associando-se ao protesto Global Spring que decidiu fazer de Maio de 2012 o mês dos dias globais de acção.



‎Em Portugal, há 35 anos que é sempre a mesma coisa... A CULPA NÃO É DE NINGUÉM!

Todos se dizem preocupados com os Jovens, com o cidadão contribuinte, com idosos... TRETAS E MAIS TRETAS. Vejam o tão preocupados que estão que até CHORAM.... MAS DE RIR!

CRIMINOSO E REVOLTATE... O que os mais preocupa, é deixar haver contribuintes ÓTÁRIOS!

De resto, isto tudo não passa de palhaçada,

UM AUTENTICO CIRCO...

FACTO É QUE A PROFISSÃO DE POLITICO, É A ÚNICA QUE NÃO TÁ EM CRISE! PORQUE SERÁ??






Enquanto houver contribuintes PIEGAS e ÓTÁRIOS, eles vão dando baile...

AINDA HÁ QUEM TENHA DUVIDAS???!!! EU NÃO, NÃO TENHO! E TU???

Se votastes em branco, ou não votaste, ou chegastes à mesma conclusão que é tudo farinha do mesmo saco, tens agora oportunidade de demonstrar a tua revolta, por sermos enganados e roubados estes anos todos, que nos puseram na miséria....

Atravéz de negociatos em Offshores vão tomando conta de tudo... e como se não bastasse as garantias que o estado dá aos bancos, garantias dadas em nome do povo (se os bancos não pagarem, somos nós que temos de pagar), para continuarem a especular com a dívida, como se não bastasse todo o o mal que nos têm feito (inclusivé lucraram com o genocidio do holocauto NAZI), como se não bastasse, é já em em Junho próximo que entra em vigor, a ditadura do BCE, o Mecanismo de Estabilização do Euro (explicado no vídeo abaixo, o novo tratado de Escravidão dos povos da Europa ao domínio do governo dos agentes dos bancos, da máfia financeira internacional, Bilderberg, os rapazes e raparigas de Rockfeler, os Globalistas da Comissão Trilateral, Goldman Sachs, tratado este que motivou a demissão do deputado do PS, pedro Nuno Santos, dizendo na altura:"aprovar o tratado é vender a nossa alma."




DIA 12 DE MAIO, vamos ser milhões na rua, para gritar BASTA!


 

Revolução; Portugal; Manifestação Internacional; 12 Maio; Primavera Global PT; Manifestação Internacional 12 Maio Primavera Global PT; Manifestação; Internacional; 12 Maio; Primavera; Global; PT; 12May Global Spring; International; Protests

Sábado, 12 de Maio de 2012 - 14:00 até 18:00 - Lisboa, Portugal


A Primavera Global PT é composta por cidadãos, activistas, colectivos, movimentos sociais que, em conjunto, de forma pacífica, na sua diversidade e autonomia, querem encontrar soluções e construir novos modelos de organização à escala humana, mais sustentáveis e mais democráticos. E fazem-no descentralizados e autonomamente mas convergentes em vários pontos do país onde este apelo de indignação e mudança se faça sentir.


O 12M de 2012 surge um ano após o 12 de Março de 2011, data histórica para a indignação em Portugal, em que se organizou uma das maiores manifestações da história recente. O 12 de Março de 2011 foi o rastilho de mobilização cidadã que incendiou várias cidades da Europa, sobretudo após o 15 de Maio em Espanha, seguindo também o impulso vindo das revoltas no mundo árabe. O ano de 2011 ficou, depois, marcado pelo dia de protesto mundial de 15 de Outubro. Do Japão ao Brasil, dos EUA à Europa, o chamado movimento d@s Indignad@s saiu à rua, manifestou-se, exigiu ser ouvido. O ano ficou também assinalado pela ocupação de Wall Street, em pleno coração do sistema financeiro global, dando origem ao movimento Occupy. Em paralelo e em concertação, inúmeros colectivos locais, de transição, de bairro ou movimentos sociais tematizados organizavam-se propondo alternativas.

A Primavera Global PT pretende dar voz e visibilidade a todas estas iniciativas e propostas de mudança.

Manifestação Internacional 12 Maio - Primavera Global PT  - Página Global do Evento no Facebook



12 de Maio Primavera Global Eventos Eventos Nacionais:


 

Evento para Iniciativas 12-15 Maio, Lisboa:

Iniciativas 12-15 Maio - As Ideias Saem à Rua


Parque Eduardo VII, em Lisboa, e em todo o país


Entre 12-15 de maio sairemos à rua para demonstrar Indignação mas também promover Mudança.

Em Lisboa, a ideia é criar um espaço público, durante pelo menos quatro dias, onde a troca de informações, a partilha de conhecimentos e novos contactos possam ser estabelecidos entre todxs.

Por todo mundo, pessoas e colectivos estão a organizar-se em resposta ao apelo internacional do Global Spring que decidiu fazer de Maio de 2012 o mês dos dias globais de acção.

Várias pessoas, movimentos sociais e projectos alternativos já existem e continuam a aparecer em Portugal.

Várias soluções, ideias, alternativas estão a ser experimentadas e prontas a ser postas em prática, depende de nós criarmos uma rede forte de inter-ajuda e tornar a mudança num acto colectivo, onde todos têm espaço e lugar para falar e ser escutados.

De 12 a 15 de Maio, no parque eduardo VII, (após a manifestação) contruiremos juntos este espaço coletivo auto-gerido. Junta-te a nós!

Organiza a tua própria atividade (concerto, debate, workshop, flashmob, acção de rua... o que quiseres!) e divulga-a nesta página.

Se puderes, envia o titulo e um pequeno resumo e o seu horário para mailto:primaveraglobal2012@gmail.com até o dia 5 de maio ou aparece na reuniao de dia 6 (local a divulgar) para podermos inclui-la num calendário que estamos a preparar.

Junta-te a nós! Vamos usar as ruas, os campos, as praças, as aldeias e as cidades para criar a mudança!

Vamos pôr os 99% em contacto e a trabalhar juntos!

A Primavera Global e Portuguesa está a chegar e ninguém a pode parar!

Evento para Manifestação 12 Maio, Lisboa:


Iniciativas 12-15 Maio - As Ideias Saem à Rua Página do Evento no Facebook



Manifestação Porto 12 de MAIO PRIMAVERA GLOBAL

MEDITAR, ABRAÇAR, AMA​R O MUNDO


Sábado, 12 de Maio de 2012 - 11:00 até 12:00 - Avenida do Aliados em frente á câmara

Meditação e abraço coletivo pelo mundo inserido no evento mundial Primavera global.
-Dia 12 de maio das 11 ás 12h vamos juntos fazer uma meditação criativa, colocar todo o pessimismo de lado e visualizar, imaginar, criar um mundo feliz, harmónico e saudável.
-Tragam mantas, colchões de yoga ou almofadas para estarem mais confortáveis.
-Até lá vamos colocar na página deste evento mensagens, imagens e vídeos positivos:) Abraço!

Página do Evento no Facebook


Assembleia Popular do Porto Página do no Facebook


PRIMAVERA GLOBAL Coimbra Sái á Rua

12 de Maio em Coimbra para uma Mudança Global


12/5 às 16:00 até 15/5 às 23:00

Praça da República,​ Coimbra


MANIFESTO
Mobilização apartidária, laica e pacífica.

No dia 12 de Maio, tal como aconteceu no dia 15 de Outubro, milhares de pessoas sairão às ruas em muitas centenas de cidades por todo o mundo. Coimbra junta-se a inúmeros movimentos que fazem parte daquilo que é designado por “Indignados” i.e. ao 15M espanhol, ao movimento Occupy e a inúmeras assembleias populares, bem como aos Anonymous e a muitos outros colectivos para concretizar a “Primavera Global”. Neste dia, juntos, tomaremos as ruas para mostrar a nossa indignação para com um sistema que se diz democrático mas que sistematicamente nos trata a todas e a todos como mercadoria, como simples números, e que coloca os interesses económicos acima do bem comum.

Sairemos à rua para reivindicar o desenvolvimento sustentável e o respeito pela Natureza; o sentido de comunidade; o direito à mobilidade e à informação livre; o respeito pela liberdade e pela autonomia. Sairemos à rua pela saúde, pela educação, pela habitação e pela cultura – consideramo-las imprescindíveis e, por isso, de necessário acesso universal. Em suma, reivindicamos o respeito pela dignidade; reivindicamos um outro mundo, um mundo de todxs e para todxs, independentemente da nacionalidade, etnia, sexo, orientação sexual, idade e condição social.
Mas mais do que sair à rua para reivindicar essa mudança, ocuparemos as praças para a construir! Permaneceremos nas praças para criar espaços de debate, partilha e expressão livres, verdadeiramente democráticos, e para, colectivamente, construir alternativas e delinear estratégias de resistência às políticas que conduzem mais de 99% da população ao empobrecimento enquanto a ínfima minoria restante enriquece cada vez mais.

PROGRAMA
* Praça da República:
13h – Almoço comunitário – traz algo para partilhar
14h – Concentração com pintura de faixas e cartazes
16h – Manifestação em direcção ao Parque Manuel Braga com die-in e acto performativo no Largo da Portagem
* No Parque Manuel Braga:
Microfone Aberto
Música, Poesia, entre outras intervenções artísticas e culturais
20h - Jantar Comunitário
21h30 – Concertos

12 de Maio em Coimbra para uma Mudança Global Página do Evento no Facebook


Primavera Global Braga - 12 Maio


Sábado, 12 de Maio de 2012 - 15:00 - Av. Central


No dia 12 de Maio, tal como aconteceu no dia 15 de Outubro de 2011 e 12 de Março de 2011, milhares de pessoas sairão às ruas em muitas centenas de cidades por todo o mundo. Braga junta-se a este protesto internacional...
Fora FMI, fora banqueiros, prisão para quem colocou o país neste estado.
Todos na rua!

Primavera Global Braga - 12 Maio Página do Evento no Facebook



MANIFESTAÇÃO 12 DE MAIO

PROTESTO INTERNACIONAL ÉVORA

PRIMAVERA GLOBAL


Jardim das Canas, junto ao Teatro Garcia de Resende

A Primavera Global está acontecer em todo o mundo, no dia 12 de Maio, todas as principais cidades vão dar voz a este movimento, estão-se a criar programas de acção que irão depois ser abordados, após encontros em assembleias efectuadas antes da data, para que possamos interligar os nossos descontentamentos e organizar as nossas ideias para uma mudança melhor. Este moviemnto internacional designa-se por Global Spring, que fez o mês de Maio, o mês de acções globais.

A Assembleia Popular de Évora e outras Assembleias, estão juntamente com a Primavera Global PT a promover esta grande manifestação internacional. Somos compostos por cidadãos, activistas, colectivos, movimentos sociais e culturais, empregados, desempregados, artistas, estudantes, etc, bem por todos aqueles que querem ver e viver em um país verdadeiro e justo. De uma forma pacífica, alegre, responsável e ética, queremos debater as dúvidas, erguer as soluções e efectuar as acções certas, para que a nossa região, país e mundo se tornem mais verdadeiros e dignos para nós e a para as próximas gerações. O Povo é quem mais ordena, então iremos ordenar.

