... Julgo que depois destes malabarismos, os currículos das pessoas com funções políticas activas com o propósito de praticar o bem comum de uma nação, devem ser exigidos e publicados em Diário da Republica para qualquer cidadão poder consultar e certificar-se das habilitações de cada politico. Não deve ser uma opção, mas uma condição contemplada numa lei própria para o efeito, pois como sabemos, nenhum trabalhador é admitido numa função numa empresa, sem referências e/ou curriculo académico/profissional. será verdade que o PS está "calado" neste caso da licenciatura de M. Relvas porque o Irmão Maçon António Seguro dos Bancos (da Universidade Lusófona) foi um dos professores envolvido no processo?...

NWO Bilderberg Máfia: Conferência Internacional do Polvo Político Financeiro da Conspiração Global Que Governa o Mundo; Goldman Sachs, BANIF; PS, PSD, Deutsche Bank, SANTANDER na Lista de Participantes na Reunião Clube Bilderberg 2012



Encontro Bilderberg 2012 que ocorreu em Chantilly, Virginia, USA. Confira abaixo a lista Final de Participantes da Reunião de 2012 do Clube que governa o Mundo nas sombras.
Bilderberg Meetings, Chantilly, Virginia, USA, 31 May-3 June 2012 Final List of Participants



Bilderberg Meetings, Chantilly, Virginia, USA, 31 May-3 June 2012 Final List of Participants



Lista Bilderberg 2012
País Bilderberg Chairman
FRA Castries, Henri de Actual presidente do comité Executivo do Governo Bilderberg
Chairman and CEO, AXA Group, membro da Round Table, Castries, Henri de

Chefe Bilderberg
Chairman and CEO, AXA Group


Lista de Membro do Clube Bilderberg e convidados

Bilderberg 2012 - Lista de Participantes do Clube das Sombras onde se define
coordena e controlaa política Global
País Nome Cargo, Funções, posição de controle na Sociedade Civil, Status Quo do Membro do Clube Bilderberg
DEU Ackermann, Josef Chairman of the Management Board and the Group Executive Committee, Deutsche Bank AG
Chairman of the Management Board and the Group Executive Committee, Deutsche Bank AG
GBR Agius, Marcus Chairman, Barclays plc
USA Ajami, Fouad Senior Fellow, The Hoover Institution, Stanford University
USA Alexander, Keith B. Commander, US Cyber Command; Director, National Security Agency
INT Almunia, Joaquín Vice-President – Commissioner for Competition, European Commission
USA Altman, Roger C. Chairman, Evercore Partners
PRT Amado, Luís New World ORDER Illuminati, maçon, Chairman, Banco Internacional do Funchal (BANIF)

New World ORDER Illuminati, maçon, Chairman, Banco Internacional do Funchal BANIF, Banca, Bancos

Luís Filipe Marques Amado (Porto de Mós, 17 de Setembro de 1953) é um economista e político português.
Licenciado em Economia, pela Universidade Técnica de Lisboa, foi visiting professor na Universidade de Georgetown, auditor do Tribunal de Contas e consultor de empresas. Militante e membro do Secretariado do Partido Socialista, foi Secretário de Estado dos Negócios Estrangeiros dos XIII e XIV Governos, Secretário de Estado Adjunto da Administração Interna do XIII Governo, Deputado à Assembleia Legislativa Regional da Madeira e à Assembleia da República.
NOR Andresen, Johan H. Owner and CEO, FERD
FIN Apunen, Matti Director, Finnish Business and Policy Forum EVA
TUR Babacan, Ali Deputy Prime Minister for Economic and Financial Affairs
PRT Balsemão, Francisco Pinto New World Order Illuminati, President and CEO, Impresa; Former Prime Minister
Francisco José Pereira Pinto Balsemão, Credit Suisse AG... Conheça Alguns membros do Clube Bilderberg Portugal


«Licenciado em Direito pela Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa, foi jornalista e dirigente político activo, até se dedicar à vida empresarial. É presidente e chief executive officer da holding Impresa e presidente do Conselho de Administração da SIC, a primeira estação de televisão privada em Portugal.

Jornalista a partir de 1961, foi chefe de redacção da revista Mais Alto e secretariou a direcção do Diário Popular, até 1963, onde chegou a integrar o respectivo Conselho de Administração, entre 1965 e 1971. Fundou o jornal Expresso em 1973, semanário de referência do qual foi o primeiro director, até 1980. Foi professor associado da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa, entre 1987 e 2002.
Nos últimos anos do Estado Novo, foi deputado independente à Assembleia Nacional, representando a Ala Liberal, juntamente com Sá Carneiro, Magalhães Mota, Mota Amaral, Miller Guerra, entre outros, que lutavam pela abertura do regime à democracia. Após o 25 de Abril de 1974 seria um dos principais fundadores do Partido Popular Democrático, actual PSD. Foi deputado eleito à Assembleia Constituinte, de 1975 a 1976, e à Assembleia da República, eleito em 1979, 1980 e 1985. Após a morte de Francisco Sá Carneiro veio a ocupar o cargo de primeiro-ministro do VII Governo Constitucional (1981) e do VIII Governo Constitucional (1981- [1983]]), ambos constituídos pela coligação entre o PSD, o Centro Democrático Social e o Partido Popular Monárquico.

