... Julgo que depois destes malabarismos, os currículos das pessoas com funções políticas activas com o propósito de praticar o bem comum de uma nação, devem ser exigidos e publicados em Diário da Republica para qualquer cidadão poder consultar e certificar-se das habilitações de cada politico. Não deve ser uma opção, mas uma condição contemplada numa lei própria para o efeito, pois como sabemos, nenhum trabalhador é admitido numa função numa empresa, sem referências e/ou curriculo académico/profissional. será verdade que o PS está "calado" neste caso da licenciatura de M. Relvas porque o Irmão Maçon António Seguro dos Bancos (da Universidade Lusófona) foi um dos professores envolvido no processo?...

Crise Dívida Portuguesa Programa Ajustamento Financeiro "Ajuda" a Portugal; Relatorio UE FMI Prevêm Complicações e Peter Spiegel Financial Times Aponta Resgate de 78 Biliões



Política Económica e financeira: programa ajustamento economico, "Ajuda" a Portugal Relatorio Uniao Europeia e Relatórios FMI apontam para probabilidade de Segundo resgate

Peter Spiegel, responsável do Financial Times pelos assuntos de Bruxelas escreve que Portugal tem de decidir nos próximos meses sobre se precisa de novo resgate e fala em grandes probabilidades de novo resgate de  € 76 bilhões de euros.



Aproveitando o recente artigo de opinião assinado por Pedro Passos Coelho no Financial Times (FT), Peter Spiegel, chefe da redacção do jornal britânico em Bruxelas, escreve que primeiro-ministro português já "está a preparar terreno" para um novo resgate e considera que essa decisão terá de surgir "provavelmente nos próximos dois ou três meses".


"Apesar de o actual resgate a Portugal de 78 mil milhões se prolongar até 2014, uma decisão sobre um segundo resgate terá de ser necessariamente tomada muito mais rapidamente do que isso - provavelmente em algum momento dos próximos dois ou três meses", escreve Peter Spiegel no blogue Brussels.

Um dos argumentos do jornalista é o de que, se Portugal tenciona regressar aos mercados em Setembro do próximo ano, tal como sinaliza o acordo com a ‘troika', tem de apresentar um ano antes, isto é, nos próximos cinco meses, um plano "realista" junto dos credores de que o vai conseguir.

"E se for para se avançar para um segundo resgate, então as negociações sobre esse pacote terão provavelmente de começar dois ou três meses antes disso. O que significa que Portugal tem até cerca de Junho - apenas dois meses a partir de agora - para convencer os mercados financeiros", acrescenta Peter Spiegel.

E questiona: qual terá de ser valor o valor do segundo resgate a Portugal? "Ainda sobram 25 mil milhões do actual resgate e o programa prevê que Portugal levante 24,2 mil milhões até 2014. Se tivermos de adicionar 2015 ao segundo programa, uma vez que a maioria dos resgates tem uma duração de três anos, os números do FMI mostram que outros 26,9 mil milhões terão se surgir através de empréstimos, em vez dos credores privados. Tudo somado, será de cerca de 76 mil milhões de euros ".

When will Portugal need a 2nd bailout?

Quando é que Portugal precisa de um resgate 2?

Abril 19, 2012 3:25 pm por Peter Spiegel


Largamente ignorado no meio de toda a ansiedade em torno Espanha, esta semana foi escrita uma peça pelo Primeiro Ministro Português Pedro Passos Coelho no FT em que admite publicamente o que muitos funcionários têm dito em privado durante algum tempo: Portugal provavelmente, vai precisar de um socorro segundo resgate financiro.

Com toda a franqueza, Passos Coelho não o afirmou, mas da forma como o fez, com certeza que parece parece que ele está preparando o terreno para um segundo resgate financeiro a Portugal:

Estamos totalmente empenhados em cumprir as nossas obrigações. Mas, enquanto estamos optimistas, devemos também ser realista e pragmáticos. É por isso que aceitamos que podemos precisar contar com o empenho dos nossos parceiros internacionais para ampliar o apoio adicional se as circunstâncias fugirem ao nosso controle e dificultarem o nosso regresso ao financiamento junto dos mercados. .