O 12M de 2012 surge um ano após o 12 de Março de 2011, data histórica para a indignação em Portugal, em que se organizou uma das maiores manifestações da história recente. O 12 de Março de 2011 foi o rastilho de mobilização cidadã que incendiou várias cidades da Europa, sobretudo após o 15 de Maio em Espanha, seguindo também o impulso vindo das revoltas no mundo árabe. O ano de 2011 ficou, depois, marcado pelo dia de protesto mundial de 15 de Outubro. Do Japão ao Brasil, dos EUA à Europa, o chamado movimento d@s Indignad@s saiu à rua, manifestou-se, exigiu ser ouvido. O ano ficou também assinalado pela ocupação de Wall Street, em pleno coração do sistema financeiro global, dando origem ao movimento Occupy. Em paralelo e em concertação, inúmeros colectivos locais, de transição, de bairro ou movimentos sociais tematizados organizavam-se propondo alternativas.

A Assembleia Popular de Évora, quer também dar a sua voz e o seu contributo a todo este movimento, e também cooperar juntamente com os outros, possibilitando assim uma maior força e compreensão, para quem está consciente de que esta é a hora da mudança, já é tempo, já é hora de mudar, aquilo que há muito nos tem estado a enganar, limitar e condicionar em meios humanos e democráticos, os nossos direitos conquistados com muito sacrificio pelas nossas famílias não há muitos anos passados, não podemos agora perder essa herança, justamente por tudo o que passámos na história e com a consciência que temos em pleno século XXI, não é tempo de regredir, mas sim é tempo de evoluir.

Para lembrar que Évora precisa de uma mudança, aqui estão uns temas que irão ser abordados em uma esperança de mudança e consciência:

- Desemprego
- A cultura
- O Estado Social
- O SNS
- Austeridade/Precariedade
- Educação

Contamos com todos aqueles que sentem a vontade intrinseca de ajudar, de mudar e viver de uma vida verdadeira e feliz sem preço e sem dor, NÓS SOMOS LIVRES, E SOMOS NÓS QUE FAREMOS DE NÓS A NOSSA LIBERDADE E AS NOSSAS ESCOLHAS, JUNTOS PARA A MUDANÇA, NÓS SOMOS A ALTERNATIVA.

APAREÇAM, JUNTOS CONSTRUIREMOS DIA 12 DE MAIO UMA NOVA PRIMAVERA, MAIS FORTE, MAIS UNIDA E MAIS FRATERNA.

Os poderosos podem matar uma, duas ou três rosas, mas jamais conseguirão deter a primavera inteira.

Che Guevara


Força camaradas, o amor vence o medo...


Mails:
assembleiapopulardevora@sapo.pt
assembleiapopularevora@gmail.com

PROTESTO INTERNACIONAL ÉVORA 12 de Maio Página do Evento no Facebook



Assembleia Popular de Évora Página do no Facebook


Grupo da Assembleia Popular de Évora no Facebook


PROTESTO INTERNACIONAL 12 DE MAIO - SANTARÉM


SANTARÉM, JARDIM DA LIBERDADE

Sábado, 12 de Maio de 2012 - 15:00 até 19:00

Somos os 99%.
A distribuição actual dos recursos económicos condena a esmagadora maioria da população mundial à pobreza e ou à incerteza diárias, e deixa às gerações futuras uma herança marcada pelos riscos do meio ambiente.Tudo em beneficio de uns poucos. Reclamamos justiça social, não daremos um passo atrás na defesa dos nossos direitos. Os nossos representantes têm a obrigação de fazer face às nossas necessidades, devem ouvir-nos. Transformemos as ruas no maior megafone do mundo a 12 de Maio.
Porque somos os 99%.
Porque não somos mercadoria nas mãos de políticos e banqueiros.
Ocupemos as ruas a 12 de Maio"

A RUA É NOSSA PESSOAL!!!

Este evento está aberto a todos Ribatejanos que queiram contribuir para seja um dia memorável da Democracia em Santarém unindo todos os Ribatejanos. Por isso Alvorada convida todos a participarem na divulgação e na organização.

Este evento está aberto opiniões e sugestões estando assim em aperfeiçoamento!:)

PROTESTO INTERNACIONAL 12 DE MAIO - SANTARÉM Página do Evento no Facebook



Eventos Internacionais:

Mundial - 12M International Facebook Page 12M Global Página do Evento no Facebook


..........................​..........................​..........................​...

Primavera Global Portugal Página Facebook PrimaveraGlobalPt

http://www.facebook.com/​PrimaveraGlobalPt
mailto:primaveraglobal2012@mail.com
http://international.democraciarealya.es/12m/

Primavera Global - 12 de Maio Faro Jardim Manuel Bivar, Faro 15 horas


Write About Or Link To This Post On Your Blog - Easy Links :
Link Directly To This Post :

Link To The Homepage :

Investigação Tratamento do Cancro: Cannabis Combate Falta de Apetite Provocado pela Quimioterapia Estudo da Universidade de Alberta, Canadá, Publicado na Revista Annals of Oncology da Sociedade Médica de Oncologia Europeia



Cannabis combate falta de apetite provocada pela quimioterapia


 

Estudo analisou doentes com cancro em estado avançado


 

Uma investigação realizada na Universidade de Alberta, no Canadá, provou que uma das substâncias da cannabis, o tetrahidrocanabinol (THC), pode melhorar o apetite e a qualidade do sono de doentes oncológicos sujeitos a quimioterapia - um tratamento que afecta o olfacto e o paladar das pessoas, que começam a comer menos e, consequentemente, a perder peso.


De acordo com Wendy Wismer, da universidade canadiana, este foi o primeiro estudo aleatório e controlado a mostrar que o THC aumenta o apetite em pacientes com cancro, além de ajudá-los a relaxar e a dormir.


A importância deste trabalho acresce ainda pelo facto de não existirem, actualmente, tratamentos contra as alterações de sensibilidade provocadas pela quimioterapia.



O estudo divulgado numa edição da prestigiada revista "Annals of Oncology", uma publicação da Sociedade Médica de Oncologia Europeia, foi conduzido entre Maio de 2006 e Dezembro de 2008, com 21 pacientes adultos, todos portadores de algum tipo de cancro em estado avançado - com excepção de tumores no cérebro -, e que tinham começado a alimentar-se menos como resultado da doença.

Onze dos seleccionados tomaram comprimidos que continham THC (o principal responsável pela acção alucinogénica da planta de cannabis), enquanto os restantes foram medicados com placebos, embora nenhum dos participantes soubesse que substância estava a tomar.

Sono e apetite melhorados


Ao fim de 18 dias de tratamento, 73% por cento dos pacientes que consumiram THC revelaram pensar mais em comida, o que se verificou em apenas 30 por cento dos elementos do outro grupo. Além disso, a substância fez com que os alimentos parecessem ter um sabor melhorado para mais de metade dos participantes submetidos ao estudo. O mesmo aconteceu em dez por cento dos que não foram submetidos aos efeitos do THC.

O apetite também aumentou para 64 por cento dos medicados com a substância da cannabis, sendo que nenhum disse estar com menos fome. No grupo que tomou placebos, metade dos pacientes sofreu perda de apetite e 20 por cento não registou qualquer mudança.

De acordo com os investigadores, estes testes clínicos tiveram poucos participantes por estarem numa fase inicial, pelo que vão ser necessários estudos mais abrangentes.

Write About Or Link To This Post On Your Blog - Easy Links :
Link Directly To This Post :

Link To The Homepage :

Máfia Financeira Exploração de Recursos Naturais; Shale Gás: Portugal Tem Reservas da Energia que Faz Tremer o ; Descobertas Importantes Jazidas Deste Gás Natural; Entrevista a Diogo Rosa LNEG Laboratorio Nacional de Engenharia e Geologia



Os recursos naturais são a verdadeira razão da crise financeira no caso do ataque especulativo a Portugal. Já aqui aqui dissemos que Portugal tem grandes reservas petroliferas, agora vamos falar do Shale gás: Portugal tem reservas da energia que faz tremer o uso do petróleo. Uma matéria que tem passado ao lado e que já é falada desde 2011, pelo menos. Abaixo apresentamos uma entrevista a Diogo Rosa do LNEG Laboratorio Nacional de Engenharia e Geologia ao programa "Falar Global" da SIC Data 04/02/12.


Descobertas Importantes Jazidas Deste Gás Natural é Mais Uma Razão da Crise Económica Portuguesa


Os avanços tecnológicos permitiram ultrapassar uma série de barreiras que impediam a extração de um tipo de gás, não convencional, cuja formação ocorre em argilas betuminosas.


Avanços tecnológicos recentes permitiram ultrapassar uma série de barreiras que impediam a extração financeiramente viável do shale gás. Este tipo de gás está a ganhar terreno nos Estados Unidos e sabe-se agora que Portugal também pode ter condições para explorar este recurso que se apresenta como uma alternativa energética consistente.

Shale Gas; Shale Gás; Gás Natura; Portugal; Recursos Naturais; Crude; Economia

Na Europa este mercado está a crescer,

para além de Portugal há registo de potenciais reservas na Eslováquia,

 Ucrânia e França. A Polónia e a Alemanha já iniciaram alguns projetos de exploração.



O shale gás encontra-se a grandes profundidades, entre os seiscentos e os três mil metros. As formações deste gás prolongam-se por vários quilómetros de extensão e a única forma de acompanhar essas camadas de subsolo é através da perfuração horizontal, uma técnica que é complementada pela fraturação hidráulica que consiste na "estimulação do reservatório através da injeção de água a grande pressão, químicos e areia para criar porosidade e impermeabilidade artificialmente", explica Diogo Rosa do Laboratório Nacional de Energia e Geologia.



Diogo Rosa; LNEG; Laboratorio Nacional de Engenharia e Geologia; Falar Global; SIC; Diogo Rosa LNEG; Laboratorio; Nacional; Engenharia; Geologia; Entrevista

Diogo Rosa LNEG Laboratorio Nacional de Engenharia e Geologia

Entrevistado no programa Falar Global da SIC




Presente no Bombarral, Cadaval e Alenquer



Os Estados Unidos da América são o maior produtor mundial de shale gás. As estimativas indicam que as reservas deste gás na América do Norte têm capacidade para abastecer os EUA nos próximos 45 anos.Os olhos viram-se agora para Europa e Portugal faz parte da lista de países com formação de shale gás. De acordo com os estudos realizados em território nacional, "a formação da Brenha será a formação com mais interesse para o shale gás, portanto, esta formação está presente nos conselhos de Bombarral, Cadaval, Alenquer, logo, aí será o local onde poderá haver mais potencial", acrescenta Diogo Rosa.



O shale gás é um recurso não convencional que está entre 600 a três mil metros de profundidade
Equipamento de perfuração; prospecção e extração petrolífera; crude; Shale Gas; Gás Natural

Equipamento de perfuração, prospecção e extração petrolífera utilizado para extacção do shale gás



Vantagens da exploração de shale gás


Em termos de consumo o shale gás é um recurso mais barato e menos poluente, ainda assim, para os especialistas a exploração deste gás levanta questões quanto às consequências para o meio ambiente, nomeadamente para contaminação das reservas de água potável existentes nos lençóis freáticos.