Entre as restantes funções públicas que desempenhou, contam-se as de presidente do Conselho Europeu de Editores, presidente (não executivo) da Nec Portugal, presidente do Conselho Consultivo do Banco Privado Português, membro do Conselho Consultivo da Universidade de Lisboa, membro do Conselho de Administração do Daily Mail and General Trust PLC, membro do Conselho Assessor Internacional do Grupo Santander Totta, do Steerling Committee de Bilderberg Meetings, do Júri do Prémio Príncipe das Astúrias de Cooperação Internacional, do Consejo de Protectores da Fondación Carolina, do Conselho Geral da COTEC Portugal, do Conselho de Curadores da Fundação Luso-Brasileira, do Comité Executivo do Global Business Dialogue (1999-2002), vice-presidente da Fundação Jornalistes en Europe (1995-2003) e presidente do Conselho de Administração do European Institute for the Media (1990-1999).

Faz prte da Comissão Trilateral, é membro fundador do Fórum Portugal Global, FPG a Trilateral Portuguesa fundada por Braga de Macedo, onde nos anos 90 se começaram a definir a privatização da água. Como membro da Associação New World Order, é o único português membro permanente do Clube de Bilderberg.

De acordo com Farinha Simões (in Confissão de Camarate), Francisco Pinto Balsemão pertence à loja maçónica «Pilgrim», que é anglo-saxónica e dependente do Grupo Bilderberg.

Pilgrims and the making of pilgrimages are common in many religions, including the faiths in ancient Egypt, Persia in the Mithraic period, India, China, and Japan. The Greek and Roman customs of consulting the gods at local oracles, such as those at Dodona or Delphi, both in Greece, are widely known. In Greece, pilgrimages could either be personal or state-sponsored.
Pilgrims at the Jordan, near Jericho, 1891

Russian Pilgrims on board S.S. Kormiloff returning from Greek Easter at Jerusalem, 1891
In the early period of Hebrew history, pilgrims traveled to Shiloh, Dan, Bethel, and eventually Jerusalem, see also Three Pilgrimage Festivals, a practice followed by other Abrahamic religions. While many religious pilgrims travel toward a specific destination, a physical location is not a necessity. One group of pilgrims in early Celtic Christianity were the Peregrinari Pro Christ, (Pilgrims for Christ), or "white martyrs". They left their homes to wander in the world. This sort of pilgrimage was an ascetic religious practice, as the pilgrim left the security of home and the clan for an unknown destination, in complete trust of Divine Providence. These travels often resulted in the founding of new abbeys and spreading Christianity among the pagan population in Britain as well as in continental Europe.

Pinto Balsemão é trineto de Rodrigo Delfim Pereira, filho bastardo do rei D. Pedro IV. É casado com Mercedes Aliu Presas Balsemão, e tem cinco filhos, Mónica, Henrique, Joana, Francisco Pedro e Francisco Maria.

Francisco Pinto Balsemão, presidente e CEO da holding Impresa, SGPS, SA, e presidente da SIC – Sociedade Independente de Comunicação, SA, detida a 100% pela Impresa. A Impresa é proprietária da holding Impresa Publishing que detém as seguintes participações: Expresso, Courrier Internacional, Blitz, Autosport, Surf Portugal, Impresa Classificados, Exame, Exame Informática, Caras, Activa, Cosmopotitan, Visão, TV Mais, Telenovelas, Jornal de Letras, Casa Claudia, Caras Decoração, Inteligent Life, Volante etc. A Impresa detém ainda 100% da Impresa Digital, que, por sua vez, detém 100% do portal aeiou, 100% da InfoPortugal, 100% da DGSM e 51% do site Olhares. Na distribuidora Vasp detém 33.33% e 22.35% na Lusa.

É membro do Conselho de Estado (Julho 2005).
É presidente do “European Publishers Council” (1999), presidente do Júri do Prémio Pessoa (1987), membro do Júri do Prémio Príncipe de Astúrias de Cooperação Internacional (1996), membro do “Consejo de Protectores” da “Fondación Carolina” (2001), membro não executivo do Conselho de Administração do “Daily Mail and General Trust plc” (2002), membro do Conselho Geral da COTEC Portugal – Associação Empresarial para a Inovação (2003), membro do Conselho Assessor Internacional do Grupo Santander (2004), membro do Conselho de Curadores da Fundação Luso-Brasileira (Abril 2004), presidente do Conselho da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa (Maio 2009), membro do Conselho Assessor da Revista “Quaderns del Cac” editada pelo Conselho do Audiovisual da Catalunha (Agosto de 2009). Membro do Conselho Consultivo do ISEG (Instituto Superior de Engenharia e Gestão) desde Abril de 2010. Foi doutorado Honoris Causa pela Universidade Nova de Lisboa (Abril 2010).

Foi presidente do Conselho de Administração do EIM - “European Institute for the Media” (1990-1999) e do “European Television and Film Forum” (1999-2006), vice-presidente (1995-2003) da Fundação “Journalistes en Europe”, membro (1999-2002) do comité executivo do “Global Business Dialogue”, membro não executivo (1980-2006) do Conselho de Administração da Celbi, presidente não executivo (1999-2007) da Allianz Portugal, presidente não executivo da Nec Portugal (1995- Julho 2010) .

Foi professor associado (1987-2002) na Faculdade de Ciências Sociais e Humanas (UNL), membro do Conselho Consultivo da Universidade de Lisboa (2007-2009).

Licenciado em Direito pela FDL, frequentou o curso complementar de Ciências Político-Económicas da FDL. Foi jornalista, secretário de direcção (1963-65) e administrador (1965-71) do Diário Popular, fundador e director do jornal EXPRESSO (1973-80).

Fundador e presidente do Instituto para o Progresso Social e Democracia (de 1983 a 1986), presidente do Conselho Geral (de 1987 a 1989) sendo, actualmente, presidente do Conselho Geral do Instituto Sá Carneiro. Desde 1998.
Fundador do Partido Social Democrata (1974), deputado e vice-presidente da Assembleia Constituinte (1975), deputado à Assembleia da República em 1979, 1980 e 1985, Ministro de Estado Adjunto no VI Governo Constitucional (1980), Primeiro Ministro dos VII e VIII Governos Constitucionais (1981-83).»

