... Julgo que depois destes malabarismos, os currículos das pessoas com funções políticas activas com o propósito de praticar o bem comum de uma nação, devem ser exigidos e publicados em Diário da Republica para qualquer cidadão poder consultar e certificar-se das habilitações de cada politico. Não deve ser uma opção, mas uma condição contemplada numa lei própria para o efeito, pois como sabemos, nenhum trabalhador é admitido numa função numa empresa, sem referências e/ou curriculo académico/profissional. será verdade que o PS está "calado" neste caso da licenciatura de M. Relvas porque o Irmão Maçon António Seguro dos Bancos (da Universidade Lusófona) foi um dos professores envolvido no processo?...

Política PSD CDS UE BCE FMI Destrói Portugal! Download Relatório Contas Públicas; Sector Empresarial do Estado Regista Prejuízo de 316 Milhões de Euros; Primeiro Trimestre de 2012



Setor Empresarial do Estado: Prejuízo duplicou no 1.º trimestre, para 316 MEuro


 Lisboa Portugal: O setor empresarial do Estado (SEE), excepto empresas financeiras, registou um prejuízo de 316 milhões de euros no primeiro trimestre de 2012, mais do que duplicando (105 por cento) os 154 milhões homólogos de 2011.


Desempenho ao nível dos resultados financeiros da política Passos Gaspar Portas UE BCE FMI PSD CDS com cumplicidade do PS = TROIKA Estrangeira


 

Dados Constantes da Direcção Geral de Finanças Sector Empresarial do Estado Relatório 1º Trimestre, Boletim_SEE_1T2012


O endividamento, pela via de financiamentos obtidos, englobando todo o universo analisado, ascendia a 30.306,1 M€ no final do 1º trimestre de 2012


No 1º trimestre de 2012, face ao trimestre homólogo, desataca-se:


No sector dos transportes a CP, o ML, MP e STCP, a registarem agravamentos de 19,7 M€ (+52,5%), 16,9M€ (+46,7%), 20,5M€ (+58,4%), e 22,6M€ (+183,7%), respetivamente;


A Parpública com um aumento de 7,6M€ (+15,1%); e

A EP com um agravamento de 42,4M€ (+104,1%).


Máfia política portuguesa, Crise econóimica e financeira, resultados da politica de mercado e para os mercados efectuada pelo governo: PSD, CDS, UE, BCE, FMI, com a cumplicidade do PS TROIKA


A informação consta do Boletim Informativo sobre o SEE, datado de 15 de maio, divulgado no sítio da Direcção-Geral do Tesouro e Finanças (DGTF) na internet.

Aquela evolução é atribuída em particular ao agravamento em 69 por cento dos resultados financeiros negativos, que passaram de 199 milhões de euros para 336 milhões, resultantes, por sua vez, do aumento dos juros e de perdas com operações financeiras.

A Estradas de Portugal, SA, é também objeto de tratamento isolado na medida em que poderá produzir variações... inflacionr grandemente os resultados.

Chama-se a isto técnicas de camuflagem de contas públicas.


Vejam abaixo os resultados da politica de mercado e para os mercados efectuada pelo governo: PSD, CDS, UE, BCE, FMI, com a cumplicidade do PS = TROIKA

SECTOR EMPRESARIAL DO ESTADO BOLETIM INFORMATIVO 1.º TRIMESTRE 2012
Incorporando o efeito do justo valor, o resultado operacional do SEE sem sector da Saúde, EP e Parpública, no 1º trimestre de 2012, agrava-se de 1,0 M€ negativos para 32,8 M€, também negativos, aumentando por esta via, o diferencial face ao período homólogo de 2011, em que o impacto do justo valor havia sido positivo.


Os resultados financeiros, considerando todo o universo do SEE analisado, agravaram-se significativamente, de -198,6 M€ para -335,8 M€ (-69,1%), face ao acréscimo dos juros suportados pelas empresas e a perdas registadas com operações de SWAP de taxa de juro.


Como corolário do que se referiu nos itens anteriores, o resultado líquido negativo contabilizado pelo conjunto das empresas analisadas, agravou-se de -154,0 M€ no 1º trimestre de 2011 para -316,4 M€ no 1º trimestre de 2012.


O endividamento, pela via de financiamentos obtidos, englobando todo o universo analisado, ascendia a 30.306,1 M€ no final do 1º trimestre de 2012, o que representava um acréscimo de 4,7% face ao período homólogo de 2011.

Abaixo, evedencia-se o chamado Efeito das privatizações nas contas públicas


No tocante à CP, destaca-se o aumento da taxa de utilização da infraestrutura (paga à REFER), explicativa de 4,2M€. O valor restante, resulta do acréscimo nos encargos de manutenção de material circulante, do aumento das tarifas de energia elétrica e do facto de a CP ter deixado de beneficiar do desconto de interruptibilidade, e também pelo aumento do aluguer de material circulante à RENFE;


Copie o link abaixo e cole na barra de navegação para fazer o Download. Tivemos que proceder assim, visto que o Facebook bloqueia conteúdos 4shared
http://www.4shared.com/office/KznfXYJw/Direco_Geral_de_Finanas_Sector.html


 


Write About Or Link To This Post On Your Blog - Easy Links :
Link Directly To This Post :

Link To The Homepage :

Sem comentários:

Enviar um comentário

Os comentários são livres, portanto não expressam necessariamente a opinião do blog.
Usem-no com sapiência, respeito com os demais e fiquem a vontade.
A Administração do Website

Revolta Total Global Democracia Real Já

Democracia Real Ya
Saiba Quem Manda nas Agências de Rating
Saiba Como Funcionam, a Quem Benificiam e Servem os Ratings das Agências de Notação Financeira; Conheça a Moody's

Occupy The Banks

Conheça Dívida Soberana das Nações e o Império do Fundo Monetário Internacional FMI

World Revolution For Real Democracy Now
Conheça os Estatutos do FMI; Direito Especial de Saque Incluido

Take The Square

Occupy Everything

Tomem as Praças
Saiba Porque não Falam na Islândia

Recent Posts

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...