Na Europa este mercado está a crescer e para além de Portugal há registo de potenciais reservas na Eslováquia, Ucrânia e França. A Polónia e a Alemanha já iniciaram alguns projetos de exploração.

O shale gás é um recurso não convencional que está entre 600 a três mil metros de profundidade



O Impacto do Shale Gas no Mercado Global de Gás Natural


contribuição energética do shale gas; mercado global de combústiveis; contribuição energética do shale gas no mercado global de combústiveis

Gráfico apresenta a contribuição energética do shale gas no mercado global de combústiveis


A tecnologia, que torna o shale gas economicamente viável nos EUA, impacta o mercado global de gás natural (GN); • Os mercados globais serão influenciados pelo novo nível de preço do GN derivado do shale gas;
• O descolamento do preço do GN do preço do petróleo é aparentemente permanente devido a competição com carvão mineral.
• O modelo do shale gas nos EUA não é de fácil reprodução devido à competição com outras fontes de gás natural nos novos mercados;
• O mercado da Bacia Atlântica será o mais impactado;
• Com o projeto do Qatar (North Field), GNL será ofertado a preços competitivos até
2015;
• O mercado europeu de GN está menos dependente da Rússia;

Algumas Implicações


GNL como solução universal para o pré‐sal?
•Descolamento do preço do petróleo e do GN(HH);
•O que poderia ser feito com gás adicional:
􀀹 Fertilizantes
􀀹 Repensar a questão da regulamentação do setor elétrico
􀀹 Metanol
􀀹 GTL
􀀹 Será a vez do GNV?g

O Impacto do Shale Gas no Mercado Global de Gás Natural

Estudo Brasileiro de Abiquim Org Sobre Impacto do Shale Gas no Mercado Global de Gás Natural pdf Download


Write About Or Link To This Post On Your Blog - Easy Links :
Link Directly To This Post :

Link To The Homepage :

Máfia Internacional Descobre Crude no Algarve, Economia, Crise Dívida Portuguesa, Jazidas Petrolíferas em Portugal Guerra Recursos Naturais; Razões dos Ataques Especulativos dos Mercados ás Economias Luso Espanholas: IODP Integrated Ocean Drilling Program, Programa Integrado de Perfuração do Oceano



Expedição na costa portuguesa descobriu depósitos de petróleo. Esta matéria já tem algum tempo e faz parte de um estudo alargado que já tem vários anos, e que vamos começar a publicar e que também explica a crise. As crises económicas, são uma ferramenta que a máfia financeira internacional utiliza para escravizar os povos e se apoderar dos recursos naturais. Acontece o mesmo que está a acontecer na Grécia, que após o assalto do FMI, também encontraram uma enorme jazida de crude. Pois é, acharam petróleo na Grécia, mas os gregos não têm direito a nada.

 

Portanto não pensem que vão ganhar com este achado petrolifero. Não, não vão. Estão na presença da maçonaria e dos rapazes do Fórum Portugal Global, boys da Comissão Trilateral e Clube Bilderberg, os tipos que roubararam, criaram e lucraram com o holocausto e genocídio NAZI, os mesmos que mataram Sá Carneiro e Adelino Amaro da Costa. Os rapazes da Goldman Sachs, assassinos económicos, querem tudo e mais o juro... Vejam o testemunho de um bom homem: Greg Smith, um Goldman Sachs arrependido.Está a decorrer uma guerra por recursos naturais. Quanto a vocês, vão ficar cada vez mais na miséria, tal como aconteceu na Argentina. E, a não ser que premeiem políticos e banqueiros, como na Islândia, ou arranjem uma Cristina Kirshner, capaz de julgar os criminosos por crimes lesa páatria, ou então serão feitos escravos e nem água vão ter.


A expedição 339 do IODP (Integrated Ocean Drilling Program, Programa Integrado de Perfuração do Oceano) terminou em Lisboa uma missão de dois meses ao largo da costa ocidental de Portugal e da baía de Cádis. A equipa a bordo do segundo maior navio científico do mundo - o "Joides Resolution" - perfurou o fundo do mar para estudar as consequências do fluxo de grandes correntes que, a diferentes profundidades e no seu conjunto, moderam o clima.

Navio de exploração petrolifera; JOIDES Resolution Ship; integrated ocean drilling program; programa integrado de perfuração do oceano; zonas exploração; crude; Algarve; Portugal; Recursos Naturais; Petróleo
Navio de exploração petrolifera, JOIDES Resolution Ship integrated ocean drilling program programa integrado de perfuração do oceano tipo sedimentos


"A grande novidade resultante da expedição 339 do IODS (Integrated Ocean Drilling Program, Programa Integrado de Perfuração do Oceano) é que na costa ocidental de Portugal e na zona da baía de Cadiz encontram-se areias a grande profundidade favoráveis à criação de depósitos de hidrocarbonetos, ou seja, petróleo e gás."

integrated ocean drilling program; programa integrado de perfuração do oceano; zonas exploração; crude; Algarve; Portugal; Recursos Naturais; Petróleo
integrated ocean drilling program programa integrado de perfuração do oceano tipo sedimentos
integrated ocean drilling program; programa integrado de perfuração do oceano; zonas exploração; crude; Algarve; Portugal; Recursos Naturais; Petróleo
integrated-ocean-drilling-program programa integrado de perfuração do oceano resultado expedição
integrated ocean drilling program; programa integrado de perfuração do oceano; zonas exploração
integrated ocean drilling program programa integrado de perfuração do oceano zonas exploração

Isto não é nenhuma novidade


"A espessura, extensão e propriedades dessas areias contorníticas torna-as um alvo ideal, em locais onde elas estão soterradas suficientemente fundo para permitir a captura de hidrocarbonetos", explicou Dorrik Stow, da Universidade Heriot-Watt, da Escócia.

A areia encontrada e recolhida durante a expedição encontra-se "particularmente limpa e bem calibrada e, portanto, muito porosa e permeável. As nossas descobertas podem anunciar uma mudança significativa nos alvos de exploração de hidrocarbonetos no futuro", rematou.

Objetivos do estudo


A expedição tinha por fim estudar "os riscos (tremores de terra, tsunamis) naturais e os recursos (hidrocarbonetos) naturais", acrescentou Fernando Barriga, da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa, os últimos dos quais "têm no presente muito interesse para Portugal", sublinhou o professor, acrescentando que a fase científica deste processo está a cargo do IODP e sairá do seu âmbito numa posterior fase de exploração industrial.

Esta é uma das conclusões preliminares resultantes das perfurações a 990 metros que surpreendeu a equipa de 35 cientistas, oriundos de 14 países, participante nesta missão que durou dois meses, a bordo do navio norte-americano 'JOIDES Resolution', que se encontra desde ontem atracado na Rocha de Conde de Óbidos em, Lisboa.

Além desta conclusão, os cinco quilómetros de testemunhos de sedimentos recolhidos numa área que nunca tinha antes sido explorada revelaram provas do ritmo tectónico da Terra (nesta região) e permitiram um registo detalhado das alterações climáticas.

Sobre o

USIO Systems Integration Contractor
Consortium for Ocean Leadership
Postal address: 1201 New York Ave, NW, Fourth Floor, Washington, DC 20005, USA

Executive Office

Gagosian, Robert (Bob)
President/CEO
rgagosian@oceanleadership.org
(202) 448-1250

Ocean Drilling

Divins, David
Vice President & Director, Ocean Drilling Programs
ddivins@oceanleadership.org
(202) 787-1617


Morell, Margo
Assistant Director, Ocean Drilling Programs
mmorell@oceanleadership.org
(202) 787-1618


Fils, Douglas
Data Management Technical Expert
dfils@oceanleadership.org



Myers, Greg
Senior Technical Expert: Engineering and Technology
gmyers@oceanleadership.org



Peart, Leslie
Director, Deep Earth Academy
lpeart@oceanleadership.org
(202) 787-1603


Katz Cooper, Sharon
Assistant Director, Deep Earth Academy
scooper@oceanleadership.org
(202) 787-1632


Collins, Jennifer
Teacher and School Program Specialist
jcollins@oceanleadership.org
(202) 787-1614


Saunders, Sarah
Director, Science Communications
ssaunders@oceanleadership.org
(202) 448-1239


Wright, Matthew
Communications Manager
mwright@oceanleadership.org
(202) 448-1254

Finance & Administration

Divins, Audrey
Administrative Assistant
adivins@oceanleadership.org
(202) 787-1609


Hubler, Jeanine
Director, Contracts and Grants
jhubler@oceanleadership.org
(202) 787-1631


Farver, Julie
Manager, Meetings & Travel
jfarver@oceanleadership.org
(202) 787-1643


Watanabe, Ken
Senior IT Manager
kwatanabe@oceanleadership.org
(202) 787-1646


USIO Science Services, LDEO~

Headquarters
USA: Borehole Research Group, Lamont-Doherty Earth Observatory, Palisades, NY 10964, USA
Fax: (845) 365-3182

UK: Borehole Research Group, Department of Geology, University of Leicester, Leicester, LE1 7RH, United Kingdom
Fax: 44-116-252-3918

Goldberg, Dave
Director
goldberg@ldeo.columbia.edu
(845) 365-8674

Reagan, Mary
Deputy Director
mreagan@ldeo.columbia.edu
(845) 365-8672

Brenner, Carl
Technical Services Specialist
cbrenner@ldeo.columbia.edu
(845) 365-8754

Davies, Sarah
Chief Scientist
sjd27@le.ac.uk
44-116-252-3624

Grames, David
Project Coordinator
gramesd@ldeo.columbia.edu
(845) 365-8586

Bouzeas, Maria
Administrative Assistant
mbouzeas@ldeo.columbia.edu
(845) 365-8341

Draper, Simon
Office Coordinator
sd227@leicester.ac.uk
44-116-252-3641

USIO Science Services, TAMU

Director's Office
Postal address: Integrated Ocean Drilling Program, Texas A&M University, 1000 Discovery Drive, College Station, TX 77845-9547, USA
Fax: (979) 845-1026

Director's Office

Clement, Bradford
Director of Science Services
clement@iodp.tamu.edu
(979) 845-2673
Research & publications

Malone, Mitch
Assistant Director of Science Services
and Manager of Science Operations
malone@iodp.tamu.edu
(979) 845-5218
Research & publications

McCannon, Barbara
Administrative Assistant
mccannon@iodp.tamu.edu
(979) 845-2673

Parceiros fINANCIADORES do IODP

http://www.iodp.org/funding-agencies/2/
Funding Agencies


IODP is funded by a number of entities acting as international partners:

The U.S. National Science Foundation (NSF) and Japan’s Ministry of Education, Culture, Sports, Science and Technology (MEXT) are Lead Agencies.



The European Consortium for Ocean Research Drilling (ECORD) is a Contributing Member.

The People’s Republic of China Ministry of Science and Technology (MOST) is an Associate Member.