"Apesar de o actual resgate a Portugal de 78 mil milhões se prolongar até 2014, uma decisão sobre um segundo resgate terá de ser necessariamente tomada muito mais rapidamente do que isso - provavelmente em algum momento dos próximos dois ou três meses", escreve Peter Spiegel no blogue Brussels.

Um dos argumentos do jornalista é o de que, se Portugal tenciona regressar aos mercados em Setembro do próximo ano, tal como sinaliza o acordo com a ‘troika', tem de apresentar um ano antes, isto é, nos próximos cinco meses, um plano "realista" junto dos credores de que o vai conseguir.

"Às vezes é fácil esquecer, depois de meses de oscilações do mercado e confrontos políticos, da luta prolongada do ano passado,... um segundo resgate grego foi desencadeado pelo Fundo Monetário Internacional, que decidiu que já não acreditava que Atenas tinha capacidade para 12 meses de financiamento."

A Grécia deveria estar de volta aos mercados de crédito privados em março deste ano para iniciar o desmame dos empréstimos do resgate financeiro, mas era claro para todos no início do ano passado, que isso era impossível. Sem a capacidade de começar a levantar dinheiro novo por conta própria, o programa grego suficiente, e as regras do FMI - que o impedem de conceder qualquer novo auxílio quando surge um buraco de financiamento ao longo dos próximos 12 meses - forçou novo pacote de resgate financeiro á Grécia.

Portugal, tem um obstáculo semelhante em setembro de 2013, altura em que o país vai precisar de arranjar € 9.7biliões de euros para pagar uma tranche de dívida que vence nessa altura. O actual programa de três anos exige que o dinheiro levantado por Portugal para financiamento em leilões de títulos de médio e longo prazo, como este gráfico do relatório recém-rleased da Comissão Europeia sobre os programas de resgate de Portugal.

De momento não há tempo para traduzir, a tradução do artigo de peter spiegel segue mais abaixo

programa ajustamento economico Portugal; Relatorio Uniao Europeia; programa; ajustamento; economico; Portugal; Relatorio; Uniao Europeia

programa ajustamento economico Portugal Relatorio Uniao Europeia


European Commission


The Economic Adjustment Programme for Portugal. Third review – Winter 2011/2012 [2 MB]


(European Economy. Occasional Papers. 95. April 2012. Brussels. Paper and internet. 62pp. Tab. Ann. )
KC-AH-12-095-EN-N ISBN: 978-92-79-22872-8


 

This report by European Commission services assesses compliance with the terms and conditions of the Third Review under the Economic Adjustment Programme.


A joint Commission/ECB/IMF mission met with the Portuguese authorities in Lisbon from 15 to 27 February 2012. The mission found that the programme is on track. The fiscal adjustment in 2011-2012 is remarkable by any standards. The necessary deleveraging of the financial sector is progressing in an orderly manner. Reforms in labour and product markets aimed at raising competitiveness, growth and job creation are advancing and framework conditions for doing business are being improved. This report provides an assessment of compliance and summarises the findings of the mission.
http://ec.europa.eu/economy_finance/publications/occasional_paper/2012/op95_en.htm

Portugal programa de ajustamento financeiro Ilha da Madeira pdf Download


Assim, se Portugal precisa de voltar aos mercados financeiros, em setembro de 2013, isso significa que Portugal deve ser capaz de mostrar ao FMI que tal plano é realista, deve fazê-lo com 12 meses de antecedência - ou seja, em setembro de 2012. E se fôr necessário um segundo um resgate, as negociações sobre o pacote que será semelhante terão que provavelmente começar dois ou três meses antes disso. O que significa que Portugal tem até cerca de Junho - apenas dois meses a partir de agora - para convencer os mercados financeiros se é digno de voltar aos mercados.


Lisboa teve algumas incursões inesperadamente boas de venda de dívia pública de maturação nos mercadoa de curto prazo, incluindo a venda da dívida de prazos cada vez mais longos. Mas o tipo de grande escala, da dívida de longo prazo que seria necessário para atender a necessidade de financiamento em setembro de 2013 não é prometedor. A partir de hoje, os títulos de referência de dívida pública portugueses a 10 anos estão negociando a juros com rendimentos superiores a 12,3 por cento, o que é um preço muito caro para um país que foi forçado a um resgate quando os rendimentos dos títulos eram apenas metade disso.

