... Julgo que depois destes malabarismos, os currículos das pessoas com funções políticas activas com o propósito de praticar o bem comum de uma nação, devem ser exigidos e publicados em Diário da Republica para qualquer cidadão poder consultar e certificar-se das habilitações de cada politico. Não deve ser uma opção, mas uma condição contemplada numa lei própria para o efeito, pois como sabemos, nenhum trabalhador é admitido numa função numa empresa, sem referências e/ou curriculo académico/profissional. será verdade que o PS está "calado" neste caso da licenciatura de M. Relvas porque o Irmão Maçon António Seguro dos Bancos (da Universidade Lusófona) foi um dos professores envolvido no processo?...

Acorda Povo! Política Fascista Global Destruição de Direitos Liberdades e Garantias do Sector Público: Privatização da Polícia no Reino Unido



Política Global de Destruição de Direitos Liberdades e Garantias do Sector Público Reino Unido: Governo pretende privatizar a políciaO contrato é o maior na privatização da polícia até agora, com um valor potencial de 1,5 mil milhões de libras ao longo de sete anos, atingindo um potencial de Libras 3,5 biliões, dependendo da quantidade de outras forças envolvidas. Esta escala ofusca o contrato recente £ 200.000.000 entre Lincolnshire Polícia e G4S, segundo o qual metade da força de pessoal civil vão aderir à empresa de segurança privada, que também construiu e mantém uma estação de polícia, pela primeira vez.



Reveladas: os planos do governo para a privatização da polícia

Extrato chave de nota contrato de licitantes para serviços de polícia



Estas são duas das 26 páginas de uma nota contrato visto pelo The Guardian que foi enviado aos licitantes potenciais para executar todos os serviços que "pode ​​ser legalmente delegadas ao setor privado"


Privatização da polícia West Midlands e Surrey oferta proposta de  £ 1,5 biliões de libras em contratos com empresas privadas que passam a poder deter suspeitos de crimes e investigar.


As patrulhas de rua podem ser efectuadas pelas empresas de segurança privada no âmbito dos planos do Governo para privatização da polícia.

As empresas privadas ficariam com a responsabilidade de investigar crimes, patrulhar Bairros e detenção de suspeitos, no âmbito de um plano radical d Privatização apresentado pelas duas das maiores forças policiais do país.

West Midlands e Surrey enviaram lances propostas de aquisição á G4S e a outras grandes empresas de segurança, em nome de todas as forças policiais de toda a Inglaterra e País de Gales para assumir o fornecimento de uma vasta gama de serviços com realizados pela polícia.

O contrato é o maior  alguma vez visto, no âmbito da privatização da polícia, com um valor potencial de 1,5 biliões de Libras ao longo de sete anos, passando para uns possíveis 3,5 bilhões, dependendo de quantas outras forças sejam envolvidas no esquema da privataria.

Este negócio de assalto ao poder  ofusca o contrato recentemente de 200 milhões de libras, entre Lincolnshire polícia e G4S, em que metade  do pessoal civil daquela força policial foram transferidos para a empresa de segurança privada, que também irá criar e gerir uma esquadra de polícia pela primeira vez.

A ministra do Interior, Theresa May, que impôs uma redução de 20% em dotações forças Whitehall, disse que policiamento de proximidade (frontline police) pode ser protegido usando o sector privado, para efectuar os serviços prestados ao público, mas esta é a primeira indicação clara do que isso vai significar na prática (PAGA COIRÃO). May disse na quinta-feira esperar que o programa do "negócio da sociedade" tenha no lugar na próxima Primavera.

A nota de 26 páginas do contrato "confiança comercial" visto pelo Guardian foi enviada aos licitantes potenciais para executar todos os serviços que "podem ​​ser legalmente delegados ao setor privado." Eles não incluem aqueles que envolvem o poder de prisão e outros deveres de um policial juramentado.

As empresas que solicitaram serviços de emergência através do concurso no site e-Bluelight Emergency Services foram convidados para uma "conferência de licitantes" em 14 de Março, com data prevista de início de contrato em Fevereiro próximo.

O que significa que o calendário para o programa será sujeito a aprovação final por parte da polícia West Midlands, em novembro, após a sua eleição do "first police and crime commissioner". A Autoridade Policial existente só deu o sinal verde para a fase de concurso no mês passado depois de uma "discussão robusta e dura", que terminou com uma votação dividida 11-5.

O programa de "transformação" da junta de West Midlands / Surrey conta com forte incentivo do Ministério do Interior. Parece que em Setembro se vai redesenhar e ultrapassar completamente os limites aceites entre sector público e privado e a definição de linha de frente de policiamento e de back-office.

O Programa tem a ameaça potencial de se tornar no principal veículo para a terceirização dos serviços políciais na Inglaterra e País de Gales. A região de West Midlands foi a pioneira, uma negociata dos chefes de polícia, Chris Sims, e Mark Rowley, que tem apenas mexer com a polícia metropolitana e o chefe de polícia de Surrey post. O par remeteu a resposta a estas questões para a Associação dos Delegados de Polícia.