Distinções e Prémios . Títulos e Distinções com que os maçons se edentificam e que lhes abrem as portas onde entram (com estas distições, até os não maçons lhes abremas portas):

- Grã Cruz da Ordem Coroa (Bélgica) – 1981
- Grã Cruz Ordem Nacional do Cruzeiro do Sul (Brasil) – 1982
- Grã Cruz da Ordem do Mérito (Grécia) – 1982
- Grã Cruz da Ordem Bandeira (Hungria) – 1982
- Grã Cruz da Ordem do Mérito (Itália) – 1982
- Grã Cruz da Ordem de Pianna (Vaticano/Santa Sé) – 1983
- Grã Cruz da Ordem da Bandeira (República Federal Jugoslava) – 1983
- Grã Cruz da Ordem de Isabel a Católica (Espanha) – 1989
- Grã Cruz da Ordem do Infante (Portugal) - 2006
- Prémio Arco-Íris 2007, pela Associação ILGA Portugal - Personalidade de Media da Década, pela Meios & Publicidade
- Doutoramento Honoris Causa, pela Universidade Nova de Lisboa - Doutoramento ' Honoris Causa' pela UNIVERSIDADE DA BEIRA INTERIOR - PRÉMIO DE MÉRITO E EXCELÊNCIA- Globo de Ouro (SIC /Caras)
FRA Baverez, Nicolas Partner, Gibson, Dunn & Crutcher LLP
FRA Béchu, Christophe Senator, and Chairman, General Council of Maine-et-Loire
BEL
Belgium, H.R.H. Prince Philippe of Princepe da Bélgica
TUR Berberoğlu, Enis Editor-in-Chief, Hürriyet Newspaper
ITA Bernabè, Franco Chairman and CEO, Telecom Italia
GBR Boles, Nick Member of Parliament
SWE Bonnier, Jonas President and CEO, Bonnier AB
NOR Brandtzæg,
Svein Richard
President and CEO, Norsk Hydro ASA
AUT Bronner, Oscar Publisher, Der Standard Medienwelt
SWE Carlsson, Gunilla Minister for International Development Cooperation
CAN Carney, Mark J. Governor, Bank of Canada
ESP Cebrián, Juan Luis CEO, PRISA; Chairman, El País
AUT Cernko, Willibald CEO, UniCredit Bank Austria AG
FRA Chalendar, Pierre André de Chairman and CEO, Saint-Gobain
DNK Christiansen, Jeppe CEO, Maj Invest
RUS Chubais, Anatoly B. CEO, OJSC RUSNANO
CAN Clark, W. Edmund Group President and CEO, TD Bank Group
GBR Clarke, Kenneth Member of Parliament, Lord Chancellor and Secretary of Justice
USA Collins, Timothy C. CEO and Senior Managing Director, Ripplewood Holdings, LLC
ITA Conti, Fulvio CEO and General Manager, Enel S.p.A.
USA Daniels, Jr., Mitchell E. Governor of Indiana
USA DeMuth, Christopher Distinguished Fellow, Hudson Institute
USA Donilon, Thomas E. National Security Advisor, The White House
GBR Dudley, Robert Group Chief Executive, BP plc
ITA Elkann, John Chairman, Fiat S.p.A.
DEU Enders, Thomas CEO, Airbus
USA Evans, J. Michael Vice Chairman, Global Head of Growth Markets, Goldman Sachs & Co.
AUT Faymann, Werner Federal Chancellor
DNK Federspiel, Ulrik Executive Vice President, Haldor Topsøe A/S
USA Ferguson, Niall Laurence A. Tisch Professor of History, Harvard University
GBR Flint, Douglas J. Group Chairman, HSBC Holdings plc
CHN Fu, Ying Vice Minister of Foreign Affairs
IRL Gallagher, Paul Former Attorney General; Senior Counsel
USA Gephardt, Richard A. President and CEO, Gephardt Group
GRC Giannitsis, Anastasios Former Minister of Interior; Professor of Development and International Economics,
University of Athens
USA Goolsbee, Austan D. Professor of Economics, University of Chicago Booth School of Business
USA Graham, Donald E. Chairman and CEO, The Washington Post Company
ITA Gruber, Lilli Journalist – Anchorwoman, La 7 TV
INT Gucht, Karel de Commissioner for Trade, European Commission
NLD Halberstadt, Victor Professor of Economics, Leiden University; Former Honorary Secretary General of Bilderberg Meetings
USA Harris, Britt CIO, Teacher Retirement System of Texas
USA Hoffman, Reid Co-founder and Executive Chairman, LinkedIn
CHN Huang, Yiping Professor of Economics, China Center for Economic Research, Peking University
USA Huntsman, Jr., Jon M. Chairman, Huntsman Cancer Foundation
DEU Ischinger, Wolfgang Chairman, Munich Security Conference; Global Head Government Relations, Allianz SE
RUS Ivanov, Igor S. Associate member, Russian Academy of Science; President, Russian International Affairs Council
FRA Izraelewicz, Erik CEO, Le Monde
USA Jacobs, Kenneth M. Chairman and CEO, Lazard
USA Johnson, James A. Vice Chairman, Perseus, LLC
USA Jordan, Jr., Vernon E. Senior Managing Director, Lazard
USA Karp, Alexander CEO, Palantir Technologies
USA Karsner, Alexander Executive Chairman, Manifest Energy, Inc
FRA Karvar, Anousheh Inspector, Inter-ministerial Audit and Evaluation Office for Social, Health, Employment and Labor Policies
RUS Kasparov, Garry Chairman, United Civil Front (of Russia)
GBR Kerr, John Independent Member, House of Lords
USA Kerry, John Senator for Massachusetts
TUR Keyman, E. Fuat Director, Istanbul Policy Center and Professor of International Relations, Sabanci University
USA Kissinger, Henry A. Chairman, Kissinger Associates, Inc.
USA Kleinfeld, Klaus Chairman and CEO, Alcoa
TUR Koç, Mustafa Chairman, Koç Holding A.Ş.
DEU Koch, Roland CEO, Bilfinger Berger SE
INT Kodmani, Bassma Member of the Executive Bureau and Head of Foreign Affairs, Syrian National Council
USA Kravis, Henry R. Co-Chairman and Co-CEO, Kohlberg Kravis Roberts & Co.
USA Kravis, Marie-Josée Senior Fellow, Hudson Institute
INT Kroes, Neelie Vice President, European Commission; Commissioner for Digital Agenda
USA Krupp, Fred President, Environmental Defense Fund
INT Lamy, Pascal Director-General, World Trade Organization
ITA Letta, Enrico Deputy Leader, Democratic Party (PD)
ISR Levite, Ariel E. Nonresident Senior Associate, Carnegie Endowment for International Peace
USA Li, Cheng Director of Research and Senior Fellow, John L. Thornton China Center, Brookings Institution
USA Lipsky, John Distinguished Visiting Scholar, Johns Hopkins University
USA Liveris, Andrew N. President, Chairman and CEO, The Dow Chemical Company
DEU Löscher, Peter President and CEO, Siemens AG
USA Lynn, William J. Chairman and CEO, DRS Technologies, Inc.
GBR Mandelson, Peter Member, House of Lords; Chairman, Global Counsel
USA Mathews, Jessica T. President, Carnegie Endowment for International Peace
DEN Mchangama, Jacob Director of Legal Affairs, Center for Political Studies (CEPOS)
CAN McKenna, Frank Deputy Chair, TD Bank Group
USA Mehlman, Kenneth B. Partner, Kohlberg Kravis Roberts & Co.
GBR Micklethwait, John Editor-in-Chief, The Economist
FRA Montbrial, Thierry de President, French Institute for International Relations
PRT Moreira da Silva, Jorge First Vice-Presidente, Partido Social Democrata (PSD)