Interim Asian Consortium, represented by the Korea Institute of Geoscience and Mineral Resources (KIGAM), is an Associate Member.

Australian-New Zealand IODP Consortium (ANZIC) is an Associate Member.

India, Ministry of Earth Science (MoES) is an Associate Member.


The Ocean Drilling Program office at NSF (part of the Marine Geosciences section of the Division of Ocean Sciences, within the Directorate for Geosciences) is responsible for administering commingled funds directed towards the science operating costs (SOCs) of all IODP operations. These commingled funds come from the international partners as part of their membership fees used for the conduct of IODP science. Platform operating costs (POCs) are the responsibility of the agency supplying the platform capability. The IODP Council provides governmental oversight for all IODP activity

http://www.iodp-usio.org/default.html

US Integrating Ocean Driling Program


IODP Council members

IODP website


Joides Resolution Facebook


PaísPrimeiro NomeÚltimo NomePosição
no Conclho
Organizaçãoemail
JapãoShingoShibataCo-ChairMinistry of Education, Culture, Sports,
Science and Technology (MEXT)
shibata@mext.go.jp
Estados UnidosRodeyBatizaCo-ChairNational Science Foundation (NSF)rbatiza@nsf.gov
ECORDGibertCamoinMemberECORD Managing Agency (EMA)camoin@cerege.fr
ANZICRichardColemanMemberAustralian Research Council (ARC)Richard.Coleman@arc.gov.au
ChinaJianzhongShenMemberMinistry of Science and Technology (MOST)shenjz@mail.most.gov.cn
GermanyGuidoLuenigerMemberDeutsche Forschungsgemeinschaft (DFG)Guido.Lueniger@dfg.de
IndiaRam SharmaMemberMinistry of Earth Sciencesrks@nic.in
KoreaGil Young KimMemberKorea Institute of Geoscience and Mineral
Resources
gykim@kigam.re.kr
PortugalFernandoBarriga
Facebook
Member, ECORD CouncilUniversity of LisbonF.Barriga@fc.ul.pt
SpainJosé Ramón
Sánchez
QuintanaMember, ECORD CouncilSpanish Ministry of Education and Sciencejose.sanchezq@micinn.es
UKMichael WebbMember, ECORD Council

Chair
Natural Environment Research Councilmweb@nerc.ac.uk


ECORD e-geo Portugal

ECORD ECORD: European Consortium for Ocean Research Drilling - Home

FCT — ECORD-Net

Fundação para a Ciência e a Tecnologia is the portuguese government body responsible for financing and evaluating the national scientific...

PDF] ECORD Europa


Ocean Research Drilling (ECORD), was formed by 17 ... unit, ECORD enables Europe to achieve critical mass and ... The ERA-NET scheme is helping ECORD

Formato do ficheiro: PDF/Adobe Acrobat - Visualização rápida

Integrated Ocean Drilling Program - Ireland Joins ECORD and IODP

Ireland Joins ECORD and IODP as Newest Member


ECORD_Outreach - Twitter

@ECORD_Outreach Europe and Canada. ECORD coordinates the European and Canadian participation in IODP and operates scientific drilling

Depois ainda temos a ECORD, como um consorcio petrolifero

European Petrophysics Consortium (EPC)


Finding Petroleum | ECORD (European Consortium for Offshore Research Drilling)


Ecord Family Crest and History


Ecord Coat of Arms & Surname History Package · Ecord Family Crest Image ... Ecord Framed Surname History and Coat of Arms

Navio E Tripulação Wikipedia


JOIDES Resolution



JOIDES
Resolution

(Joint Oceanographic Institutions for Deep Earth Sampling) is a scientific drilling ship once used by the Ocean Drilling Program, then by its successor, the Integrated Ocean Drilling Program. It is the successor of the Glomar Challenger.

The ship was launched as Sedco/BP 471, an oil exploration vessel.
It was later converted for scientific use and began working for the ODP in January 1985.

The "JR" returned to activeservice in February 2009 following an extensive renovation of its laboratory facilities and crew quarters.




JOIDES Resolution in 2009

JOIDES Resolution
Career ( United States)
Name:JOIDES Resolution
Operator:Integrated Ocean Drilling Program
Port of registry:Liberia Liberia
Builder:Halifax Shipyard in Nova Scotia, Canada
Launched:1978
Renamed:1985
Refit:2009
Homeport:None
Identification:D5BC
Nickname:JR
General characteristics
Class and type:A1 E Drilling Unit AMS ACCU
Type:Ocean-going Drilling Vessel
Tonnage:9719 ST
Displacement:9479-18,720 ST
Length:470.5 ft
Beam:70 ft
Height:202 ft
Ice class:1B
Installed power:9000 hp
Boats and landing

craft carried:
4
Complement:112
Crew:47

Write About Or Link To This Post On Your Blog - Easy Links :
Link Directly To This Post :

Link To The Homepage :

Crise, Justiça, Economia: Tratado de Direito Internacional para Determinar a Verdadeira Dívida Soberana; Tese de Doutoramento Discurso do Chefe Indio Guaicaípuro Cuatemoc Embaixador do México in Conferência dos Chefes de Estado da União Europeia, Mercosul e Caribe



Abandonemos, ainda que por momentos, os preconceitos que se encontram instalou nas nossas cabeças, em consequência da maneira como nos foi ensinada a História, e apreciemos este discurso, feito pelo embaixador Guaicaípuro Cuatemoc, de ascendência indígena, índio pele vermelha, sobre o pagamento da dívida externa do seu país, o México, e que embasbacou os principais chefes de Estado da Comunidade Europeia.

 

A Conferência dos Chefes de Estado da União Europeia, Mercosul e Caribe, em Madrid, viveu um momento revelador e surpreendente: os Chefes de Estado europeus ouviram perplexos e calados, este discurso irónico, cáustico e historicamente exato.)


União Europeia, Mercosul, Caribe, Chefes, Estado, Conferência, México, Tratado, Direito, Internacional,, Dívida, Doutoramento, Discurso, Chefe, Indio, Tese, Crise, Justiça, Economia,
Crise, Justiça, Economia:
Tratado de Direito Internacional
para Determinar a Verdadeira Dívida Soberana;
Tese de Doutoramento
Discurso do Chefe Indio Guaicaípuro Cuatemoc
Embaixador do México
 in Conferência dos Chefes de Estado
da União Europeia, Mercosul e Caribe

Guaicaipuro Cuatemoc cobra Dívida da Europa


 

Tese de Direito Internacional para Determinar a Verdadeira Dívida Externa.


 

Discurso do Embaixador do México


ref

· DISCURSO DO EMBAIXADOR MEXICANO



Um discurso feito pelo embaixador Guaicaípuro Cuatemoc, de ascendência indígena, sobre o pagamento da dívida externa do seu país, o México, embasbacou os principais chefes de Estado da Comunidade Europeia.

Bandeira do Estado do México; Bandeira; Estado do México; Bandeira do México; México
Bandeira do Estado do México

· A Conferência dos Chefes de Estado da União Europeia, Mercosul e Caribe, em Madrid, viveu um momento revelador e surpreendente: os Chefes de Estado europeus ouviram perplexos e calado um discurso irónico, cáustico e historicamente exacto.

· Eis o discurso:

· "Aqui estou eu, descendente dos que povoaram a América há 40 mil anos, para encontrar os que a "descobriram" há 500... O irmão europeu da alfândega pediu-me um papel escrito, um visto, para poder descobrir os que me descobriram. O irmão financeiro europeu pede ao meu país o pagamento, com juros, de uma dívida contraída por Judas, a quem nunca autorizei que me vendesse. Outro irmão europeu explica-me que toda a dívida se paga com juros, mesmo que para isso sejam vendidos seres humanos e países inteiros, sem lhes pedir consentimento. Eu também posso reclamar pagamento e juros. Consta no "Arquivo da Companhia das Índias Ocidentais" que, somente entre os anos de 1503 a 1660, chegaram a São Lucas de Barrameda 185 mil quilos de ouro e 16 milhões de quilos de prata provenientes da América.

· Teria aquilo sido um saque? Não acredito, porque seria pensar que os irmãos cristãos faltaram ao sétimo mandamento!

· Teria sido espoliação? Guarda-me Tanatzin de me convencer que os europeus, como Caim, matam e negam o sangue do irmão.

· Teria sido genocídio? Isso seria dar crédito aos caluniadores, como Bartolomeu de Las Casas ou Arturo Uslar Pietri, que afirmam que a arrancada do capitalismo e a actual civilização europeia se devem à inundação dos metais preciosos tirados das Américas.

· Não, esses 185 mil quilos de ouro e 16 milhões de quilos de prata foram o primeiro de tantos empréstimos amigáveis da América destinados ao desenvolvimento da Europa. O contrário disso seria presumir a existência de crimes de guerra, o que daria direito a exigir não apenas a devolução, mas uma indemnização por perdas e danos.

· Prefiro pensar na hipótese menos ofensiva.

· Tão fabulosa exportação de capitais não foi mais do que o início de um plano "MARSHALL MONTEZUMA", para garantir a reconstrução da Europa arruinada por suas deploráveis guerras contra os muçulmanos, criadores da álgebra e de outras conquistas da civilização.

· Para celebrar o quinto centenário desse empréstimo, podemos perguntar: Os irmãos europeus fizeram uso racional responsável ou pelo menos produtivo desses fundos?

· Não. No aspecto estratégico, delapidaram-nos nas batalhas de Lepanto, em navios invencíveis, em terceiros reichs e várias outras formas de extermínio mútuo.

· No aspecto financeiro, foram incapazes - depois de uma moratória de 500 anos - tanto de amortizar capital e juros, como de se tornarem independentes das rendas líquidas, das matérias-primas e da energia barata que lhes exporta e provê todo o Terceiro Mundo.

· Este quadro corrobora a afirmação de Milton Friedman, segundo a qual uma economia subsidiada jamais pode funcionar, o que nos obriga a reclamar-lhes, para seu próprio bem, o pagamento do capital e dos juros que, tão generosamente, temos demorado todos estes séculos para cobrar. Ao dizer isto, esclarecemos que não nos rebaixaremos a cobrar de nossos irmãos europeus, as mesmas vis e sanguinárias taxas de 20% e até 30% de juros ao ano que os irmãos europeus cobram dos povos do Terceiro Mundo.

· Limitar-nos-emos a exigir a devolução dos metais preciosos, acrescida de um módico juro de 10%, acumulado apenas durante os últimos 300 anos, concedendo-lhes 200 anos de bónus. Feitas as contas a partir desta base e aplicando a fórmula europeia de juros compostos, concluimos, e disso informamos os nossos descobridores, que nos devem não os 185 mil quilos de ouro e 16 milhões de quilos de prata, mas aqueles valores elevados à potência de 300, número para cuja expressão total será necessário expandir o planeta Terra.

· Muito peso em ouro e prata... quanto pesariam se calculados em sangue?

· Admitir que a Europa, em meio milénio, não conseguiu gerar riquezas suficientes para estes módicos juros, seria admitir o seu absoluto fracasso financeiro e a demência e irracionalidade dos conceitos capitalistas.