No seu relatório recém-lançado sobre Portugal, o FMI diz que há um "risco não-trivial" de que Lisboa não será capaz de obter de volta o retorno ao mercado no tempo: download abaixo



Aproveitando o sucesso recente no alongamento T-conta vencimentos - inclusive com quantidades moderadas colocados junto de investidores internacionais - ainda há tempo suficiente para construir um histórico convincente de ajuste econômico e desempenho. Melhorias recentes no âmbito euro-wide resolução política e crise são também susceptíveis de ajudar consideravelmente. Ainda assim ... pode ser difícil para projetar o tempo de retorno de Portugal aos mercados dentro do prazo, quando os recursos do Fundo estão em circulação. Caso a recuperação do acesso ao mercado de fato ser adiado, pode ser necessário recorrer às promessas de líderes europeus para continuar a fornecer apoio adequado para Portugal, enquanto o programa.

http://www.imf.org/external/pubs/cat/longres.aspx?sk=25826.0

http://www.imf.org/external/pubs/ft/scr/2012/cr1277.pdf

Quão grande será um segundo programa de resgate a Portugal? Significativamente menor do que dos € 174bn agora acordadas para a Grécia, isso é certo. Depois do mês passado, € 15 bilhões pagamento do auxílio da UE-FMI a Lisboa, há cerca de € 25 bilhões deixado no resgate atual, e o programa prevê que Portugal levantar € 24.2bn em títulos de longo prazo até 2014.

Se fôssemos apontar 2015 como meta para o segundo programa de resgate a Portugal, já que a maioria dos planos de resgate são para três anos, dados do FMI mostram mais € 26.9bn teria que vir de empréstimos de resgate para pagar aos credores privados. Todos juntos, isso é cerca de € 76 bilhões de euros, incluindo $ 51biliões em novos fundos. Não seria tão grande como o enorme resgate dos padrões gregos, mas € 76 bilhões de euros seria uma fatia significativa do Mecanis de Estabilizailização do Euro. O fundo do sistema da zona do euro (€ 500 bilhões de euros destinados a resgates).


http://blogs.ft.com/brusselsblog/2012/04/when-will-portugal-need-a-2nd-bailout/#axzz1scO5Y6zg

Convém aida referir que no relatório global do FMI, é apontado que em 2017, Portugal terá uma dívida 7% superior ao PIB


FMI Relatório de Monitorização Fiscal; FMI; Relatório; Monitorização; Fiscal, IMF Fiscal Monitor Report; Política

FMI Relatório de Monitorização de Política Fiscal - IMF Fiscal Monitor Report


estatisticas; fmi; imf; statistics; debt; divida; paises; islandia recupera economia; Austria; Alemanha; Portugal

estatisticas fmi imf statistics debt

divida paises, islandia continua arecuperar a economia, a par de Austria e Alemanha..

Portugal apresenta uma dívida de 107% em 2017


Write About Or Link To This Post On Your Blog - Easy Links :
Link Directly To This Post :

Link To The Homepage :

Sem comentários:

Enviar um comentário

Os comentários são livres, portanto não expressam necessariamente a opinião do blog.
Usem-no com sapiência, respeito com os demais e fiquem a vontade.
A Administração do Website

Revolta Total Global Democracia Real Já

Democracia Real Ya
Saiba Quem Manda nas Agências de Rating
Saiba Como Funcionam, a Quem Benificiam e Servem os Ratings das Agências de Notação Financeira; Conheça a Moody's

Occupy The Banks

Conheça Dívida Soberana das Nações e o Império do Fundo Monetário Internacional FMI

World Revolution For Real Democracy Now
Conheça os Estatutos do FMI; Direito Especial de Saque Incluido

Take The Square

Occupy Everything

Tomem as Praças
Saiba Porque não Falam na Islândia

Recent Posts

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...