Jorge Manuel Lopes Moreira da Silva, GOIH, Vila Nova de Famalicão, Maçonaria, Maçon, Bilderberg, Diabo, Partido Social Democrata, Partido de Satanás, Portugal, Política

Jorge Manuel Lopes Moreira da Silva GOIH (Vila Nova de Famalicão, 1971) é um engenheiro e político português.
Licenciou-se em Engenharia Electrotécnica, na Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto, em 1994 tem uma pós-graduação em Alta Direcção de Empresas (PADE) pela AESE/IESE Business School – Universidade de Navarra.

É vice-presidente da Comissão Política Nacional do PSD, na liderança de Passos Coelho, desde 2010.

Actualmente exerce funções como Director nas Nações Unidas. Iniciou a sua carreira nas Nações Unidas, em Abril de 2009, como Conselheiro Senior na área da energia e alterações climáticas no Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento. No início de 2011, foi nomeado Director da área de Economia das Alterações Climáticas, Grupo de Energia e Ambiente, no Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento,UNDP, em Nova Iorque. Nessas funções, coordena a área dos novos mecanismos financeiros e novos mecanismos de mercado na área da energia e alterações climáticas.

Foi presidente da Comissão Política Nacional da Juventude Social Democrata, de 1995 a 1998, deputado ao Parlamento Europeu, de 1999 a 2003, à Assembleia da República, de 2005 a 2006.

Enquanto Deputado ao Parlamento Europeu, destacou-se como Relator Permanente para as Alterações Climáticas. Foi autor, entre 1999 e 2003, de todos os Relatórios do PE sobre Alterações Climáticas, tendo sido o relator, negociador e autor da Directiva que estabeleceu o novo Sistema Europeu de Comércio de Emissões de Gases com efeito de Estufa, aprovada em 2003 (esse sistema cobre, hoje, metade das emissões europeias de CO2). Presidiu às delegações do Parlamento Europeu às Conferências das Nações Unidas sobre Alterações Climáticas, UNFCCC realizadas em Haia, Bona e Marraquexe, onde se definiu a versão final do Protocolo de Quioto, e à Cimeira de Joanesburgo sobre Desenvolvimento Sustentável (2002).Presidiu ainda às negociações UE/Rússia sobre o Protocolo de Quioto, em 2001.

Entre 2003 e 2005, foi Secretário de Estado da Ciência e do Ensino Superior (XV Governo Constitucional) e Secretário de Estado do Ambiente e do Ordenamento do Território (XVI Governo Constitucional).

Entre 2006 e 2009, desempenhou as funções de: Consultor do Presidente da República de Portugal, Prof. Cavaco Silva, para a Ciência, Ambiente e Energia; Consultor do Banco Europeu de Investimento (BEI), na área da Biodiversidade; Consultor da Comissão Europeia na área das alterações climáticas.

Em 2009, deixou a Casa Civil do Presidente da República para exercer as funções de Conselheiro Senior na área da energia e alterações climáticas do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento, UNDP.

No início de 2011, foi nomeado Director da área de Economia das Alterações Climáticas, Grupo de Energia e Ambiente, no Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento,UNDP, em Nova Iorque. Nessas funções, coordena a área dos novos mecanismos financeiros e novos mecanismos de mercado na área da energia e alterações climáticas.