É de assustadora, a lista de actividades de policiamento para venda inclui investigação de crimes, detenção de suspeitos, processos de investigação criminal em desenvolvimento, resposta a incidentes, atendimento de queixas , apoio e protecção de vítimas e testemunhas, gestão de criminosos de alto risco, patrulhamento de bairros, investigação criminal á paisana, gestão de envolvimento com o público, bem como mais tradicionais funções de back-office, como o gerenciamento forense, prestação de serviços jurídicos, gestão da frota de veículos, finanças e recursos humanos.

Um porta-voz da West Midlands Police Authority, disse: "A combinação de negócios com o sector privado é totalmente transformadora e voltado para a forma como a força faz negócios atualmente - Melhorar o serviço prestado ao público.

"As áreas de serviço que estão deliberadamente listadas nesta proposta de privatização são para a tornar mais atraciva e permitir para explorar as habilidades, conhecimentos e soluções a obter com a parceria." Ele disse que não queria dizer que todas as atividades listadas seriam necessariamente incluídas no âmbito final do contrato, mas que a força policial queria com ela testar novas áreas a privatizar mais tarde, e que nessa altura seria necessário novo contratcto.

O anúncio faz constar que "os licitantes devemter em atenção que necessariamente, nem todas essas atividades serão incluídas no escopo final, e que cada força policial irá selecionar algumas actividades, as áreas onde vêem as melhores oportunidades para a transformação". A polícia quer testar a possíbilidade de novas áreas de policiamento a serem entregues às empresas privadas.

O contrato está sendo oferecido em dois lotes, com uma cobertura que abrange os serviços de custódia, e um segundo que abrange todos os outros serviços.


A polícia de West Midlands está a planear cortar 2.764 empregos já durante o próximo Programa de Privatização Policial a três anos e que este programa não foi projetado para atender as lacunas orçamentais imediatos. Os resultados na economia são esperadas após 2014.



Ben Priestley, do sindicato nacional para a polícia, justiça, e serviços públicos (Unison's national office for police and justice) disse estar muito alarmado com este assalto programa: "Trazer o setor privado, o policiamento é uma experiência muito perigosa para com a segurança local e com o dinheiro dos contribuintes", disse. " ("Bringing the private sector into policing is a dangerous experiment with local safety and taxpayers' money,") Estamos pedindo às autoridades policiais para não cair na armadilha de pensar que o setor privado, é a resposta aos cortes da coaligação e para o facto de o Ministério do Interior se recusa a publicar o seu plano de negócios -. [o Freedom of Information Act] - fala por si. ([the Freedom of Information Act] – speaks for itself.)

"A privatização significa que a polícia terá menos responsabilidade ​​perante o público, e que as pessoas deixarão de poder apresentar queixa à Comissão Independente de Queixas Policiais, quando tiverem problemas. Quando um incidente crítico acontece, a capacidade de uma força para responder estará seriamente comprometido . Os únicos vencedores são empresas as privadas que fazem lucros e os accionistas à custa dos serviços públicos locais. "

Uma série de outras forças, incluindo Cleveland, Avon e Somerset, e Cheshire, estão a explorar os serviços que podem ser oferecida ao setor privado, embora em menor escala.

A polícia de Cleveland possui um contrato de 10 anos com a empresa TI Steria para fornecer tratamento de chamadas, pessoal da recepção, e os aspectos do sistema de justiça criminal, juntamente com serviços de informática, finanças e treinamento. Reliance Security gere  srviços de segurança e custódia em Cleveland.

Avon e Somerset tinha um contrato com a IBM, chamado South West One, que deu imensos problemas nos seus três primeiros anos. Alguns serviços estão a ser levados de volta para casa, devolvidos ao Estado de onde nunca deveriam ter saído. Cheshire tem um contrato mais tradicional com a Capgemini para oferecer financiamento, instalações e gestão de frotas.

Não deverá haver falta de licitantes. Quando STI Lincolnshire coloque a proposta a concurso, 12 empresas responderam com propostas.

Fonte: Guardian - Revealed: government plans for police privatisation

POVOS DA TERRA LEVANTAI-VOS CONTRA A AGENDA DE ESCRAVIDÃO GLOBAL!

É HORA DE LUTA.

Write About Or Link To This Post On Your Blog - Easy Links :
Link Directly To This Post :

Link To The Homepage :

Sem comentários:

Enviar um comentário

Os comentários são livres, portanto não expressam necessariamente a opinião do blog.
Usem-no com sapiência, respeito com os demais e fiquem a vontade.
A Administração do Website

Revolta Total Global Democracia Real Já

Democracia Real Ya
Saiba Quem Manda nas Agências de Rating
Saiba Como Funcionam, a Quem Benificiam e Servem os Ratings das Agências de Notação Financeira; Conheça a Moody's

Occupy The Banks

Conheça Dívida Soberana das Nações e o Império do Fundo Monetário Internacional FMI

World Revolution For Real Democracy Now
Conheça os Estatutos do FMI; Direito Especial de Saque Incluido

Take The Square

Occupy Everything

Tomem as Praças
Saiba Porque não Falam na Islândia

Recent Posts

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...