· Tais questões metafísicas, desde já, não nos inquietam a nós, índios da América. Porém, exigimos a assinatura de uma carta de intenções que enquadre os povos devedores do Velho Continente na obrigação do pagamento da dívida, sob pena de privatização ou conversão da Europa, de forma tal, que seja possível um processo de entrega de terras, como primeira prestação de dívida histórica..."


· Quando terminou seu discurso diante dos chefes de Estado da Comunidade Européia, Guaicaípuro Guatemoc não sabia que estava expondo uma tese de Direito Internacional para determinar a verdadeira Dívida Externa.


 

Luis Britto García


Luis Britto García; Escritor

Obs: O texto acima é uma obra de ficção, mas seu conteúdo é de certa forma atual e merece ser lido e divulgado. O chefe Guaicaipuro realmente existiu há cerca de quinhentos anos, “Cuatemoc” foi incluído pelo autor do texto. O autor da história é Luis Britto García (foto), que o publicou em 6 de outubro de 2003, para marcar o Dia da Resistência Indígena (12 de outubro), sob o título de original de: “Guaicaipuro Cuatemoc cobra Dívida da Europa”.

Write About Or Link To This Post On Your Blog - Easy Links :
Link Directly To This Post :

Link To The Homepage :

Illuminati Elite; Sacerdotes do Mal Arquitectos da Crise Financeira Global; Engenheiros do Euro; Criadores da Comunidade Económica Europeia; A Nobreza Negra Veneziana; Império Habsburgo da Áustria: Inter-Alpha Bancos Cartel; As Cabeças de Serpente da Conspiração Financeira Mundial e o European Financial Services RoundTable EFR



Grupo Inter-Alfa: sacerdotes da maldade financeira mundial Inter-Alpha e Roundtable logo abaixo. Alpha, a primeira letra do Alfabeto Grego, Alphaa de Macho Alfa, Alpa de principio, Alpha de Topo


 

Chegou a hora de conhecer-mos os personagens, cujas raízes remontam a muito antes da segunda guerra mundial.

Os Membros do grupo, inicialmente 6, fazendo o BES parte da lista inicial, entretanto cresceram para 11 bancos, representando 15 países europeus


Illuminati; Elite; Sacerdotes; Mal; Arquitectos; Crise Financeira; Global; Engenheiros do Euro; Criadores da Comunidade Económica Europeia; A Nobreza Negra Veneziana; Império Habsburgo da Áustria: Inter-Alpha Bancos; Cartel; Cabeças; Serpente; Conspiração; Financeira; Mundial

Illuminati Elite; Sacerdotes do Mal

Arquitectos da Crise Financeira Global;

Engenheiros do Euro; Criadores da Comunidade Económica Europeia;

A Nobreza Negra Veneziana;

Império Habsburgo da Áustria:

Inter-Alpha Bancos Cartel;

As Cabeças de Serpente da Conspiração Financeira Mundial


AIB Group, Ireland

Banco Espírito Santo, Portugal

Commerzbank, Germany

ING Group, Netherlands

Intesa Sanpaolo, Italy

KBC Bank, Belgium

Nordea, Denmark, Finland and Sweden

National Bank of Greece, Greece

Royal Bank of Scotland Group, UK

Santander, Spain

Société Générale, France


A violação efectiva dos estados da Irlanda, Grécia e Portugal, o assalto á Espanha e Itália são um passo no "colapso financeiro global. Mas além da estupidez e ganância dos políticos-lacaios (mau caráter) irlandeses, gregos, portugueses, espanóis, poucos entendem "quem" e "o que" está realmente por trás da destruição da Irlanda, Grécia, Portugal, e agora por fim a Espanha, e por quê? Os verdadeiros culpados não são apenas David Rockefeller ou Herman van Rompuy (Presidente do Conselho Europeu), nem tão pouco o mega especulador e defensor número um mundial da legalização das drogas, George Soros. Estes últimos são lacaios da elite financeira global centrada no poderoso e desconhecido Grupo Inter-Alpha.
european; financial services; bancos; banking cartel; inter alpha;
european financial services bancos banking cartel inter alpha


O Grupo Inter-Alpha, desde a sua fundação em 1971, como um cartel bancário europeu a cargo dos círculos do senhor Jacob Rothschild, tem estado no epicentro das operações da monarquia britânica, todas dirigidas a partir de Londres. Quando falamos da monarquia, não se trata do rei do país com sua coroa prateada e seu trono de palha, mas do sistema de controle financeiro, a City. O Grupo Inter-Alpha inclui o Royal Bank of Scotland, o Banco Espírito Santo de Portugal, Banco Santander da Espanha, o holandês ING, o Société Générale da França, o NBG da Grécia, Itesa Saopaolo na Itália, e o alemão Commerzbank, entre outros entidades de peso.

A operação lançada pelo grupo, na verdade começou nos últimos estágios da Segunda Guerra Mundial. Foi dirigido por Jacob Rothschild, originalmente, a partir de Londres. A rede bancária Rothschild, desde a sua criação, em Frankfurt, em finais de 1700, foi uma operação da Nobreza Negra de Veneza. De fato, Veneza, através da sua própria nobreza negra veneziana, está no centro dessa conspiração financeira mundial que remonta à Quarta Cruzada. Um de seus primeiros patrocinadores foi a família Thurn und Taxis, da Bavaria, os controladores da inteligência de Veneza e uma das principais famílias do império Habsburgo da Áustria. Esta ligação de Veneza é a verdadeira fonte do legendário poder financeiro da família Rothschild.

Voltando ao Grupo Inter-Alfa. Para atingir seu objetivo, em primeiro lugar construíram seu aparato (unidade) bancária na Europa no período pós-guerra da Segunda Guerra Mundial como a base do que parecia ser uma estrutura financeira universal. No entanto, foi na verdade um retorno ao modelo imperial que existia antes da Revolução Americana. O planeamento desta nova Europa começou antes de ter terminado a guerra, e conduziu à criação da Comunidade Européia do Carvão e do Aço em 1951 e da formação da Comunidade Económica Europeia em 1957, os primeiros passos rumo à União Europeia actual e sua moeda supra-nacional, o euro.

Com estas medidas para a eliminação da soberania nacional, o Império começou o processo de construção de um sistema financeiro europeu sem fronteiras. Em rápida sucessão, veio o desenvolvimento dos mercados de eurobonds e de dólares, e os bancos do consórcio. Esses bancos formaram sindicatos ou empresas conjuntas (Joint Ventures), na sua maioria com sede em Londres, que uniram os bancos britânicos com os bancos com sede na Europa, Ásia e Américas.

Foram concebidas para acompanhar a regulamentação bancária nacional e, como tal, representaram o início da "globalização" (ou seja, imperialização) de financiamento e  especulação.

O verdadeiro poder do Grupo Inter-Alfa, no entanto, não se encontra nos bancos individuais em si, mas nas mudanças que as operações do Inter-Alfa têm causado na economia mundial. O projeto Inter-Alfa tornou o sistema financeiro mundial num casino gigantesco. Um parque temático para os bancos de investimento, os “braços especulativos” dos bancos comerciais, e dos fundos de alto risco para que possam brincar com o dinheiro, tanto o seu como do resto do mundo.

Veja: Num sistema bancário saudável e bem regulamentado, os bancos comerciais são os mecanismos que ajudam no crescimento das economias locais e regionais. O banco local cresce à medida que cresce a economia local, mostrando assim um grande interesse em apoiar e promover esse crescimento.

O modelo oligárquico do Grupo Inter-Alfa, que detém o Banco Santander, BES, banco na lista negra dos aliados devido aos negócios NAZI, KBC, AIB, ING, NBGSociété Générale, Intesa Sanpaolo, Royal Bank of Scotland GroupCommerzbank e Nordea, funciona exactamente ao contrário. A sua rede de bancos, o cartel, é usado para transferir a capital da economia local para os mercados mundiais, onde o dinheiro é usado para especular, manipular e subjugar os povos do planeta.

Para terminar, não devemos esquecer que o sistema financeiro global centrado no Grupo Inter-Alpha alimenta-se da faturação do negócio do tráfico de drogas. Nas suas elevações recentes, o Inter-Alfa controlava 70% dos ativos bancários do mundo. Os bilhões de dólares anuais em dinheiro do tráfico de drogas e outros fundos de origem criminosa, que alimentam a actual guerra das drogas contra o mundo, constituem uma parte vital deste mercado financeiro. Esse é o sistema Inter-Alfa, os bilhões de narco-dólares não tem para onde ir!

Grupo Inter-Alpha

Para além do cartel Inter.Alpha, existe também o "The European Financial Services Roundtable (EFSR)", com sede em Bruxelas e composto pelos lideres dos principais bancos e companhias de seguros da Europa.

Illuminati, Arquitectos, Sacerdotes, Mal, Elite, Crise, Financeira, Global, Engenheiros, Euro, Económica, Inter-Alpha, Bancos, Cartel, Conspiração, Financeira, RoundTable

european financial services bancos banking cartel round table



Os membros, são os presidentes desses bancos e companhias.:
Assicurazioni Generali
Nordea http://www.nordea.com/
ING Group
Royal Bank of Scotland
ABN AMRO
Crédit Agricole
Deutsche Bank
BNP Paribas
UBS AG
Credit Suisse
Aviva
Allianz
Zurich Financial Services
Munich Re
AXA
Banco Bilbao Vizcaya Argentaria
Fortis
AEGON
UniCredit
European Financial Services Roundtable EFR

A matéria abaixo é info disponibilizada por eles e traduzida via google

Grupo AIB é um banco e organização de serviços financeiros sediado na. Actua principalmente na Irlanda, Grã-Bretanha, Polónia e EUA. Emprega mais de 24.000 pessoas em todo o mundo em mais de 800 escritórios. O grupo opera através de quatro divisões principais.

AIB Bank ROI

O AIB Bank ROI, com ativos totais de € 66.2BILIÕES em 31 de Dezembro de 2006, abrange os Grupos de Operações Bancárias de Varejo e Comerciais na Irlanda, Ilhas do Canal e Ilha de Man. AIB Finance & Leasing, Cartão de aquisição e emissão de cartões empresas e Vida AIB e Pensões joint venture com a AVIVA são elementos-chave.

AIB Bank ROI fornece serviços bancários através de uma rede de distribuição de cerca de 275 balcões(187 agências, 84 lojas e 4 centros de negócios), e em excesso de 750 ATM.

Serviços de filiais bancárias são fornecidos através de uma estrutura abrangente de gestão de relacionamento com uma ampla gama de segmentos de clientes, incluindo pessoas físicas, pequenas e médias empresas ("PME"), agricultores e grandes clientes comerciais e corporativos. Através da rede de agências, a divisão fornece um amplo conjunto de produtos de poupança e de investimento, empréstimos e descobertos, hipotecas residenciais, serviços de pagamento e facilidades de câmbio, e também emite cartões de crédito Visa e Mastercard.

AIB também oferece aos clientes um cartão de débito, que é co-branded e Laser Maestro e garantida pela mais recente tecnologia Chip & PIN. Além disso, a divisão oferece Internet e serviços bancários por telefone para clientes pessoais, por exemplo, exibir informações da conta, pagar contas etc clientes e de negócios que pode dispor de internet banking seguro e uma solução abrangente de gerenciamento de caixa, incluindo a funcionalidade interna e transfronteiriça de pagamento.

