... Julgo que depois destes malabarismos, os currículos das pessoas com funções políticas activas com o propósito de praticar o bem comum de uma nação, devem ser exigidos e publicados em Diário da Republica para qualquer cidadão poder consultar e certificar-se das habilitações de cada politico. Não deve ser uma opção, mas uma condição contemplada numa lei própria para o efeito, pois como sabemos, nenhum trabalhador é admitido numa função numa empresa, sem referências e/ou curriculo académico/profissional. será verdade que o PS está "calado" neste caso da licenciatura de M. Relvas porque o Irmão Maçon António Seguro dos Bancos (da Universidade Lusófona) foi um dos professores envolvido no processo?...

Máfia Portuguesa; Governo Diabos Negros Portugal: Burlona, Falsária, Vigarista Profissional da Comissão Política PSD Setúbal Acusada Desvio De Dinheiro e Falsificação de Documentos na Sede PSD Almada Prémio Mala Laranja Ana Moura Ganha Cargo no Ministério das Finanças; Publicado em Diário da República Confirma Declarações de D. Januário



Para confirmar as declarações de D. Januário Torgal Ferreira que afirmou que: "O Governo de Passos Coelho é tremendamente corrupto; há diabos negros no governo, sabe-se agora que a secretária do PSD acusada de desviar fundos tem novo cargo nas Finanças

"Maria Luís Albuquerque aceitou o pedido de demissão da sua assistente pessoal no dia 19 de Junho, na sequência das notícias que davam conta que a vigarista Ana Moura estava a ser investigada pelo PSD Almada por desfalcar o partido. Mas, entretanto, deu-lhe um novo cargo na secretaria de Estado, tal como revela o despacho de exoneração/nomeação já publicado em Diário da República.”
Sol, 18 de Julho de 2012

Maria Luís Albuquerque aceitou o pedido de demissão da sua assistente pessoal no dia 19 de Junho, na sequência das notícias que davam conta que a vigarista Ana Moura estava a ser investigada pelo PSD Almada por desfalcar o partido. Mas, entretanto, deu-lhe um novo cargo na secretaria de Estado, tal como revela o despacho de exoneração/nomeação já publicado em Diário da República.”  Sol, 18 de Julho de 2012


Vigarista profissional, burlona, especialista em falsificação de documentos, acusada de desviar fundos já tem novo cargo nas Finanças

A burlona e ex-vogal da comissão política do PSD Setúbal que está a ser investigada por desvio de fundos do partido e falsificação de documentos, Ana Moura, mantém-se a trabalhar no Ministério das Finanças, apesar de ter sido exonerada do cargo de secretária pessoal da secretária de Estado do Tesouro.

Maria Luís Albuquerque aceitou o pedido de demissão da sua assistente pessoal a 19 de Junho, na sequência das notícias que davam conta que Ana Moura estava a ser investigada pelo PSD Almada por desfalcar o partido. No entanto, segundo o Sol, deu-lhe um novo cargo na secretaria de Estado, como revela o despacho de exoneração/nomeação já publicado em Diário da República.

A assessora de imprensa das Finanças confirmou ao SOL a situação: Ana Moura «continua no quadro do pessoal de apoio técnico-administrativo da secretária de Estado».

Repare que Ana Moura, a vigarista profissional que pertencia à comissão política do PSD de Setúbal e era responsável pelo pagamento das rendas da sede do partido em Almada, desviou durante mais de dois anos cheques para a sua conta pessoal. Os cheques destinavam-se ao pagamento das rendas da antiga sede de Almada, mas a partir de Novembro de 2009 os 600 euros deixaram de chegar às mãos da senhoria.

A situação só foi descoberta em Fevereiro de 2012, quando a senhoria desencadeou uma acção judicial, altura em que o PSD Almada terá percebido o que se passava, uma vez que durante todo aquele período recebeu recibos falsificados pela antiga dirigente que comprovavam que o pagamento das rendas era feito.

No total, Ana Moura terá depositado 28 cheques na respectiva conta bancária, mas no seio do PSD as investigações ainda decorrem.