É autor dos livros Genética Humanaa hora do legislador (2002) e As alterações climáticas no mediterrâneo (2003).

Titulos ligados á maçonaria:

Foi distinguido, em 2006, com a Comenda da Ordem de Mérito Civil atribuída pelo Rei de Espanha, e, em 2009, com a insígnia de Grande Oficial da Ordem do Infante D. Henrique, atribuída pelo Presidente da República Portuguesa.
USA Mundie, Craig J. Chief Research and Strategy Officer, Microsoft Corporation
DEU Nass, Matthias Chief International Correspondent, Die Zeit
NLD Netherlands, H.M. the Queen of the Rainha da Holanda (O País onde a elite paga os impostos)
ESP Nin Génova, Juan María Deputy Chairman and CEO, Caixabank
IRL Noonan, Michael Minister for Finance
USA Noonan, Peggy Author, Columnist, The Wall Street Journal
FIN Ollila, Jorma Chairman, Royal Dutch Shell, plc
USA Orszag, Peter R. Vice Chairman, Citigroup
GRC Papalexopoulos, Dimitri Managing Director, Titan Cement Co.
NLD Pechtold, Alexander Parliamentary Leader, Democrats ’66 (D66)
USA Perle, Richard N. Resident Fellow, American Enterprise Institute
NLD Polman, Paul CEO, Unilever PLC
CAN Prichard, J. Robert S. Chair, Torys LLP
ISR Rabinovich, Itamar Global Distinguished Professor, New York University
GBR Rachman, Gideon Chief Foreign Affairs Commentator, The Financial Times
USA Rattner, Steven Chairman, Willett Advisors LLC
CAN Redford, Alison M. Premier of Alberta
CAN Reisman, Heather M. CEO, Indigo Books & Music Inc.
DEU Reitzle, Wolfgang CEO & President, Linde AG
USA Rogoff, Kenneth S. Professor of Economics, Harvard University
USA Rose, Charlie Executive Editor and Anchor, Charlie Rose
USA Ross, Dennis B. Counselor, Washington Institute for Near East Policy
POL Rostowski, Jacek Minister of Finance
USA Rubin, Robert E.Co-Chair, Council on Foreign Relations; Former Secretary of the Treasury
NLD Rutte, Mark Prime Minister
ESP Sáenz de Santamaría Antón, Soraya
Espanha, España, sain, Maria Soraya Sáenz de Santamaría Antón Bilderberg Illuminati, Christine Lagarde FMI, Baphomet, Diabolica, diabo, gajas nuas

Vice President and Minister for the Presidency
España Vice-presidente ministra da Presidencia; Illuminati, Bilderberg, Baphomet, Nua, gajas nuas, espanholas nuas
NLD Scheffer, Paul Professor of European Studies, Tilburg University
USA Schmidt, Eric E. Executive Chairman, Google Inc.
AUT Scholten, Rudolf Member of the Board of Executive Directors, Oesterreichische Kontrollbank AG
FRA Senard, Jean-Dominique CEO, Michelin Group
USA Shambaugh, David Director, China Policy Program, George Washington University
INT Sheeran, Josette Vice Chairman, World Economic Forum
FIN Siilasmaa, Risto Chairman of the Board of Directors, Nokia Corporation
USA Speyer, Jerry I. Chairman and Co-CEO, Tishman Speyer
CHE Supino, Pietro Chairman and Publisher, Tamedia AG
IRL Sutherland, Peter D. Chairman, Goldman Sachs International
USA Thiel, Peter A. President, Clarium Capital / Thiel Capital
TUR Timuray, Serpil CEO, Vodafone Turkey
DEU Trittin, Jürgen Parliamentary Leader, Alliance 90/The Greens
GRC Tsoukalis, Loukas President, Hellenic Foundation for European and Foreign Policy
FIN Urpilainen, Jutta Minister of Finance
CHE Vasella, Daniel L. Chairman, Novartis AG
INT Vimont, Pierre Executive Secretary General, European External Action Service
GBR Voser, Peter CEO, Royal Dutch Shell plc
SWE Wallenberg, Jacob Chairman, Investor AB
USA Warsh, Kevin Distinguished Visiting Fellow, The Hoover Institution, Stanford University
GBR Wolf, Martin H. Chief Economics Commentator, The Financial Times

Controlador - manipulador de opinião financeira na comunicação social de referência internacional
USA Wolfensohn, James D. Chairman and CEO, Wolfensohn and Company
CAN Wright, Nigel S. Chief of Staff, Office of the Prime Minister
USA Yergin, Daniel Chairman, IHS Cambridge Energy Research Associates
INT Zoellick, Robert B. President, The World Bank Group

-

Rapporteurs Rapporteurs
GBR Bredow,
Vendeline von
Business Correspondent, The Economist
Presumimos que seja esta
http://www.facebook.com/people/Vendeline-von-Bredow/100000524033872
Descendente de Otto Von Bismarck
GBR Wooldridge, Adrian D. Foreign Correspondent, The Economist

Write About Or Link To This Post On Your Blog - Easy Links :
Link Directly To This Post :

Link To The Homepage :

Portugal Ajuda Afeganistão Na Guerra da Droga: Governo Português Aumenta Impostos ao Povo e Corta Nas Forças Armadas Portuguesas Para Doar Milhão de Euros ás Tropas Afegãs Para Comprar Armas á Industia Militar dos EUA França Alemanha Para Guardar Campos de Plantação de Ópio



Governo de Portugal vai doar um milhão de euros às Forças Armadas afegãs para ajudar as forças armadas afegãs a proteger os campos de opio.