Banco Espírito Santo foi criado em 1937 pela fusão de "Banco Comercial de Lisboa" e "Banco Espírito Santo".

Nacionalizado em 1975, foi totalmente privatizado, durante o governo de Cavaco, em 1992 sob o controle do Grupo Espírito Santo.

Através de sua vasta rede internacional, o BES transfere facilmente os capitais

Sua rede é composta por 460 agências domésticas, Escritórios Estrangeiros (Londres e Nova York) e 9 Escritórios Representantes (Caracas, Colônia, Joanesburgo, Lausanne, Milão, Newark, Toronto, São Paulo e Xangai).

Na área de serviços bancários offshore, o BES tem filiais em Cayman, Nassau e da Madeira.


No plano internacional, o BES opera bancos em Espanha (Banco Espírito Santo SA), França (BES Vénétie), Irlanda (Espírito Santo PLC), Angola (BES Angola), Macau (BES Oriente), Brasil (BESI) e EUA (ES Bank Florida).

Como parte de sua estratégia de construir um grupo financeiro integrado, o BES tem tido participações importantes em uma série de bancos e empresas, incluindo: Banco Internacional de Crédito (hipoteca, comercial e banca privada); Companhia de Seguros Tranquilidade (maior companhia de seguros Português ); BES leasing (empresa de leasing de topo em Portugal; Banco Espírito Santo de Investimento (banco líder de investimento); ESAF (mútuo e fundo holding dedicada aos valores mobiliários e imobiliários), e outras empresas que realizam uma ampla gama de atividades empresariais.
http://www.bes.pt/

http://www.aib.ie/

Santander

Capitalização de mercado do banco foi de EUR 88.436 milhões no final de 2006, fazendo com que o Santander o maior grupo mundial de 12 financeira em valor de mercado.

É um grupo internacional que combina uma sólida presença local com fortes capacidades globais e opera em três grandes áreas geográficas:

Europa continental, onde as principais instituições estão Santander, Banesto, Banif, Santander Consumer Finance e Santander Totta
Reino Unido, incluindo as empresas do Abbey
América Latina, principalmente Brasil, México, Chile, Argentina, Porto Rico, Venezuela e Colômbia
Áreas de negócio do Grupo são: Banco de Varejo, Banco de Atacado e Gestão de Ativos e Seguros.

O Modelo Santander repousa sobre cinco pilares: visão serviço de qualidade, eficiência, qualidade do crédito, o uso disciplinado da capital e global.

Santander tem mais de 129.800 funcionários, 69 milhões de clientes e 2,3 milhões de acionistas.

O Grupo registou em 2006 maior lucro da sua vez, EUR 7.596 milhões, 22% a mais que em 2005.

As acções do Santander subiram 27% em 2006.

Santander está comprometido com o desenvolvimento da sociedade em todos os países onde atua. Ele tem uma aliança única com as universidades através de Universidades do Santander e Universia pois acredita que a educação é a melhor maneira de contribuir para o progresso social.

Société Générale Grupo prossegue uma política de crescimento rentável com base no desenvolvimento seletivo de suas principais atividades através de uma combinação de crescimento orgânico e aquisições, e baseia-se em uma forte capacidade de inovação orientada para a satisfação de seus clientes.

3 prioridades estratégicas: mix de negócios equilibrado e de longo prazo de crescimento e eficiência operacional.

http://www.gruposantander.com/
AA-pela Standard & Poors
AA-pela Fitch
AA2 pela Moodys

CINCO PRINCIPAIS NEGÓCIOS SOCIETE GENERALE:

Redes franceses
Banca de Retalho Internacional
Serviços Financeiros
Global Investment Management & Serviços
Corporate & Investment Banking.
1. Redes franceses no final de dezembro de 2008:

2 complementares redes de distribuição, ou seja, Société Générale e Crédit du Nord, o que representa um total de 3.000 agências
9,6 milhões de clientes individuais em França
+13% Em empréstimos e 6% nos depósitos em 2008
2. Banca de Retalho Internacional (fora da França) no final de Dezembro de 2008:

Presente em 36 países
3.700 agências e alguns funcionários 62.000
12 milhões de clientes individuais fora da França
Mais de 800.000 empresas
3. Serviços Financeiros

As atividades de Serviços Financeiros Especializados ter visto um desenvolvimento substancial nos últimos cinco anos, e tornaram-se rapidamente um grande jogador europeu. Especializados O Grupo Société Générale de Serviços Financeiros atender às necessidades financeiras e de serviços de empresas e indivíduos em França e no estrangeiro.

Serviços financeiros às empresas:
Financiamento das vendas e os bens de capital de profissionais: Europeu n ° 1 sob a marca SG Equipment Finance, e presentes em 22 países
Locação e execução de equipamentos de informática: European n ° 1, sob a marca ECS, e presente em 16 países

Locação e execução de frotas de veículos: Worldwide n º 3, sob a marca ALD Automotive, e presente em 39 países

Serviços domésticos financeiros:
O crédito ao consumidor: o Grupo está presente em 24 países sob várias marcas locais
Seguro e seguro de vida: o Grupo está presente em 14 países sob a SOGECAP e SOGESSUR marcas e Société Générale de Seguros, bem como alguns nomes de marcas locais
4. Gestão global de investimentos e Serviços no final de Dezembro de 2008:

Em 29 de janeiro de 2009, o Crédit Agricole SA e Société Générale assinaram um acordo preliminar a fim de combinar suas operações de gestão de ativos. A entidade combinada será o gestor de activos a 4 ª maior na Europa e dia 9 em uma base global, reforçar a importância de Paris como um centro europeu financeira importante.

11,00 funcionários no mundo todo
Maior banco quinta na zona do euro em termos de activos sob gestão, com 336.000 milhões de euros
3 ª maior em termos de ativos sob custódia, a EUR 2.560 bilhões
O Global Investment Management, divisão de Serviços e incorpora 5 linhas de negócios complementares:
Société Générale Asset Management
SG Private Banking
Société Générale Securities Services
Newedge (corretagem de ativos multi)
Boursorama (bancário Online)
5. 5. Corporate and Investment Banking:

SGCIB ajudar os clientes emissor (empresas, instituições financeiras, setor público, fundos de investimento) com o seu financiamento ou projectos de investimento num espírito de parceria de longo prazo, olhando constantemente para conceber e implementar adequados de alto desempenho, soluções integradas que combinam sua experiência no três áreas de excelência em que o banco desenvolveu uma posição de liderança e de vanguarda know-how nos últimos anos.

Société Générale Corporate & Investment Banking (SGCIB) é o banco de referência para:

Mercados de capitais Euro
Derivativos
Finanças estruturadas
Presente em 45 países, cobrindo a Europa, Américas e Ásia-Pacífico, cerca de 12.000 funcionários no mundo todo com mais de 50%, com base fora da França
NBI: EUR 4,017 bilhões em 2008
PERFIL DO SOCIETE GENERALE:

Um dos principais grupos de serviços financeiros na Europa
163,082 funcionários de 122 nacionalidades em 82 países, 63% fora da França continental
NBI de 7.191 mil milhões de euros e lucro líquido do Grupo de 1,296 mil milhões de euros em 2008
35.814 contratações em todo o mundo no exercício de 2008 (12.048 contratados em contratos a termo e 23.766 com contratos permanentes), incluiu 7.806 na França
Mais de 75.000 funcionários e ex-empregados ao redor do mundo são agora acionistas da Société Générale, respondendo por 7,1% do capital do Grupo partes no final de 2008.
COMPROMISSOS DO SOCIETE GENERALE:

Société Générale está listado nos principais índices internacionais de desenvolvimento sustentável e está incluído na maioria dos fundos éticos.
Gestão dinâmica e responsável dos empregados: a assinatura, em 2004, da Carta da Diversidade e da criação, em 2005, de um Conselho de Diversidade ....
A demanda por qualidade no relacionamento com os clientes
A bem estabelecida política de governança corporativa que visa melhorar a participação dos jogadores e favoreçam a abertura
Cada vez maior controle de riscos e um processo rigoroso controle interno
Um código de ética substancial e intensa luta contra a lavagem de dinheiro
Um procedimento de inovação participativa
Um patrocínio esportivo ativa e política de mecenato: música, arte moderna e contemporânea, cidadania corporativa, e para o esporte patrocinando de rugby, golfe, ponte e deficientes.
Avaliações financeiras SOCIETE GENERALE DE (28 de fevereiro de 2009):


ING Bank é um membro do Grupo ING, que é uma empresa global de serviços financeiros com uma ampla gama de serviços bancários, seguros e serviços de gerenciamento de ativos em mais de 50 países, com cerca de 120.000 empregados em todo o mundo.

http://www.inggroup.com/
ING serve uma ampla base de clientes, que inclui os indivíduos, famílias, empresas pequenas e médias empresas, grandes corporações, instituições e governos.

ING visa proporcionar uma ampla gama de serviços financeiros para clientes privados, corporativos e institucionais através de uma variedade de canais de distribuição, dando-lhes a liberdade de escolher a opção que melhor atende às suas necessidades individuais.

ING compreende um amplo espectro de empresas importantes que cada vez mais optam por servir os seus clientes sob a marca ING. Estratégia do ING, que estabelece objectivos claros, procura oferecer o melhor serviço aos clientes e alcançar um crescimento estável, mantendo a rentabilidade saudável.

A solidez financeira do Grupo, sua ampla gama de produtos e serviços, a grande diversidade de suas fontes de lucro e da propagação bom de riscos formam a base para continuidade do ING e potencial de crescimento.

Em todas as suas operações, ING estabelece um equilíbrio cuidadoso entre os interesses dos seus acionistas, clientes e funcionários. ING está consciente das suas responsabilidades no sentido de uma sociedade em mudança e espera que todos os seus funcionários a agir de acordo com os Princípios do Grupo de Negócios.

Estes princípios são baseados em valores do ING principais: capacidade de resposta às necessidades dos clientes, empreendedorismo, profissionalismo, trabalho em equipe e integridade. Estes valores são fundamentais em todas as atividades da ING.

Baseado no valor de mercado do Grupo ING é classificada como a maior empresa holandesa na Holanda e Instituição Financeira 8 na Europa. ING leva um 15 º lugar no ranking das instituições financeira mundial (Maio 2007).

O Intesa Sanpaolo http://www.intesasanpaolo.com/ Group é o grupo bancário líder em Itália, com cerca de 11,4 milhões de clientes e mais de 6.500 filiais e um dos principais grupos bancários da Europa. Ela foi formada em janeiro de 2007 pela fusão de Intesa Sanpaolo IMI e Banca. Os dois bancos já eram jogadores-chave no mercado italiano e tinha contribuído para o processo de consolidação do setor bancário italiano. Gruppo Intesa foi o resultado de uma série de integrações foram concluídos com êxito: foi formada em 1998 a partir da integração de Cariplo e Ambroveneto, em 1999, uma oferta foi feita em 70% do Banca Commerciale Italiana, que foi posteriormente incorporada em 2001. O Sanpaolo IMI Grupo foi o resultado da fusão entre Instituto Bancario San Paolo di Torino e Istituto Italiano Mobiliare que teve lugar em 1998, e as integrações posteriores do Banco di Napoli em 2000 e Cardine Gruppo em 2002.