Grande lata que esta vigarista tem que chega ao desplante de dizer: "Acho normal que tenha sido re-admitida!As Finanças precisam de pessoas com experiência,…"


“Ana Moura – a ex-vogal da comissão política do PSD Setúbal que está a ser investigada por desvio de fundos do partido e falsificação de documentos – mantém-se a trabalhar no Ministério das Finanças, apesar de ter sido exonerada do cargo de secretária pessoal da secretária de Estado do Tesouro.


Acorda Portugal, o Bispo, D. Januário Torgal Ferreira tem razão: "Existem diabos negros no Governo..." e depois em resposta a Aguiar-Branco disse: "a obrigação do Bispo é defender os mais frágeis."

Acorda Povo, este gajos SÃO A RUÍNA DA NAÇÃO.


Write About Or Link To This Post On Your Blog - Easy Links :
Link Directly To This Post :

Link To The Homepage :

"A Obrigação do Bispo É Defender Os Mais Fracos, Se Isso É Ser Comentador Político Que Seja! Aguiar-Branco Não É Meu Superior Nem Ministro!" Resposta do Apóstolo de Cristo D. Januário Torgal Ferreira Bispo Das Forças Armadas



“Aguiar-Branco não é meu superior nem meu ministro”, diz D.Januário

Ministro da Defesa acusa bispo de causar embaraço à Igreja. PSD e CDS classificam declarações de D. Januário como “insulto” e “difamação”

“Não estou preocupado. Ele não é meu superior, não é meu ministro.” É a resposta de D. Januário Torgal ao ministro da Defesa, José Pedro Aguiar-Branco, que ontem o desafiou a escolher entre “ser bispo das Forças Armadas e ser comentador político”. Ao i, D. Januário contrapõe: “Um bispo não tem que escolher entre a sua função de membro da Igreja ou de comentador político. Um bispo tem de falar de tudo, é sua obrigação interceder pelos mais frágeis. Se isso é ser comentador político, que seja”.

Em entrevista à TVI, na noite de segunda-feira, D. Januário Torgal considerou que “este governo é profundamente corrupto”, por acreditar que os membros do governo “são equívocos, porque lutam pelos seus interesses, porque têm o seu gangue, porque têm o seu clube e porque pressionam a comunicação social”.


Em entrevista à TVI, na noite de segunda-feira, D. Januário Torgal considerou que “este governo é profundamente corrupto”, por acreditar que os membros do governo “são equívocos, porque lutam pelos seus interesses, porque têm o seu gangue, porque têm o seu clube e porque pressionam a comunicação social”.

Aguiar-Branco, quando questionado sobre a sua relação com o bispo – dado ser ministro da Defesa e ter a coordenação das Forças Armadas, a que D. Januário está adstrito – saiu em defesa do governo, dizendo que “o senhor bispo causa embaraço é à Igreja e não ao Governo ”.

“Antes da independência de Timor, já eu ia à televisão falar do problema de Timor. Isso é falar sobre os problemas do mundo e das pessoas”, sublinha o Capelão das Forças Armadas, que defende a sua intervenção por esta se referir “a critérios ético-morais que faltam na política”. “O que chateia esta gente é saber que alguém da Igreja fala. Eles não estão habituados a este tipo de realismo”, acrescentou ao i.

O ministro da Defesa, por seu lado, disse esperar que “o senhor bispo tenha apresentado na Procuradoria-Geral da República os factos que fundamentam essa declaração, até porque deve obediência às regras da Igreja e o falso testemunho é matéria que não obedece às regras da Igreja”.

“Ninguém tem que me pedir explicações sobre as coisas que eu digo de acordo com a minha consciência”, contraria D. Januário. Os Fariseus da Conferência Episcopal vieram ontem considerar que as palavras do bispo são “simplesmente declarações a nível pessoal”.