 

Apoio ao financiamento para lá de 2014, altura em que as forças da coligação pretendem entregar o controlo do território aos militares afegãos


O ministro da Defesa, Aguiar-Branco, anunciou esta quarta-feira que Portugal vai contribuir com 1 milhão de euros para apoiar o financiamento das Forças Armadas do Afeganistão para além de 2014.


«Neste momento o contributo que foi solicitado a Portugal e da avaliação que estamos a fazer permitirá ter uma ordem de grandeza a considerar de cerca de um milhão de euros, em paridade com os países da mesma dimensão para um pós-2014», anunciou.


Perante os deputados da comissão parlamentar de Defesa, José Pedro Aguiar-Branco acrescentou que quanto à eventual participação portuguesa de forças no terreno no pós-2014 «não existem ainda condições para fazer qualquer opção». «Ainda não foi objeto de reflexão se Portugal deverá integrar o pós-2014 para além da parte financeira, essa achamos que sim, que devemos assumir esse compromisso», declarou.

O ministro da Defesa Nacional precisou que o processo de transição da responsabilidade pela segurança e defesa para as Forças Armadas afegãs terá «o apoio constante» das forças aliadas.

As ações posteriores ao período de transição terão duas vertentes, «a continuação dos esforços no terreno para desenvolver, formar e preparar as forças afegãs», e o apoio financeiro.

De acordo com Aguiar-Branco, o objetivo «é que o número de efetivos seja da ordem dos 228.500 para uma necessidade de financiamento anual de 4,1 mil milhões de dólares». «Este valor comporta o financiamento por parte dos parceiros da ISAF [Força de Assistência à Segurança no Afeganistão] em 1,3 mil milhões de dólares e 500 milhões por parte do governo afegão, sendo o restante financiado pelos EUA», acrescentou.

Veja no video abaixo, uma reortagem sobre as tropas americanas a guardar campos de droga no Afeganistão.





Write About Or Link To This Post On Your Blog - Easy Links :
Link Directly To This Post :

Link To The Homepage :

"Portugal Não Tem Governo; Vamos Todos Para a Rua; Vamos Fazer Democracia"; D. Januário Torgal Ferreira, Bispo das Forças Armadas in Declarações à TSF, Profundamente Chocado Com Agradecimentos de Passos Oliveira Salazar a Povo do Jardim Zoológico



Em declarações à TSF, o Bispo das Forças Armadas confessou estar «profundamente chocado» com os agradecimentos de Pedro Passos Coelho à paciência dos portugueses, fustigados pela austeridade.


O Bispo das Forças Armadas disse ainda que ficou com vontade de apelar ao povo para que saia à rua para fazer a democracia, perante um Governo que, na sua opinião, fala do povo português como um «povo amestrado» que «devia estar no Jardim Zoológico».


D. Januário Torgal Ferreira lamenta que as ações e as palavras do atual governo façam recordar outros tempos demá memória”. Na sua opinião, "Portugal não tem governo neste momento e vão uns certos senhores dar uma passeata num certo dia fazer propaganda tipo união nacional, de não saudosa memória, pelo país fora, a dizer que somos os melhores do mundo”.

O Bispo das Forças Armadas disse estar «profundamente chocado» com o agradecimento de Pedro Passos Coelho à paciência dos portugueses em tempos de austeridade. Em entrevista à TSF, nesta quarta-feira, D. Januário Torgal Ferreira ficou com «vontade de pedir ao povo para sair à rua».

«Portugal não tem governo neste momento e vão uns certos senhores dar uma passeata num certo dia fazer propaganda tipo união nacional, de não saudosa memória, pelo país fora, a dizer que somos os melhores do mundo», começou por lamentar.

«No fim ainda aparece um senhor, que pelos vistos ocupa as funções de primeiro-ministro, dizendo um obrigado à profunda resignação de um povo tão dócil e tão bem amestrado que até merecia estar no Jardim Zoológico. Conclusão: parecia que estava a ouvir um discurso de uma certa pessoa há 50 anos», lamentou o bispo, confirmando que se referia a Salazar. E acrescentou: «Estou profundamente chocado. Apetece-me dizer: vamos todos hoje para a rua. Não vamos fazer tumultos, vamos fazer democracia.».
http://www.tsf.pt/paginainicial/AudioeVideo.aspx?content_id=2594124

Write About Or Link To This Post On Your Blog - Easy Links :
Link Directly To This Post :

Link To The Homepage :

Indignados Portugueses: Cyber Security Lulz LulzSec Portugal Acção de Protesto Contra Aumento das Propinas Ataca Secretaria Geral do Ministério da Educação Website Defaced; Pedem a Demissão do Ministro!



LulzSec Portugal ataca e tomba o site da Secretaria-Geral do Ministério da Educação. Um site com uma manutenção de milhares de Euros, tomba assim... alguém se abotoou ao capital. É que estes sites têm umas empresas especiais que fazem parte do cartel financeiro dos Mercados especulativos (Os sorvedoiros, onde o dinheiro passa dum banco para o outro sem que haja qualquer operação e desaparece), a fazer uma manutenção paga a peso de ouro. É a vez deles irem ao pote... palavras de Passos Coelho, da FomentInvest, uma empresa do Grupo GES que controla o Banco Espírito Santo.