O Intesa Sanpaolo Group é a fornecedora líder de produtos e serviços financeiros para ambas as famílias e empresas na Itália. O Grupo tem as seguintes quotas de mercado: os fundos de pensões (29%), transações estrangeiras (uma quota de mercado de aproximadamente 26% em pagamentos de Comércio Exterior), gerenciamento de ativos (25%), factoring (24%) e intermediação bancária (18% em cliente empréstimos e depósitos).

O Grupo também tem operações estratégicas em Central-Leste mercados europeus e da bacia mediterrânica, onde atualmente serve 8,4 milhões de clientes através de mais de 1.900 agências e está entre os melhores jogadores em vários países. Na verdade, através de seus bancos subsidiários locais, o Intesa Sanpaolo Grupo ocupa o primeiro lugar na Sérvia, em segundo lugar na Albânia, Croácia, Hungria e Eslováquia, quinto na Bósnia e Herzegovina e Eslovénia, e sexto no Egito.

Em 30 de Setembro de 2008, o Intesa Sanpaolo grupo tinha ativos totais de 633,848 milhões de euros, empréstimos de clientes de 385.795 milhões e depósitos de clientes diretos de 433,446 milhões.

As atividades do Grupo são organizadas em unidades de negócios.

● A Divisão de Banco Territorial - que inclui os bancos subsidiários italianos - é baseado em um modelo projetado para apoiar e reforçar marcas regionais, locais atualizar posições comerciais e fortalecer as relações com os indivíduos, pequenas empresas, PME e entidades sem fins lucrativos. Private banking, bancassurance e de crédito industrial também fazem parte desta Divisão.

● A Divisão de Corporate & Investment Banking apoia o desenvolvimento equilibrado e sustentável das empresas e instituições financeiras, com uma visão de médio-longo prazo, tanto a nível nacional e internacional, servindo como um "parceiro global" com um conhecimento aprofundado das estratégias corporativas e um completo gama de serviços. Suas principais atividades incluem fusões e aquisições, finanças estruturadas e mercados de capitais realizadas através Banca IMI, banca comercial e de custódia global. A Divisão está presente em 34 países através de uma rede especializada composta de filiais, escritórios de representação e bancos subsidiários focadas na banca de empresas para facilitar as actividades transfronteiriças dos seus clientes.

● A Divisão Internacional Subsidiária Bancos inclui as filiais comerciais e de varejo no exterior, que oferecem aos seus clientes cada vez mais competitivo, liderado pelos serviços bancários e de inovar. São eles: Banco Intesa Sanpaolo Albânia, Intesa Sanpaolo Banka Bosna i Hercegovina na Bósnia e Herzegovina, Privredna Banka Zagreb, na Croácia, o ramo de Praga VUB Banka na República Checa, do Banco de Alexandria, no Egito, a Atenas e Salónica ramos da Intesa Sanpaolo Banco da Albânia na Grécia, o Banco CIB na Hungria, Intesa Sanpaolo Banco Roménia, Banco KMB (um banco líder no segmento de pequenas empresas) na Federação Russa, Intesa Banca Beograd da Sérvia, Banka VUB na Eslováquia, Koper Banka na Eslovénia e Pravex -Bank na Ucrânia.

● No sector das Finanças Públicas subsidiária do Grupo Banca Infrastrutture Innovazione e Sviluppo finanças infra-estruturas e serviços de utilidade pública, com especialistas de produto e de uma rede dedicada. Aproveitando-se das suas competências distintivas e da massa crítica alcançado em Itália neste sector, o Grupo pretende buscar oportunidades de desenvolvimento no estrangeiro, nomeadamente através do financiamento de obras públicas em países estratégicos para o Grupo.

● Eurizon Financial Group é a empresa líder em gestão de ativos na Itália, com cerca de 145 milhões de euros de activos sob gestão.

● Banca Fideuram é o líder na Itália no setor de consultores financeiros com 4.255 banqueiros privados e 97 filiais nacionais.

KBC http://www.kbc.be/ Group foi criada em 2005 como resultado da fusão da KBC Bank e Companhia de Seguros Holding e sua empresa-mãe, Almanij.

KBC Bank & sociedade gestora de participações em si foi criada em 1998 após a fusão de três belgas instituições financeiras, Kredietbank, CERA Banco e Seguros ABB. História corporativa do Grupo, é uma prova para a expansão bem-sucedida em países de crescimento da Europa Central e Oriental que aderiram à União Europeia em 2004, viz. Hungria, Polónia, República Checa e Eslováquia.

KBC é um dos principais grupos financeiros da Europa, que operam nos domínios da banca, seguros e gestão de fortunas. Um dos principais bancassurers e gestores de activos na Bélgica, o KBC Grupo também tem uma posição chave na Europa Central e Oriental, e possui uma rede pan-europeia de private banking.

O grupo KBC tem uma estrutura accionista estável: um sindicato de acionistas núcleo controla 52% do capital. O free float das ações do KBC nos mercados de ações representa cerca de 45,5%.

Em termos de capitalização de mercado (€ 35 bilhões), o Grupo KBC é a maior instituição financeira segundo na Bélgica e em número 11 na Eurolândia, com ativos totais de cerca de 325.000.000.000 € e as receitas totais de € 12,5 bilhões em 2006.

KBC emprega cerca de 50 000 pessoas e atende a doze milhões de clientes.

Estratégia

KBC Group pretende ser um independente, médias bancassurer, para pessoas singulares e pequenas e médias empresas em determinados países europeus, com experiência em gestão de activos e os mercados financeiros. Ela se esforça para alcançar metas de lucratividade alta eficiência, através de foco no cliente, empregado políticas favoráveis ​​e gestão de risco de som.

Sua estratégia gira em torno das atividades básicas:

Bancassurance Retail

KBC se engaja em multi-canal de distribuição de varejo através de seus ramos bancários, agentes de seguros / corretores e da Internet. Cross-selling de produtos de gerenciamento bancário, segurador e de ativos é um driver de lucro núcleo. A maior parte deste negócio é gerado na Bélgica e em uma série de Central e Oriental países europeus. Com sua fórmula exclusiva para a cooperação entre agências bancárias e seus agentes de seguros ligados, KBC consegue uma relação cruzada banco / venda de seguros na Bélgica, de mais de 40%.

Private banking

KBC construiu uma rede de instituições financeiras especializadas em atividades de gestão de fortunas privadas, distribuídos por 8 países da Europa Ocidental.

Serviços para as PME e empresas

KBC oferece uma ampla gama de conhecimentos em corporate banking, leasing, factoring, re-seguro, corretagem de seguros e de projetos e financiamento ao comércio exterior, na Bélgica, Europa Central e Oriental e em outros países (principalmente na Europa). A ênfase estratégica é na prestação de serviços às pequenas e médias empresas (PME).

Mercados do Tesouro e Capital

Além de uma ampla gama de taxas de juro e produtos cambiais negociados em diversas salas que tratam, o KBC é muito ativa nos mercados de capitais europeus da dívida, particularmente em produtos estruturados. Goza de uma sólida posição nos mercados à vista domésticos de capital, com Securities KBC segurando o primeiro lugar entre as empresas de corretagem na Bélgica. KBC é também um nicho de destaque em alguns mercados globais de derivativos. Produtos financeiros KBC detém posições de liderança nos mercados mundiais de derivativos de ações e de negociação de obrigações convertíveis.

A expansão internacional

KBC criou um mercado de segunda residência em basicamente quatro Central e Oriental os países de crescimento europeus que aderiram à União Europeia em 2004 (República Checa, Hungria, Polónia e Eslováquia), tornando-se um líder, tanto no setor bancário e de seguros, em cada um dos respectivos países. O conceito de bancassurance mesmo, assim que implementado com sucesso na Bélgica, está sendo introduzido nesta região. Expansão está sendo perseguido na Roménia, Bulgária, Sérvia, Rússia.

Além disso, a expansão internacional KBC centrou-se sobre a criação de conceito 'europeus dos banqueiros privados, com base em uma rede bancária privada valioso abrangendo 8 países europeus e operados por KB Luxemburgo. Além de Luxemburgo, as subsidiárias da KBL está localizada na França e Mônaco, Alemanha, Bélgica, Holanda, Suíça e Reino Unido.


Nordea é o principal grupo de serviços financeiros na região do Mar nórdicos e bálticos e opera através de três áreas de negócio: banca de retalho, Banca de Empresas e Institucionais e Gestão de Ativos e Vida. O Grupo Nordea tem quase 11 milhões de clientes e 1.240 filiais. O Grupo Nordea é líder mundial em serviços bancários via Internet, com 3,5 milhões de e-consumidores. A participação Nordea está listado em Estocolmo, Helsínquia e Copenhaga.

Consideramos toda a região ao redor do Mar Báltico uma extensão natural de nossos mercados nórdicos em casa, e nós oferecemos uma gama crescente de produtos e serviços financeiros para clientes locais e nórdicos na região. As operações bancárias de varejo na Estónia, Letónia, Lituânia e Polónia estão se expandindo tanto em termos de novas agências e serviços bancários novos. Nossos clientes podem contar com apenas um parceiro na região do Mar todo nórdicos e bálticos e ter acesso a toda a oferta de serviços utilizando um único ponto de entrada - o "conceito de um banco comercial".

Além do nosso forte representação nos países bálticos e da Polónia, os clientes Nordea são internacionalmente servido através de filiais em Frankfurt, Londres, Nova York, Xangai, Cingapura e Luxemburgo nossa subsidiária, mas também através de nossos acordos de cooperação com os bancos.

Banco Nacional da Grécia, o mais antigo eo maior entre bancos gregos, lidera o maior grupo financeiro do país. Ele possui um perfil dinâmico internacionalmente, em particular no Sul da Europa e do Mediterrâneo Oriental.
http://www.nbg.gr/ http://www.nyse.com/
Fundada em 1841, como um banco comercial, NBG apreciado o direito de emitir notas até a criação do Banco da Grécia em 1928. Foi listada na Bolsa de Atenas http://www.ase.gr/ desde a fundação deste último em 1880. Desde Outubro de 1999, o Banco foi listada na New York Stock Exchange.

NBG é uma instituição financeira legalmente que operam sob a grega ea legislação bancária da UE, nomeadamente as disposições, como actualmente aplicável, da Lei 2076/92 através do qual a Segunda Directiva Bancária 89/646/CEE foi transposta para o direito grego.

O Grupo NBG fornece uma gama completa de produtos e serviços financeiros que atendam às necessidades em constante mudança de clientes corporativos e particulares, incluindo os serviços de banca de investimento, corretagem, seguros, gestão de activos, leasing e factoring.