Write About Or Link To This Post On Your Blog - Easy Links :
Link Directly To This Post :

Link To The Homepage :

"Governo Passos Coelho é Profundamente Corrupto"; "Ministros São Diabos Negros"! Quando Estiver Tudo Pago, Sai de Portugal Pra Bruxelas, Uma Pocissão de Mascarados a Dizer: Vamos para um Asilo, Salvem-nos”; D. Januário Torgal Ferreira Bispo Forças Armadas; in Entrevista TVI24



Em entrevista à TVI24
Bispo das Forças Armadas acusa Governo de ser “profundamente corrupto”. Existem “diabinhos negros” neste governo "profundamente corrupto"

O bispo das Forças Armadas, D. Januário Torgal Ferreira, considera que o Governo liderado por Passos Coelho é “profundamente corrupto” e compara “alguns” ministros a “diabinhos negros”, por oposição aos “anjos” que integraram o anterior Executivo.

"Há jogos atrás da cortina, habilidades e corrupção. Este Governo é profundamente corrupto nestas atitudes a que estamos a assistir”, disse D. Januário Torgal Ferreira em entrevista à TVI24, ontem à noite. Numa crítica à forma como o Governo tem lidado com as exigências da troika, o bispo prosseguiu: “Nós estamos numa peregrinação em direcção a Bruxelas e quando tudo estiver pago daqui de Portugal, sai uma procissão de mascarados a dizer: vamos para um asilo, salvem-nos”.


"Há jogos atrás da cortina, habilidades e corrupção. Este Governo é profundamente corrupto nestas atitudes a que estamos a assistir”, disse D. Januário Torgal Ferreira em entrevista à TVI24, ontem à noite. Numa crítica à forma como o Governo tem lidado com as exigências da troika, o bispo prosseguiu: “Nós estamos numa peregrinação em direcção a Bruxelas e quando tudo estiver pago daqui de Portugal, sai uma procissão de mascarados a dizer: vamos para um asilo, salvem-nos”.

"O problema é civilizacional, porque é ético”, sustentou o bispo. “Eu não acredito nestes tipos, em alguns destes tipos, porque são equívocos, porque lutam pelos seus interesses, porque têm o seu gangue, porque têm o seu clube, porque pressionam a comunicação social, o que significa que os anteriores, que foram tão atacados, eram uns anjos ao pé destes diabinhos negros que acabam de aparecer”, afirmou, no programa “Política Mesmo”.



Há alguns meses, o bispo das Forças Armadas já tinha comparado Pedro Passos Coelho a Salazar.

Currículo Resumido de D. Januário Torgal Ferreira

~- Professor e sacerdote português (mais informações)
- Bispo das Forças Armadas e de Segurança (desde 2001)
- Presidente da Comissão Episcopal das Migrações e Turismo e da Pax Christi,
- Antigo estudante da Faculdade de Letras da Universidade do Porto, com Licenciatura em Filosofia (1962-1970)
- Professor Assistente na Faculdade de Letras da Universidade do Porto entre 1970 e 1989
- Medalha D. Afonso Henriques, Mérito do Exército, 1ª classe (2008)
- Em Abril de 1989, ao ingressar no Ordinariato Castrense como Bispo Auxiliar das Forças Armadas e de Segurança, abandonou a docência e a investigação científica. Nesse ano tornou-se Vigário-geral Castrense e Capelão-Mor das Forças Armadas, recebendo a patente de Brigadeiro e, mais tarde, de Major-General.
De 1993 a 1999 foi porta-voz e secretário da Conferência Episcopal Portuguesa, tendo estado em Oslo, em 1996, nessa qualidade, aquando da atribuição do Prémio Nobel da Paz a D. Ximenes Belo e a Ramos Horta.
Em 2001 foi nomeado Ordinário Castrense, ou seja, Bispo das Forças Armadas e de Segurança, e, simultaneamente, Presidente da Comissão Episcopal das Migrações e Turismo e da Pax Christi, movimento católico internacional.
A 24 de Junho de 2008 foi distinguido pelo Chefe de Estado-Maior do Exército, General José Luís Pinto Ramalho, com a Medalha D. Afonso Henriques, Mérito do Exército, 1ª classe.
Januário Torgal Ferreira editou trabalhos de investigação em publicações periódicas, colabora nas enciclopédias Luso-brasileira e Logos e é comentador da rádio TSF.

Write About Or Link To This Post On Your Blog - Easy Links :
Link Directly To This Post :

Link To The Homepage :

Recent Posts

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...