O pessoal da Goldman Sachs não brinca em erviço, e o cão do FMI TROIKA, é a desculpa ideal para o saque. Saque este, que é um direito especial da arma de cavalaria dos bancos. É verdade, o Fundo Monetário Internacional, tem "Direito Especial de Saque". E tal é a confiança do FMI, especialista em crimes contra a humanidade, tal a confiança que têm na PARVOICE e ESTUPIDEZ do povo que até a Sub-Directora do FMI que já controla Europa e África (informação de valores em dívida com mapa), a egipcia, conhecida por Minouche, já veio dizer que temos que gramar a bucha de mais cortes... diz que temos ordenados muito altos, e muitas regalias. E passos já começou a avançar no terreno da destruição Total do Serviço Nacional de Saúde... veja o comunicado da Federação Nacional dos Médicos, apelando á mobilização popular em defesa do Serviço Nacional de Saúde contra as ansias de lucro desmedido do governo dos Bancos. Paulo Macedo, minitro da Saúde dos Seguros de Saúde Medis, do Milleniom BCP. Carlos Moedas, adjuto de Passos Coelho, é do Grupo Carlyle e Goldman Sachs, está António Borges, de nome, António Mendo de Casttel Branco Borges, o homem  Santander, Mr Goldman Sachs (Toxic Department), et voilá, Mousieur FMI, nas privatizações. Veja várias opiniões de experts na matéria.



Estes vão ser os termos dos acordos de saúde

Artigo 5.º
Critério de Adjudicação
1. O critério de adjudicação é o do mais baixo preço unitário por hora.

2. A adjudicação será efetuada separadamente por lotes.

3. Por cada lote serão selecionados o máximo de 5 (cinco) prestadores de serviços, sendo estes ordenados pelos preços mais baixos, de forma crescente.

3 Em caso de igualdade de preço entre propostas será dada prevalência à que tiver sido
apresentada em primeiro em 1º lugar. Não dão preferência á qualidade, qualidade não se fala). Faça o download dos termos do contrqacto,


O que acabou de ler, é apenas uma ponta do Iceberg da corrupção. Hoje, as pessoas já não são parvas e estão no limite, como tal... "Quando a impunidade vira lei, resistir é um dever."


Aí têm o desabafo e acção de protesto do Team LulzSecPortugal Exige a Demissão do Ministro

Não ao aumento das propinas, dizem eles. O colectivo LulzSec Portugal atacou o site da Secretaria-Geral do Ministério da Educação.
No site, pode ler-se a mensagem: “Não ao aumento das propinas! Já chega de cortes às bolsas de estudo!”.

Podem ler-se ainda frases de descontentamento, como : Não admitiremos aumento das propinas pela diminuição do financiamento estatal e muito menos mais reduções nas bolsas de estudo, porque o ensino superior não pode, de um momento para o outro, ser barrado aos mais carenciados. Este violento ataque aos estudantes tem de ser parado.”.

Lê-se ainda: Mas com que objectivo? Para continuarem a fazer esta bela (des)governação? Por favor senhor Ministro, faça um favor aos portugueses e demita-se duma vez por todas.

O site contém ainda a imagem do Ministro da Educação, Nuno Crato, com um sinal de proibido por cima.

Recordamos que as bolsas de doutoramento tiveram um corte de 16% e que algumas universidades aumentaram as propinas, embora outras as mantenham ao mesmo preço do ano passado. O corte do passe escolar também pode dificultar a vida a quem pretende tirar um curso superior em Portugal.

And... they did it!

Ministro da educação com sinal de proibido e o deface a um dos seus sites. http://www.sec-geral.mec.pt/



««« Não ao aumento das propinas! Já chega de cortes às bolsas de estudo!



"Não admitiremos aumento das propinas pela diminuição do financiamento estatal e muito menos mais reduções nas bolsas de estudo, porque o ensino superior não pode, de um momento para o outro, ser barrado aos mais carenciados. Este violento ataque aos estudantes tem de ser parado." "Nuno Crato foi ao Parlamento anunciar que a empresa Parque Escolar gastou mais 447% do que estava previsto em cada escola recuperada, segundo um relatório da Inspecção-Geral de Finanças. O rigor é uma coisa bonita, e Crato deixou no bolso a sua prezada matemática para obter um efeito político vistoso." Então senhor ex-Presidente da Sociedade Portuguesa de Matemática, já não sabe fazer contas? Andam sempre a pedir aos portugueses para fazerem sacrifícios, para "apertarem o cinto"..

Mas com que objectivo? Para continuarem a fazer esta bela (des)governação? Por favor senhor Ministro, faça um favor aos portugueses e demita-se duma vez por todas.


Be safe.
--------------------------------------------------------------------------------
contact us: lulzsecportugal[at]hush[dot]com || http://twitter.com/#!/LulzSecPortugal »»» este é o conteúdo que se encontra no site
http://img684.imageshack.us/img684/7679/sdasd3vgt5.png

Write About Or Link To This Post On Your Blog - Easy Links :
Link Directly To This Post :

Link To The Homepage :

Governo Prepara Destruição SNS; Apelo FNAM á Mobilização, Indignação, Contestação e Protesto de Toda a População em Defesa do Serviço Nacional de Saúde; Um Direito Constitucional! Comunicado Oficial da Federação Nacional dos Médicos



Comunicado Oficial da FNAM: Apelo Á Mobilização e Contestação Popular em Defesa do Serviço Nacional de Saúde

FEDERAÇÃO NACIONAL DOS MÉDICOS


 

O Governo prepara-se para desencadear a integral destruição do SNS

Estamos perante o mais violento ataque com vista à integral destruição do SNS e do direito constitucional à saúde que alguma vez um governo ousou desencadear.

Estamos perante o mais violento ataque com vista à integral destruição do SNS e do direito constitucional à saúde que alguma vez um governo ousou desencadear.