Ramo do Banco Mundial e da rede ATM, o maior da Grécia (579 unidades bancárias domésticas e 1.414 caixas eletrônicos), efetivamente cobre todo o país. Ele está se desenvolvendo e ampliando os canais de distribuição alternativos para os seus produtos, como mobile banking e Internet. Hoje, depois de recentes aquisições na Europa SE rede do Grupo no exterior inclui 1.129 unidades.


Desde que assumiu o Eurohypo, a maior instituição da Europa especializada no financiamento de projectos imobiliários e do setor público, em 31 de março de 2006, Commerzbank

Sustentabilidade - responsabilidade corporativa

Commerzbank reconhece a sua responsabilidade corporativa ea sustentabilidade do seu negócio. Isso significa que o banco leva em conta as consequências económicas, ecológicas e sociais de suas ações. Como um "bom cidadão", é comprometer-se para a sociedade em um nível local, regional e nacional. Liderança transparente e governança são elementos centrais de uma boa gestão do Commerzbank. Estes valores corporativos estão contribuindo consideravelmente para a criação de valor e para um futuro seguro. É por isso que a responsabilidade corporativa é uma parte essencial da cultura corporativa do Commerzbank, o seu negócio bancário operacional e de suas rotinas internas de trabalho, bem como seus processos decisórios. Alta prioridade é dada ao acesso fácil, especialmente através da commerzbanking ramo virtual. Aqui e na banca online através comdirect banco, Commerzbank tem participação acima da média do mercado. O banco fornece às empresas Mittelstand, empresas grandes e multinacionais com acesso a todos os seus aplicativos baseados na Internet corporativos através www.companyworld.de. Commerzbank é diretamente representado na chave do negócio internacional e os centros financeiros por meio de filiais, sucursais e escritórios de representação. Além disso, Commerzbank tem uma rede de mais de 5.000 ligações bancárias em todo o mundo. O capital do banco partes encontram-se dispersas entre os acionistas cerca de 290.000, mais de 50% do seu capital é detido por investidores não-residentes. Seu maior acionista é a italiana baseada em seguro de grupo Generali, com 8,6%.

Fundada há 137 anos

Commerzbank foi fundada como Commerz-und Disconto-Banco em Hamburgo em 1870. Em 1958, o Commerzbank AG reorganizada estabelecida a sua sede em Düsseldorf. Durante os anos setenta, ele transferiu a sua sede em Frankfurt am Main, também transferir a sua sede lá em 1990.

Ampla gama de serviços financeiros

Commerzbank atividades são focadas no cliente. Seu negócio operacional está organizado em três divisões, que os efeitos de sinergia mútua:

Banca de Retalho e Asset Management
Corporate and Investment Banking
Commercial Real Estate, Finanças Públicas e do Tesouro
Banca de Retalho e Asset Management

A Banca de Retalho e divisão de Asset Management consiste dos segmentos privados e clientes empresariais e gestão de activos. Cerca de 5 milhões de clientes de varejo Commerzbank beneficiar de uma rede de agências em todo o país e uma ampla gama de produtos. Os serviços oferecidos estão focados em investir, com uma seleção oficialmente certificadas de fundos, bem como empréstimos para habitação e de velhice prestação. Estes são complementados por livre de gerenciamento de carga da conta, incluindo pagamentos, e Eurocard e cartões de crédito Visa, permitindo que os clientes Commerzbank usar uma gama completa de serviços bancários que satisfaçam as exigências dos modernos e sofisticados clientes privados. No www.commerzbanking.de, um ramo virtual está disponível, oferecendo praticamente toda a gama de uma sucursal tradicional online. Filial do Commerzbank AG comdirect banco, um banco fullservice para clientes privados, concentrados principalmente em operações com valores mobiliários. comdirect banco é o número da Alemanha, um corretor online. Em private banking, o Commerzbank tem uma estrutura descentralizada: 37 pontos representam a maior presença nacional e, conseqüentemente, a maior densidade de serviços de consultoria para abastados clientes particulares na Alemanha. Com praticamente 22.500 clientes e ativos sob gestão de mais de € 25 bilhões, o Commerzbank é uma das três principais instituições da Alemanha no setor bancário privado. Cinco escritórios na Suíça, Luxemburgo, Áustria e Cingapura completam os serviços internacionais que ele proporciona. No âmbito da sua estratégia de bancassurance, Commerzbank oferece aos clientes serviços bancários modernos, seguros e produtos de fundos. A fim de responder ainda melhor à crescente demanda de produtos para oferecer para o futuro, Commerzbank reformulou seu modelo de negócios para aconselhar os clientes nas áreas de bancassurance e disposição. Para problemas complexos, especialistas do banco subsidiária Parceiro Commerz estão disponíveis. O Grupo concentra-se em cominvest gerenciados ativamente títulos baseados em fundos para investidores de varejo e institucional, com foco na Alemanha, e através de sua subsidiária Ebase em manutenção e gerenciamento de contas de custódia.

Corporate and Investment Banking

Na sua Mittelstand dois segmentos e Corporates & Mercados, a divisão de Corporate and Investment Banking cuida de relações comerciais com pequenas, médias e grandes clientes corporativos em todo o mundo, assumindo também a responsabilidade pelas atividades dos clientes baseados em mercado. Commerzbank é o único banco principal na Alemanha, para ter um segmento separado operacional dedicado ao negócio Mittelstand. Em 150 dos seus ramos, pouco mais de 50.000 empresas pequenas e médias empresas com um volume de negócios anual de € 2,5 milhões e mais são cuidadas. Em toda a Alemanha, para apoiar cerca de 800 corporações maiores está concentrada em cinco centros especializados maiores corporações. Altamente qualificados gerentes de relacionamento corporativos fornecem acesso para os muitos serviços oferecidos pelo Commerzbank. Hoje, o gerenciamento de transações envolve muito mais do que os pagamentos de manipulação. Dinheiro, informação e gestão de liquidez são tanto uma parte como L documentário estrangeiro / C negócios e operações de câmbio. Commerzbank é também líder de mercado na banca electrónica. As assinaturas digitais, bem como certificados de aplicações baseadas na Internet estão disponíveis. Além disso, o Commerzbank oferece sistemas de pagamento para o mundo virtual e sistemas de gestão de tesouraria. Em bancos de investimento do Commerzbank atividades estão concentradas nas Corporates & Markets segmento e, além de Corporate Finance, Mercados e Vendas, incluem os serviços prestados pela Relationship Management para as multinacionais e selecionados corporações maiores. O agrupamento dessas áreas sob um único teto garante que nossos clientes recebam apoio a toda a volta ideal. Um fator chave para nosso sucesso é a nossa grande experiência na estruturação e comercialização de produtos inovadores, bem como na oferta de produtos e serviços especialmente adaptados para os segmentos de clientes individuais.

Commercial Real Estate, Finanças Públicas e do Tesouro

Através da aquisição da Eurohypo, Commerzbank se tornou um da Alemanha número no financiamento privado e imóveis comerciais. A base mais ampla de clientes, a melhor gama de produtos e potenciais crossselling todos os grandes fortalecer a posição do Grupo.

Rede de lojas no exterior

Atividades internacionais do Commerzbank são voltadas para clientes institucionais e empresas. Em alguns locais - sobretudo no Luxemburgo e Suíça - Centro Internacional private banking também existem instalações para ricos clientes privados. O banco está envolvido no financiamento de 16% do comércio externo da Alemanha e tem, portanto, uma muito maior do que quota de mercado média. Ele tem uma presença directa em mais de 40 países. Na década de noventa, o banco expandiu sua presença principalmente na Europa Central e Oriental. A fim de complementar seus pontos operacionais, em Moscou, Bratislava, Budapeste, Praga e Brno, mantém escritórios de representação em Almaty, Belgrado, Bucareste, Kiev, Minsk, Moscovo, Novosibirsk, Tashkent e Zagreb. Na Polónia, é ativo através BRE Bank, em que detém uma participação de cerca de 70%. No Sudeste da Europa, o Commerzbank reforçou a sua posição através da participação em bancos locais ProCredit. Além de conhecimentos e contribuindo experiência, Commerzbank, como o parceiro comercial dessas instituições, também lida com pagamentos internacionais e as empresas comerciais estrangeiras. Na América do Norte, os ramos do Commerzbank em Nova York, Atlanta, Chicago e Los Angeles lidar comercial bancário negócio. Na América Latina, Norte da África e do Oriente Próximo e Médio, principalmente Commerzbank mantém escritórios de representação. Atividades asiáticos são empacotados na forma de Commerzbank Ásia-Pacífico em Cingapura. http://www.commerzbank.com/

O Royal Bank of Scotland foi fundada em 1727.

Em 1900 ele teve mais de 130 agências na Escócia e abriu sua primeira filial em Londres. Durante os anos 1920 e 30, ele estabeleceu uma presença significativa na Inglaterra, através da aquisição de Glyn, Mills e Deacon Williams. Em 1970, depois de ter se fundiu com o Banco Comercial Nacional da Escócia, foi o banco líder na Escócia, com mais de 700 filiais.

Durante a década de 1980 RBS diversificado seus negócios, pioneira na distribuição direta de seguro automóvel através do estabelecimento de Linha Direta, em 1985, e entrando bancário dos EUA em 1988 com a aquisição de Citizens Bank of Rhode Island.

Na década de 1990 RBS re-engenharia de negócios bancários de varejo a sua, a remoção de atividades de processamento de ramos, e segmentação de clientes do Banco e proposições de serviços associados. No mesmo período RBS desenvolveu e implementou o seu multi-marca, a estratégia de múltiplos canais, lançando Banca Directa em 1994, e serviço do Reino Unido bancário primeira abrangente internet em 1997, juntamente com as operações de serviços financeiros em parceria com a Virgin e Tesco no mesmo ano.

Em 2000 RBS completou com sucesso a aquisição £ 21000000000 de NatWest, a maior aquisição na história bancário britânico, criando um grupo com mais de 20 milhões de clientes, R $ 400 bilhões de ativos e 110.000 funcionários em todo o mundo. A integração NatWest foi concluída com êxito em Fevereiro de 2003, com as metas originais para redução de custos e benefícios de receitas ultrapassado.

Desde a aquisição da NatWest, RBS tem continuado a crescer o negócio através da combinação de um forte crescimento orgânico e aquisições. Em os EUA, a pegada dos cidadãos foi ampliada a partir da Nova Inglaterra nos estados Mid-Atlantic, através da aquisição da franquia Banco Mellon regional, e em Midwest o através da aquisição de Carta One, concluída em 2004. Os cidadãos é hoje um dos dez maiores instituições bancárias norte-americanas comerciais por depósitos. No seguro, a aquisição de Churchill ampliou o produto e capacidades de canal de distribuição da Direct Line e criou a maior seguradora segundo geral no Reino Unido. Na banca de empresas, RBS entrou os EUA, a Continental Europeia e os mercados da Ásia-Pacífico.

Em agosto de 2005, assinado RBS investimento estratégico e acordos de cooperação com o Bank of China, o segundo maior banco da China. http://www.rbs.com/

Aconselhamento E Análise
http://seekingalpha.com/

Write About Or Link To This Post On Your Blog - Easy Links :
Link Directly To This Post :

Link To The Homepage :

Recent Posts

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...