A forma agora encontrada por este Governo foi a de publicar no DR de 14/5/2012, II Série, um chamado procedimento de concurso público com o nº 1921/2012 para colocar em autêntico leilão a contratação de médicos para as instituições do SNS, por via de empresas privadas prestadoras de serviços.


No conteúdo desse procedimento de concurso, importa destacar, desde já, as seguintes questões fundamentais:

O critério de adjudicação adoptado será o do mais baixo preço/hora.

- Não existe qualquer exigência de qualidade nos critérios de adjudicação.

- Os contratos são válidos por períodos de 12 meses.

- O prestador privado pode mudar sucessivamente os profissionais que coloca numa dada instituição, desde que comunique com a antecedência de 30 dias.

- Contratação com empresas sem qualquer exigência de disporem de um quadro próprio de pessoal médico.

- Os profissionais colocados por essas empresas “ têm de proceder ao preenchimento de um registo de presenças”.

- Os médicos colocados por essas empresas nos Centros de Saúde tem de efectuar “ pelo menos 4 consultas por hora” e “fazerem atendimento pediátrico”.

Nem uma palavra sobre a exigência de possuírem a especialidade de medicina geral e familiar e sem nenhuma referência aquilo que é considerado atendimento pediátrico.

Será por médicos indiferenciados?

- São definidos “lotes de serviços” para todos os distritos do continente e são colocadas a concurso para essas empresas privadas prestadoras mais de dois milhões e meio de horas anuais, englobando as várias especialidades médicas

Este número de horas equivale ao horário completo de cerca de 1700 médicos.

Face à situação que está, assim, criada a FNAM vem denunciar os seguintes aspectos:

1- Para melhor dissimular o seu objectivo de sempre que é a destruição do SNS e do direito constitucional à saúde este governo inventou este concurso público para entregar serviços inteiros de várias especialidades a empresas privadas de aluguer de mão-de-obra médica.

Depois daquilo que tem sido a experiência desastrosa com empresas deste tipo a nível dos serviços de urgência, onde a qualidade da actividade desenvolvida é muito baixa e os custos muito elevados, este governo decide alargar a todos os serviços médicos esta actividade de alienação do trabalho médico.

2- Ao colocar em concurso aquele vultuoso número de horas anuais, o governo mostra de forma muito evidente que pretende enveredar por uma via de privatização dos serviços de saúde, desarticulando-os e fazendo de cada instituição pública de saúde uma “manta de retalhos” com várias empresas a deterem diferentes serviços e em clara competição financeira entre elas.

Aquilo que é reconhecido há largo tempo no plano internacional como a exigência central do trabalho em saúde que é o trabalho de equipa está formalmente destruída com esta medida governamental.

3- Ao estabelecer como critério decisivo o mais baixo preço/hora, ao definir que em cada hora têm de ser efectuadas, pelo menos, 4 consultas e sem especificar uma carteira básica de serviços, bem como as competências de quem faz o atendimento pediátrico nos centros de saúde, o governo reduz toda a actividade assistencial dos serviços públicos de saúde a uma lógica taylorista de trabalho médico cronometrado e destinada aqueles cujo diferenciação técnico-científica é diminuta e, por conseguinte, de baixo valor salarial.

4- Desde o ano passado que o Governo está obrigado legalmente, por via da contratação colectiva, a realizar concursos públicos nos vários estabelecimentos públicos de saúde para recrutar médicos, mesmo nos que têm estatuto EPE, o mesmo acontecendo com os regulamentos dos concursos para a habilitação ao grau de consultor.

As sucessivas desculpas para não terem sido desencadeados esses processos e a escandalosa impunidade das várias administrações dos serviços em não aplicarem essa legislação estão agora devidamente explicadas.

O Governo estava a preparar esta medida de destruição do SNS e não queria implementar concursos que implicassem menos horas para o negócio das empresas privadas.

5- Com esta medida agora conhecida, torna-se indiscutível que o comportamento da delegação governamental nas negociações com as organizações sindicais médicas, que decorrem há 5 meses, em torno de novos regimes de trabalho e respectivas grelhas salariais, tem primado por uma clara desonestidade política.

Agora torna-se finalmente evidente que os sucessivos adiamentos na apresentação de propostas e os supostos mal-entendidos acerca de metodologias negociais eram meras encenações para ganhar tempo até à publicação destas medidas.

6- Torna-se igualmente compreensível que o Ministro da Saúde se mostre sempre tão disponível para a inauguração de serviços privados em zonas geográficas onde decidiu encerrar serviços públicos e não tenha encontrado tempo para participar no 4º Encontro Nacional das USF (Unidades de Saúde Familiares).

7- Esta actuação planeada por parte do Governo levaria à destruição integral do SNS, à destruição das carreiras médicas e da qualidade do exercício da profissão médica, à destruição da contratação colectiva que está em vigor e transformaria o direito à saúde num qualquer bem de consumo sujeito às leis da oferta e da procura.

Esta gritante insensibilidade social e este revoltante desprezo pelo valor e dignidade da vida humana tem de gerar uma imediata repulsa de toda a opinião pública.


A FNAM desenvolverá todos os seus esforços para contribuir activamente para a derrota desta afronta a um direito humano tão fundamental como é o direito à saúde e está disponível para em conjunto com as restantes organizações médicas defender a qualidade da profissão médica, as carreiras e a contratação colectiva.


Apelamos à insubstituível intervenção dos cidadãos na contestação a mais esta chocante ofensiva governamental contra o direito à saúde.


Coimbra, 31/5/2012

A Comissão Executiva da FNAM


Download do Comunicado Oficial da Federação Nacional dos Médicos


Write About Or Link To This Post On Your Blog - Easy Links :
Link Directly To This Post :

Link To The Homepage :

Recent Posts

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...